Guerrilla Games fala sobre o adiamento de Horizon: Zero Dawn

E explica porque escolheram um protagonista feminino.

Em entrevista com o Gamespot, a Guerrilla Games explicou porque é que o seu próximo jogo Horizon: Zero Dawn foi adiado e porque escolheram um protagonista feminino.

Em relação ao adiamento que originalmente estava previsto para 2016, Mathijs de Jonge disse que o estúdio irá passar estes meses extra de desenvolvimento a melhorar coisas como as missões secundárias e as criaturas robóticas presentes no jogo.

"Está tudo polido," disse de Jonge. "Temos este mundo aberto enorme. Temos muitas missões secundárias, e também muitas regiões diferentes. Temos muitas máquinas diferente. E testarmos isso tudo consome mesmo muito tempo. Temos tantos componentes. Nós queremos aumentar a qualidade em diferentes áreas," acrescentou.

Ele falou também que há algumas sequências de diálogo e história, bem como animações faciais, que o estúdio quer melhorar antes do seu lançamento. E acrescentou que Horizon: Zero Dawn está num estado de pré-alpha, dando-lhes tempo suficiente para melhorarem ainda mais a qualidade.

"O adiamento deveu-se em grande parte porque estamos perante um jogo enorme," assinalou ele. "Neste momento somos uma equipa com 200 pessoas, mas há muitos conteúdos que temos que ver e avaliar e a continuar a melhorar."

Quando Zero Dawn foi anunciado ficámos a saber que o protagonista seria uma mulher chamada Aloy. De Jonge contou que o objectivo da Guerrilla sempre foi fazer algo que diferente, algo que estivesse fora daquilo a que o estúdio holandês nos habituou.

"Quando começámos com o conceito sentimos que tinhas uma mistura de ingredientes refrescantes; o estilo documentário natural da BBC, e os elementos de ficção cientifica com robôs," explicou ele. "Sentimos também que precisávamos de um protagonista novo. Tínhamos estado a fazer jogos Killzone; fizemos protagonistas masculinos durante bastante tempo. Agora queríamos algo diferente."

"Mudámos de shooter na primeira pessoa para um RPG de acção de mundo aberto. Tudo está a mudar, e isso era mais outra coisa que queríamos tentar. E sentimos que uma personagem feminina como Aloy encaixaria muito bem," acrescentou.

Para além de ser um protagonista feminino, o director do jogo contou que era muito importante fazer de Aloy um personagem interessante que encaixasse no mundo de Zero Dawn.

"O que temos estado focados não é se é masculino ou feminino, mas sim em descobrir a sua personalidade," explicou ele. "Tornar a sua personalidade interessante. E também a sua aparência, queremos que as pessoas a vejam como uma caçadora tribal. Que se encaixa no mundo e meio envolvente."

"Ela é muito curiosa e determinada, e quer explorar o mundo e descobrir todos esses mistérios," acrescentou de Jonge. "E esperamos oferecer ao jogador essa sensação; queres saber o que há lá fora, descobrir essas novas máquinas, conhecer novas tribos."

Horizon: Zero Dawn é um exclusivo PlayStation 4 que tem lançamento agendado para o dia 28 de Fevereiro.

Salta para os comentários (30)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (30)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários