Hunt: Showdown - Uma surpresa da Crytek na E3 2017 - Antevisão

Um FPS de terror para ser jogado em equipa.

A Crytek não fez um grande furor na E3 2017, ficando de fora das conferências e dos holofotes. Todavia, a companhia marcou presença no evento, mostrando à porta fechada uma demonstração de Hunt: Showdown. Se este título é vos familiar, é porque previamente foi apresentando como Hunt: Horrors of the Gilded Age. O jogo foi apresentando na E3 2014, mas depois de tanto tempo sem novidades, muitos pensavam que tinha sido cancelado. Na realidade, o projecto foi agora reintroduzido pela Crytek com um novo nome, Hunt: Showdown. Apesar do novo nome, a temática mantém-se.

Portanto, o que é Hunt: Showdown? É um jogo competitivo descrito como Munster Hunter. Em cada partida podem participar dez jogadores, que estarão em divididos em equipas de duas pessoas. Podem convidar um amigo para se juntar à vossa equipa ou confiar no sistema de matchmaking. Nestes jogos existem sempre desconfiança em relação ao companheiro de equipa, contudo, a Crytek tomou medidas para evitar que sejam traídos pelo vosso companheiro. Aliás, este é um jogo onde a cooperação é importante, portanto, trair o companheiro é uma má ideia.

O objectivo de cada partida é derrotar um monstro, que aparece em sítios distintos do mapa, pelo que nunca saberão ao certo onde vai aparecer na próxima partida. O desafio não é apenas encontrar e derrotar o monstro primeiro do que os outros jogadores. O subtítulo "Showdown" refere-se à última parte da partida, em que os jogadores têm que "banir" o monstro, o que demora tempo e lança um aviso pelo mapa, tornando a nossa posição visível para os outros jogadores. Durante os últimos minutos, terão que guardar a carcaça do monstro, enquanto está a ser banido, e depois escapar com vida.

Hunt: Showdown recorre a ideias já estabelecidas por títulos de sobrevivência e de battle royale, mas a forma como combina estes elementos com a temática de terror é única. Inserido na era Victoriana, no final do século XIX, seremos transportados para as florestas pantanosas do Luisiana. É um local incomum para um videojogo, e é por essa mesma razão que a Crytek escolheu este estado para Hunt: Showdown. A nossa personagem tem uma ligação à escuridão, habilidade que é essencial para poder seguir os rastos do monstro e eventualmente encontrar o local onde está escondido.

A demonstração à qual tivemos acesso decorria de noite, ajudando a criar uma atmosfera sombria, mas de acordo com a Crytek, a versão final terá outros momentos do dia. O que importa reter é que, embora o derradeiro objectivo seja matar e banir o monstro, há que escolher as nossas lutas. É possível ficar escondido e evitar confrontos directos com outros jogadores. Além disso, poderão contentar-se em ficar com um alvo mais pequeno e não arriscar tudo, até porque se morrerem, vão perder todo o progresso que conseguiram com a personagem.

"A experiência é promissora e ficamos surpreendidos com o que vimos"

A Crytek referiu que Hunt: Showdown tem soft-permadeath, explicando que se a nossa personagem morrer, fica perdida para sempre. Contudo, a próxima personagem que criarem herdará alguns atributos e será ligeiramente mais forte do que a anterior, portanto, existe progresso, mesmo quando a vossa personagem morre. Claro que, quando a vossa personagem morre, também perdem o acesso a todo o equipamento que ganharam. Embora possa parecer uma chatice, a piada do jogo está mesmo no factor risco e na emoção da caçada. Não é um jogo tradicional com princípio, meio e fim, mas quanto maior for o vosso rank, melhores serão os benefícios.

Quanto mais próximos nos aproximámos do alvo, mais criaturas vão aparecer, e algumas delas são mais fortes do que o habitual. No caso desta demonstração, só havia um boss, mas a Crytek referiu que podem existir vários em cada mapa. O boss era uma tarântula gigante escondida num celeiro. O seu comportamento é curioso, procurando esconder-se regularmente na escuridão para que fique fora do nosso campo de visão. É realmente uma experiência assustadora mas também entusiasmante.

Hunt: Showdown ainda está numa fase prematura. Embora esteja num formato jogável, é perceptível que precisa de ser bastante polido. Ainda assim, a experiência é promissora e ficamos surpreendidos com o que vimos. Por enquanto, a equipa está a dar primazia à versão para PC, mas claro, mais adiante poderão surgir versões para as consolas. Questionei acerca do modelo de negócio, isto é, será free-to-play ou se vão lançar o jogo em Early Access e adicionar funcionalidades e melhorias de acordo com o feedback da comunidade, contudo, apenas foi dito que os planos para o modelo de negócio serão revelados mais tarde.

Publicidade

Salta para os comentários (1)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Anthem chega ao EA Access

Vais dar uma oportunidade?

A Xbox diz que o botão "X" une a indústria

Congratula a Nintendo e PlayStation neste dia especial.

Nintendo Switch foi a consola mais vendida em Agosto nos EUA

Madden NFL o jogo que mais receita gerou.

Também no site...

Metro Exodus - Quais as melhores armas do jogo?

Explicamos-te ainda como personalizar e limpar as tuas armas.

Metro Exodus - Todas as localizações dos Postais

Descobre a localização dos 21 postais em Metro Exodus.

Metro Exodus - Onde procurar todos os Diários

Onde encontrar as 71 páginas de Diário em Metro Exodus.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários