CEO da Gearbox fala sobre as críticas de Alien: Colonial Marines

Defende-se dizendo que há sempre uma pequena percentagem de pessoas que gostam de odiar tudo.

Randy Pitchford, o CEO da Gearbox, dedicou parte do seu discurso na conferência Develop a falar sobre os críticos acérrimos e o que se passou com Alien: Colonial Marines, um jogo envolvido em controvérsia cuja versão final não apresentava a mesma qualidade das demonstrações apresentadas nos eventos.

"Se estás a criar entretenimento numa grande escala, estás a alcançar milhões de pessoas, portanto, terás dezenas de milhares que te vão odiar, e alguns deles vão tomar medidas para que saibas como se sentem," disse Pitchford (via The Guardian).

"Eu vejo as coisas desta forma: mexemos com essas pessoas, conseguimos tocar-lhes, até aquela pessoa que odeia tanto o teu jogo, afetaste-a. É por essa razão que lutamos, estamos a criar emoção e experiência, e algumas pessoas prosperam com esse tipo de sentimento, algumas pessoas são sádicas."

De seguida, Pitchford fez uma comparação com os castelos de areia na praia, explicando que no fundo, todos nós temos vontade de esmagar o castelo. Mas enquanto uns decidem respeitar a construção, outros vão simplesmente saltar-lhe para cima para o destruir.

Apesar das declarações de Pitchford, vale a pena relembrar que houve inclusive um processo legal por causa de Alien Colonial Marines e da falsa publicidade, uma evidência que havia muitas pessoas chateadas com o estado do jogo e não apenas uma pequena percentagem.

Aliás, basta visitar o Twitter de Randy Pitchford para perceber que ainda há pessoas a reclamar. Por outro lado, Pitchford continua a defender o jogo.

Salta para os comentários (17)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

O que estamos a jogar - 8 janeiro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Precisas de 500 horas para fazer tudo em Dying Light 2

Completar a história será muito mais rápido.

BioWare quer recuperar a confiança dos fãs

Um novo Dragon Age singleplayer será o primeiro passo.

Também no site...

Comentários (17)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários