Star Ocean 5 - Análise

O épico e o tontinho lado a lado.

Cerca de 7 anos depois de Star Ocean 4: The Last Hope, a Square Enix apresenta Star Ocean 5: Integrity and Faithlessness que promete satisfazer as delícias de todos os adeptos desta série de JRPGs. Combinando viagens espaciais ao longo de diversos mundos em contextos épicos de confrontos galácticos, Star Ocean há muito que ficou conhecido pelas suas personagens tontas, diálogos repletos de embaraço e combates intensos a alta velocidade. É precisamente isto que a Square Enix pretende oferecer com esta nova entrada, uma espécie de mais do mesmo que poderá não ser necessariamente mau, pelo menos neste caso específico. Confesso que fiquei apaixonado por Star Ocean 4, apesar das suas fraquezas que podem ser igualmente encaradas como características da série, mas passados estes anos todos, é preciso evoluir e melhorar.

A indústria Japonesa continua a seguir um ritmo seu e parece completamente alheia aos avanços no resto do mundo. Isto significa que já se tornou habitual recebermos títulos com mecânicas ou sistemas de jogo altamente divertidos ou até inovadores, escondidos atrás de uma componente técnica meramente razoável. É o caso deste Star Ocean 5, um jogo interessante mas que poderá assustar alguns jogadores devido ao seu aspecto ou outros elementos mais fracos. Desde os primeiros instantes que esta jornada pelas estrelas poderá causar a sensação que nem sequer pertence a esta geração de consolas. Seja na qualidade das texturas, no design dos cenários ou até na animação dos personagens, existem aqui elementos que precisavam de maior cuidado.

Provavelmente será o mais certo, a ideia de ser melhor encarado como uma remasterização, a Square Enix começou a desenvolver o jogo na PS3 e depois aumentou as definições gráficas, colocou o jogo a correr a 1080p60 e está feito. Depois de ultrapassada a noção que raramente vão ficar espantados com os visuais do jogo, temos então um título que vai deixar os fãs altamente confortáveis. Fidel, o protagonista, mora num planeta de tom medieval, onde o uso de magia é possível graças a símbolos especiais, completamente alheio à existência de outros planetas. Num belo dia, irá encontrar uma pequena rapariga e começa aqui a sua jornada pelas estrelas.

"Não temos nada contra os senhores mas no bom nome da sanidade, joguem com as vozes em Japonês."

Ao contrário do que seria de esperar, Star Ocean 5 não perde muito tempo com a história. É altamente directo e conciso, não deixando o jogador muito tempo a olhar para o ecrã sem controlo do jogo. Os diálogos acontecem em momentos necessários e o enredo vai sendo apresentado sem grandes rodeios, o foco está mesmo na interacção do jogador com o mundo. Já agora, é imperativo jogarem com as vozes originais Japonesas senão correm o risco de sofrer um desgosto. Uma vez que falamos do som, toda a banda sonora é altamente competente apesar de não ser das que me ficaram no ouvido. Também aqui Star Ocean 5 revela a sua familiaridade, talvez exagerada nos elementos errados, o que até pode ser bom para muitos fãs.

O problema é que Star Ocean 5 nunca se sente como um jogo verdadeiramente novo ou fresco, parece sempre algo que já vimos ou que já foi feito. Percorrendo "masmorras" que nada mais são do que corredores disfarçados, alguns melhores do que outros, o jogador vai navegar por diversos locais sempre à procura de descobrir a resposta a um novo mistério. Pelo caminho, vê à sua frente as criaturas com as quais irá combater para entrar na vertente mais divertida de Star Ocean 5. Os combates em Integrity and Faithlessness, o subtítulo do jogo e mais uma prova da tontice da Square Enix no que diz respeito a Star Ocean, proporcionam os momentos mais agradáveis pois apesar de ser um JRPG de acção, existe profundidade suficiente nas mecânicas e sistemas de apoio para envolver o jogador.

Para evitar que o jogador caia num frenesim de martelar botões, Star Ocean implementa ataques especiais, a necessidade de nos protegermos e esquivarmos dos ataques dos inimigos e ainda parâmetros a respeitar. Quem jogou os anteriores, especialmente Star Ocean 4, vai desde logo sentir-se em casa é bom ver a possibilidade de alternar a qualquer momento entre personagens mas a fluidez e suavidade dos combates podia ser melhor. Rapidamente pode tornar-se repetitivo mas ainda assim não deixa de ser um elemento que nos agrada. A estrutura de Star Ocean 5 está muito focada nos combates e frequentemente vão encontrar momentos em que precisam passar algum tempo a treinar os personagens, não muito, e isso deixa uma boa sensação na experiência.

Existem imensas habilidades, ou especialidades, para aprender ou desbloquear, seja a ler livros ou adquirindo numa loja, existem inúmeras missões secundárias para cumprir e existe um estranho enredo para desvendar. Star Ocean 5 é Star Ocean em toda a sua excelência mas ao mesmo tempo com tudo o que de errado, ou a melhorar se preferirem, o anterior apresentou. É pena que a Square Enix não tenha sido um pouco mais ambiciosa com o jogo e não tenha escondido as raízes na anterior geração.

"A qualidade visual não espanta mas Star Ocean 5 mantém a essência da série e consegue ser divertido."

Apesar da ambiciosa premissa de viagens pelo espaço, Star Ocean 5 revela uma série que parece ter ficado parada no tempo em termos técnicos. Repleto de elementos limitados, Star Ocean 5 é um jogo que poderá frequentemente desiludir o jogador, especialmente no design dos níveis que insiste no conceito de corredores mal disfarçados. Apesar de ocasionalmente surpreender com bons momentos, Star Ocean 5 é um jogo para ser desfrutado pelo seu gameplay e se gostarem de alguns locais, considerem um bónus. É pena que Star Ocean 5 seja pouco ambicioso no que diz respeito à vertente técnica.

De muitas formas, vão sentir um incrível déjá vu em Star Ocean 5 e apesar de terem passado quase 7 anos desde o anterior, parece que nem saímos do sítio. Continua a ser diferente e muito próprio, cheio de personagens tontas, história para esquecer e visuais inconsistentes, mas o seu interessante sistema de combate dinâmico e de acção poderá satisfazer os mais acérrimos fãs destas experiências. Star Ocean 5 é um daqueles jogos que simplesmente deveria ter feito mais e melhor, por muito que vá agradar aos fãs de sempre, e de muitas formas e feitios, é um reforçar da forma como olhamos para a postura dos Japoneses perante a indústria.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (45)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (45)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários