Juntar o universo de Mario com os lunáticos Rabbids pode parecer uma ideia parva no papel, mas o resultado é um jogo surpreendentemente divertido, relaxado e com mecânicas interessantes dentro do género dos jogos de estratégia por turnos. Desenvolvido pela Ubisoft, com a bênção da Nintendo para usar as personagens e regiões do reino dos cogumelos, Mario + Rabbids: Kingdom Battle é uma espécie de XCOM colorido e com o humor típico e parvo dos Rabbids. Será que faz sentido? Nem por isso, mas de qualquer forma, nada nestes dois universos faz sentido.

Tudo o que precisas de saber é que os Rabbids invadiram o reino dos cogumelos e que estão a espalhar o caos. Para salvar o mundo, Mario junta-se a Luigi, Peach, Yoshi e a quatro Rabbids (disfarçados de personagens do universo de Mario). Juntos terão que enfrentar as versões corrompidas e malvadas dos Rabbids em combates tácticos que decorrem por turnos. O jogo preserva as características visuais e alguns elementos do reino dos cogumelos, mas ultimamente, é um jogo completamente diferente dos títulos Mario desenvolvidos pela Nintendo (e ainda bem!)

Mario + Rabbids: Kingdom Battle está dividido em quatro mundos, cada um com nove capítulos, com estrutura linear. Pelo caminho há puzzles para resolver que dão acesso a bónus como faixas musicais, arte conceptual e a novas armas para comprar. Inicialmente têm apenas acesso a três unidades - Mario, Rabbid Peach e Rabbid Luigi - mas mais personagens serão desbloqueadas conforme o progresso. Cada personagem traz novas habilidades e permite jogar de forma diferente. Por exemplo, o Rabbid Mario tem uma dança especial que força os inimigos a deslocarem-se para a sua beira, enquanto a Rabbid Peach consegue curar os seus companheiros.

Inicialmente parece um jogo simples, mas quanto mais mergulham nos capítulos adiante, mais dimensão estratégia ganha. Isto também acontece devido à progressão das personagens. No final de cada confronto ganham moedas e pontos com base no vosso desempenho (nomeadamente os turnos que demoraram e as personagens que ficaram vivas). As moedas servem para comprar novas armas mais poderosas para as personagens e os pontos para desbloquear novas habilidades e aprofundar as existentes. Podem aumentar a vida das personagens, aumentar o número de blocos que se deslocam em cada turno, reduzir o tempo de espera para voltar a usar uma habilidade, entre outras opções.

"Quanto mais mergulham nos capítulos adiante, mais dimensão estratégia ganha"

Os campos de batalha permitem diferentes abordagens. É comum encontrarmos formas de nos deslocarmos rapidamente e de flanquear os adversários, como aqueles tubos característicos do mundo de Mario. Mas também podemos utilizar as personagens como um trampolim para saltar para locais mais altos ou para percorrer mais espaço. As possibilidades são diversas, e embora seja um título acessível, há profundidade e uma curva de aprendizagem. Em termos de mecânicas, é um titulo muito bem conseguido e respeitável, ideal para quem nunca experimentou um jogo deste género.

Há novos adversários que são introduzidos regularmente para que o jogo não se torne demasiado fácil. Depois dos Rabbids normais, começam a aparecer Rabbids gigantes que se deslocam na vossa direcção sempre que disparam para eles. Depois há outros adversários como Rabbids gigantes com escudos e unidades de cura. Num dos níveis temos que nos deslocar enquanto lidámos com uma bola gigante com dentes no meio do cenário. Naturalmente, há um boss no final do capítulo à nossa espera para apimentar as coisas e quebrar as regras. Embora quatro mundos possam parecer pouco, Mario + Rabbids: Kingdom Battle é um jogo longo e com motivos para voltarem a capítulos anteriores.

MRKB_Launch_4_screen_PR_280817_2PM_1503912011
Todos os mundos são muito coloridos e decorados com elementos familiares dos jogos Super Mario. É fácil pensar que este é um jogo da Nintendo.

"Há muitas combinações possíveis entre as personagens"

É comum passarmos por puzzles que ainda não podemos resolver porque não desbloqueamos a habilidade necessária, portanto, terão que regressar mais tarde. Repetir capítulos anteriores também é bom para obter um melhor desempenho nas batalhas e obter mais moedas para as armas e pontos para progredir as habilidades das personagens. Para além disto, existe um modo cooperativo local para dois jogadores. Cada jogador fica com um Joy-Com e controla duas unidades (neste modo existem quatro unidades do vosso lado em vez das habituais três do modo a solo). Existem cinco capítulos em modo cooperativo para concluir, mas infelizmente não existe a opção para jogar com outra pessoa via online.

Os objectivos dos combates vão variando, mas mantêm-se simples, como derrotar todos ou um número específicos de adversários As missões de escolta, em que temos de proteger uma personagem até que esta chegue ao ponto indicado do cenário, são especialmente irritantes. O problema destas missões, em que o objectivo não é simplesmente derrotar todos os adversários em campo, é que os inimigos continuam a aparecer infinitamente. Nestas missões os Rabbids regularmente aparecem do chão em vários locais do cenário até completarmos o objectivo. Num jogo de estratégia como este parece ser uma forma artificial de aumentar a dificuldade e de tornar os combates imprevisíveis.

Tirando esta pequena irritação, Mario + Rabbids: Kingdom Battle é uma experiência agradável e uma combinação improvável, mas bem sucedida, entre dois universos. Há muitas combinações possíveis e a surpreendente profundidade estratégica é, sem dúvida, o coração do jogo. A história é leve, e apesar de nem todas as piadas causarem o efeito desejado, é difícil não gostar do que a Ubisoft criou. É um jogo longo, diversificado e com argumentos para voltarem atrás assim que concluírem todos os capítulos. Cada mundo tem ainda um capítulo secreto para descobrir e a dificuldade difícil é desbloqueada após chegarem ao final da história. É um pacote recheado para quem gosta de jogos de estratégia por turnos.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.