16.7.2 - A Sony tenta emular na PlayStation 4 o que conseguiu com a PlayStation 2

Conferência no Japão mostrou muitos jogos.

A Sony Computer Entertainment Japan apresentou hoje a sua conferência pré-Tokyo Game Show, na qual deu a conhecer as principais novidades em termos de videojogos e derivados. Foi o momento perfeito para anunciar novas cores personalizáveis para a PlayStation 4, novas cores para o DualShock 4 e ainda uma descida no preço, novidades que deixam qualquer um verdadeiramente curioso. Foi o dia ideal para anunciar um novo Hatsune Miku: Project Diva Future Tone para a PlayStation 4 e um novo Mobile Suit Gundam: Extreme VS Force para a PlayStation Vita, séries de pouco alcance aqui no Ocidente mas altamente vibrantes no seu mercado interno, portanto foi sem dúvida um dia recheado de novidades. Na verdade, a SCEJ e as suas parceiras anunciaram 16 novos jogos PlayStation 4, 7 novos jogos PlayStation Vita e 2 novos jogos para a PlayStation 3. Coisa boa para os adeptos dos produtos nipónicos.

Depois da sensação de atravessar sozinha o deserto com a PlayStation 3, a Sony parece agora demonstrar com a PlayStation 4 que está aos poucos a recuperar a posição invejável com que liderava esta indústria na era da PlayStation 2. Esta é provavelmente a mensagem mais importante que precisa passar para os consumidores. A mensagem que está novamente na linha da frente na hora das editoras e estúdios pensarem em quais plataformas vão lançar os seus jogos, que por sua vez torna a sua máquina mais apetecível para o grande público. A PlayStation 4 chegou mais tarde ao Japão mas parece vir do país de origem da Sony a mensagem que estaremos muito rapidamente perante um panorama similar ao de 2002: só numa consola Sony terão o melhor dos dois mundos. Uma grande parte dos consumidores procurou as plataformas PlayStation devido ao sabor Japonês que elas ofereciam.

Claro que sendo uma conferência da divisão Japonesa, o grande foco dos anúncios foi para produtos cujo lançamento na América do Norte ou Europa não está de alguma forma garantida. No entanto, prova bem a importância do mercado interno para a Sony quando todos, sim todos, os jogos anunciados hoje estão a ser desenvolvidos por companhias Japonesas. Houve ainda tempo para a Sony cimentar a parceria com a Activision para Call of Duty: Black Ops 3 mas o grande foco esteve na companhia que desenvolve Final Fantasy, na companhia que comemora os 20 anos de Resident Evil, no estúdio que desenvolveu Gravity Rush e também na companhia que anunciou em 2005 um jogo PlayStation 3 para o anunciar agora como jogo PS4.

A Sony quis mostrar ao Japão que os fãs de JRPGs encontrarão na PlayStation 4 a sua casa, quis mostrar que Dragon Quest está de volta à PlayStation e que as suas relações com as grandes casas Japonesas está a voltar aos tempos áureos. Da SEGA tivemos o anúncio de dois jogos na série Yakuza, um deles original, da Sony tivemos a confirmação que Gravity Rush não ficou esquecido, apesar da Vita ter ficado de fora do anúncio, e da Square Enix tivemos séries como Final Fantasy ou Kingdom Hearts a relembrar os tempos em que eram exclusivas das suas consolas. Para a grande maioria dos jogadores no Ocidente, nomes como Vanillaware ou Danganronpa pouco significado têm mas para uma fatia de jogadores que cresceu com as consolas PlayStation, ostentam toda a personalidade e essência que os apaixonaram.

A PlayStation 3 marcou uma pálida presença no evento, assinalando que de mês para mês vai deixando de ter espaço na estratégia da Sony, algo que a Vita até se podia queixar mas que contraria ainda assim. Foram 7 jogos de séries ou estúdios consagrados entre o públicos Japonês e pelo menos tentam iludir quem comprou uma Vita que existe o apoio suficiente para a manterem por perto. Não sabemos se será o suficiente para incentivar novos compradores mas pelo menos mostra a portátil a tentar lutar contra um destino que parece cada vez mais certo.

Se pensarem nos principais nomes ou estúdios que estiveram lá na hora de destacar e consagrar a PlayStation 2, provavelmente vão começar a vê-los agora a dedicar o seu tempo à PlayStation 4. Algo que não fizeram, ou pelo menos não com o mesmo afinco, com a PlayStation 3, e como se dois Dragon Quests não fosse já bom, a consola mais recente da Sony começa agora a apresentar em exclusivo nomes sonantes em séries de renome e mais importante do que isso, começa já a estabelecer a transição definitiva entre a anterior geração e esta actual.

Anúncios PlayStation 4:

Anúncios PlayStation 3:

Anúncios PlayStation Vita:

Publicidade

Salta para os comentários (23)

Jogos em destaque neste artigo

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (23)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários