Decay of Logos, o Dark Souls português

Esteve jogável na Comic-Con 2016.

Decay of Logos foi um dos jogos portugueses que esteve em exposição na Comic-Con 2016. O jogo é fruto do estúdio Amplify Creations e foi buscar inspiração a Dark Souls mas também a outras séries como The Legend of Zelda.

No evento que decorreu durante o fim-de-semana em Matosinhos tivemos a oportunidade de experimentar um pouco de Decay of Logos e a influência de Dark Souls faz-se logo sentir na jogabilidade. É um jogo pautado que requer paciência para atacar os inimigos no momento certo, de forma a preservar ao máximo a barra de vida da personagem.

A história é sobre uma rapariga e um alce misterioso. A rapariga conhece o alce depois da sua aldeia ter sido destruída por um dos filhos do Rei e promete vingar-se, contudo, ao longo da sua aventura descobre mistérios sobre o Rei e os seus filhos, apercebendo-se de que nem tudo é o que parece.

Decay of Logos está a ser desenvolvido no Unity. O jogo começou como um projecto de André Constantino, que é neste momento o game designer e programador da Amplify Creations. Mais tarde, Filipe Pichel juntou-se à equipa. Filipe Pichel é o artista responsável por Under Siege, o jogo português da Seed Studios que foi lançado para a PlayStation 3.

Se ficaram interessados, podem acompanhar o progresso do desenvolvimento no site oficial de Decay of Logos. A versão que experimentámos na Comic-Con ainda precisava de ser polida, mas mostrou o potencial de Decay of Logos.

Salta para os comentários (22)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (22)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários