Os 10 melhores jogos para a tua PlayStation Vita

Quase 4 anos de produtos singulares.

A PlayStation Vita pode não ser das plataformas mais populares e apesar de frequentemente ser encarada como uma portátil para a qual não existem jogos, é casa para incríveis e fascinantes jogos. A portátil de segunda geração da Sony foi lançada em 2012 e ao aproximar-se do seu quarto aniversário, é uma máquina cujo único pecado será o de não se ter afirmado entre as massas. Os títulos que nela são lançados rendem-lhe o estatuto de paraíso dos indies e nichos, desprovida dos produtos AAA que tantos consumidores PlayStation exigiam para a sua portátil.

A PlayStation Vita veio ao mundo numa altura em que a Nintendo 3DS tropeçava perante as falhas da sua própria companhia, que precisou de algum tempo para rever a sua estratégia, e foi desde logo recebida com grande antecipação. Quem não se lembra do "NGP: Nintendo Got Pawned"? Na realidade, apesar da câmara, do ecrã táctil e do giroscópio, além do poder em si, a PlayStation Vita não conseguiu transformar os seus dotes em argumentos válidos capazes de motivar os principais estúdios a desenvolver especificamente para ela. Com a forma tão intensa com que se consomem os conteúdos nesta actualidade, até parece que passaram muito mais do que três anos e a Vita tornou-se numa plataforma que pode passar ao lado da maioria. No entanto, é possível ser adquirida a preços em conta e o seu catálogo conta com bons jogos que não devem perder.

Aqui seleccionamos dez dos jogos que mais qualidade e brio apresentam a esta plataforma, jogos que de alguma forma conseguem destacar-se dos demais. Existem muito mais do que apenas dez jogos recomendáveis na Vita mas sendo uma lista temos que cumprir pelas regras e estas ditam que temos apenas este número de jogos a escolher.

Caso algum lançamento mais recente chegue e conquiste direito a reclamar o seu espaço nesta lista, ela será actualizada.

Persona 4: Golden:

Lançado originalmente na PlayStation 2, Persona 4 é um JRPG tão poderoso que no reino do estilo e sabedoria ditaram que teria direito a uma versão PlayStation Vita, chamada Persona 4: Golden. Em Fevereiro de 2013 chegou finalmente à Europa e ganhamos um dos mais incríveis e deliciosos títulos que poderíamos ter. É uma versão expandida do original na qual temos mais conteúdos, gameplay refinado, novas personagens, novos links sociais e ainda novos personas. É um dos mais fascinantes JRPGs dos últimos 20 anos e acreditamos que qualquer um ficará fascinado em poder jogar Persona 4 em qualquer lado.

É altamente aconselhado para quem quer valorizar os seus € já que pode ser adquirido por um preço em conta via PSN e pode durar entre 80 a 100 horas. Mesmo assim ainda podem ficar a pensar que não fizeram tudo. A banda sonora de Shoji Meguro é inacreditável, o enredo em torno do Midnight Channel do mais sombrio e cativante que jamais encontramos num JRPG, o sistema de combate vicia e promove o jogador a ficar melhor, a gestão da equipa e dos personas vai agarrar os jogadores e quando dermos por ela estamos a investir horas atrás de horas nas actividades sociais. Persona 4: Golden é sem dúvida um dos grandes títulos da Vita.

Claro que se não gostares de perder tanto tempo em torno do mesmo jogo, se a ideia de entrar num mundo para uma experiência com tanta atenção ao detalhe que te faz sentir quase obsessivo-compulsivo não te fascina então Persona 4: Golden não será para ti. Longas sessões de jogo na portátil podem assustar-te e a verdade é que este jogo ceifa horas como uma coisa louca por isso tens que ter em atenção. É especialmente dedicado aos adeptos dos JRPGs que se querem sentir glorificados.

Salta para os comentários (66)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Recomendado | Death's Door - review - The Legend of Souls

Uma cativante experiência do início ao fim.

Fortnite é um pesadelo, diz José Mourinho

Os jogadores passam demasiado tempo a jogar.

O que estamos a jogar - 31 de Julho

É tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Artigo | Spider-Man: Miles Morales tem algo a ensinar aos jogos em mundo aberto

Insomniac Games ressuscitou uma sensação que pensava perdida.

Também no site...

Recomendado | Death's Door - review - The Legend of Souls

Uma cativante experiência do início ao fim.

O que estamos a jogar - 31 de Julho

É tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Fortnite é um pesadelo, diz José Mourinho

Os jogadores passam demasiado tempo a jogar.

Parte 2 de Fantasian está quase pronta

Mistwalker promete que será maior que a primeira.

Comentários (66)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários