Forza Horizon 3 tem tudo aquilo que um fã de automóveis poderia desejar: belas paisagens, grandes carros e excelentes conteúdos.

Diz o ditado que à terceira é de vez, e depois de duas entradas fenomenais, a série Forza Horizon finalmente atingiu o seu expoente máximo. Focada mais na diversão e na sensação de conduzir em estrada aberta, Forza Horizon é uma alternativa para os apaixonados do mundo automóvel que não procuram algo tão puro como Forza Motorsport, Project Cars e outros jogos deste género. Por outro lado, Forza Horizon mantém os pés assentes na realidade e nunca chega a ser tão arcade como Need For Speed ou Burnout, se bem que esta terceira entrada entre em alguns exageros em nome do entretenimento.

Forza Horizon 3 é território familiar para quem jogou os anteriores. O jogo anda em torno do Horizon Festival, que reúne os maiores fanáticos de automóveis num local para vários dias de corridas, festa e música. Na nova edição do Horizon Festival viajamos até à Austrália, um dos países mais exóticos do planeta. É o local perfeito para um festival deste tipo, apresentando belos cenários como as praias de mar azul, florestas densas e verdejantes, desertos escaldantes e metrópoles. Logo deste o primeiro minuto, quando damos por nós ao volante de um Lamborghini Centenario, que Forza Horizon 3 encanta.

Inicialmente é fácil ficar um pouco perdido com o que está a acontecer. Nos primeiros níveis há novidades constantes: novos tipos de corridas, novos carros desbloqueados e novos desafios. Mais adiante Forza Horizon 3 abranda um pouco, mas nunca há falta de conteúdos. É incrível que o mapa continue repleto de corridas e de actividades mesmo depois de termos passado um fim-de-semana inteiro a jogar. Que actividades existem espalhas pelo mapa? Temos as típicas corridas que nos limitam a um tipo de carro, os desafios da Bucket List - que passam por conduzirmos uma pickup por um rio abaixo, pilotar o famoso Warthog de Halo, competir em corridas contra comboios e barcos, e outras coisas insanas - as corridas ilegais, os desafios de velocidade e de drift, saltos de centenas de metros, e os picanços com os outros carros que encontramos nas estradas da Austrália. Não esquecer os Barn Finds, carros antigos escondidos em celeiros à espera de serem descobertos por vocês.

Como se Forza Horizon 3 não tivesse já conteúdos suficientes, agora cada jogador tem a liberdade de personalizar os eventos e criar os seus próprios desafios através das blueprints. As blueprints permitem-nos escolher um trecho de estrada e desafiar os resto da comunidade a percorrer esse percurso com determinadas condições. Podem definir um tempo, limitar a quantidade de danos ou exigir que se acumule uma certa quantidade de Skill Points (que são ganhos a fazer peões e outras manobras). Também têm liberdade para definir um carro ou uma classe específica para o vosso evento, de forma a aumentar ainda mais o desafio. Imaginem escolher um percurso descendente com várias curvas e definirem o Robin Reliant (um carro de três rodas instável e com tendência para virar do avesso) como o carro para o desafio. Simplesmente hilariante (ou frustrante). Por outras palavras, as blueprints vêm trazer uma quantidade praticamente ilimitada de corridas. Desde que a comunidade continue activa, haverá sempre novos desafios (mesmo agora, com o jogo ainda por lançar e com poucas pessoas a jogar, já existem diversos desafios).

A variedade de automóveis presentes em Forza Horizon 3 é simplesmente incrível. A quantidade de carros já era respeitável em Forza Horizon 2, que tinha mais de 250 carros, mas agora o número é superior a 350. Todos os vossos carros de sonho estão aqui (a única excepção é a Porsche, devido a um acordo de exclusividade com a EA). Carros americanos, carros italianos, carros raríssimos, carros antigos, carros modernos, carros potentes, carros de rally, carros de corrida, emfim, é difícil nomear um carro que queiramos conduzir e que não esteja disponível em Forza Horizon 3. A cereja no topo do bolo é que podemos personalizar todos os carros, seja ao nível da mecânica, alterando peças do motor, da suspensão, a largura dos pnéus e muitas outras coisas para aumentar o desempenho do carro na estrada, como a nível visual. O editor visual de Forza Horizon 3 tem uma grande profundidade e dá-vos liberdade para fazer o que quiserem, desde que estejam dispostos a investir tempo.

"A variedade de automóveis presentes em Forza Horizon 3 é simplesmente incrível"

Se têm jeito para personalizar carros, até podem vender as vossas criações ao resto da comunidade. Aliás, a comunidade é um dos pilares centrais de Forza Horizon 3. Existe uma secção para leiloar carros que que ganharam e para partilharem fotografias. Existe também uma secção para criarem clubes e é possível jogar em modo cooperativo até quatro jogadores. Não se esqueçam que este é um dos jogos Xbox Play Anywhere, o que significa que poderão jogar tanto com os jogadores da Xbox One como os do Windows 10, sendo assim mais fácil juntar um grupo de quatro pessoas para jogar.

a
O Lamborghini Oficial do Eurogamer.pt em Forza Horizon 3.

Sendo este um jogo de carros, uma questão é imperativa: como é a condução de Forza Horizon 3? A condução é um equilíbrio entre a diversão casual de um jogo arcade e o compromisso de um jogo de simulação, mas de qualquer forma a dificuldade é ajustável. Podem ligar ou desligar o controlo de tracção, activar a assistência de travagem e colocar linhas direccionais na estrada. Também podem ajustar a dificuldade da inteligência artificial (no nosso caso jogámos em Highly Skilled, mas existem dificuldades ainda maiores). A própria condução depende também do carro. Em Forza Horizon 3 nota-se logo uma diferença entre um carro de tracção traseira e um carro com tracção às quatro rodas. O nosso Ferrari 458 Speciale é uma besta incontrolável nas curvas e no arranque, enquanto o Lamborghini Aventador SV (que tem tracção às quatro rodas) é muito mais fácil de controlar. Por isso, apesar de não estar próximo da simulação pura, Forza Horizon 3 conseguiu incutir personalidade nos seus muitos carros.

A juntar a isto temos uma atmosfera agradável. Quando mergulhamos em Forza Horizon 3, sentimo-nos bem. A música, os cenários e os carros automaticamente deixam-nos de bom humor. É um paraíso para quem gosta de automóveis e têm liberdade total. Querem apenas relaxar e percorrer as estradas da Austrália? É possível. Preferem deixar marcas de pneus nas curvas e colocar o carro a andar de lado? Nada vos impede. Querem sequências de adrenalina e alta velocidade que normalmente só vemos nos filmes Velocidade Furiosa? Forza Horizon 3 também tem isso para vos oferecer. Preferem a terra ao alcatrão? No mapa não faltam estradas dessas. A variedade que Forza Horizon 3 tem para oferecer é impressionante. É nisto que o novo jogo supera o anterior: é maior, melhor e dá mais liberdade ao jogador.

"É um paraíso para quem gosta de automóveis"

Com o cenário Australiano sempre a espreitar, Forza Horizon 3 é um dos jogos mais bonitos da Xbox One. O que salta imediatamente à vista são os detalhes minuciosos de cada carro, tanto no exterior como interior. Fora da estrada, e se abrandarem, existem texturas menos bonitas, mas num jogo deste tamanho, em que não existe qualquer ecrã de carregamento (excepto para iniciar determinadas actividades), teria que existir algum compromisso, pelo menos na versão Xbox One. Não obstante, quando estamos a acelerar pelas estradas fora, Forza Horizon 3 é um regalo para os olhos. Mais ainda, uma das coisas que o jogo faz muito bem, é criar a sensação de velocidade, ao ponto que não temos vontade de tirar o pé do acelerador. De realçar também que existe um ciclo dia / noite e várias condições meteorológicas, que além dos efeitos visuais diferentes, têm impacto na condução.

b
O modo ForzaVista permite inspeccionar todos os detalhes dos carros, até podemos ver o que está debaixo do capô.

Para manter o jogador sempre agarrado, Forza Horizon 3 tem um sistema de recompensas gratificante. O progresso no jogo é feito ao ganharmos fãs para os festivais e ao acumular experiência, o que acontece sempre que concluem qualquer actividade. Sempre que sobem de nível, podem ganhar créditos ou carros muito exclusivos. Sempre que abrem um novo espaço para o festival, é vos oferecido um novo carro ou um desconto generoso. Outra novidade são as habilidades, que podem desbloquear ao ganhar Skill Points. Estas habilidades desbloqueáveis aumentam os pontos que ganhos ao executarem proezas na estrada, como longos drifts, grandes saltos, J-Turns, burnouts, destruir partes do cenário, entre outras coisas. O jogo é tão generoso que em poucas horas terão vários carros exóticos na vossa garagem. Ainda assim, terão que investir muitas horas se quiserem atingir os 100 porcento.

A única queixa em relação a Forza Horizon 3 é a radio Groove Music. Embora as restantes rádios tenham uma lista de músicas bem escolhidas e que assentam muitíssimo bem no espírito e atmosfera do festival, a rádio Groove Music permite-vos ouvir as vossas próprias músicas, mas requer uma subscrição. Claro que esta subscrição pode ser facilmente ignorada com a funcionalidade de reproduzir música na Xbox One enquanto jogam, mas exigir uma subscrição para ouvirmos uma rádio personalizada no jogo parece uma atitude agressiva e exagerada por parte da Microsoft. Totalmente desnecessário. Também não gostamos de ter que pagar créditos in-game para fazer fast-travel (o custo vai sendo reduzido à medida que destruímos umas placas espalhadas pelo mapa).

Embora se apoie nas bases estabelecidas pelos seus antecessores, Forza Horizon 3 supera-os em tudo, oferecendo uma grande quantidade de actividades, uma lista extensa e muito completa de carros, e um novo mapa lindíssimo para explorar. Forza Horizon 3 é o expoente máximo da série e um dos grandes jogos de carros desta geração, sendo capaz de agradar tanto aos casuais como aos hardcore.

Forza Horizon 3 será lançado a 27 de Setembro para Xbox One e Windows 10. Nos próximos dias continuaremos a publicar conteúdos do jogo no nosso canal do Youtube.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro