"Queremos que Moto GP 2015 seja uma experiência mais realista"

Falámos com Alessandro Palamidese, da Milestone, sobre a nova temporada virtual da mais importante categoria desportiva em duas rodas.

A temporada 2015 do Moto GP ainda vai no começo, mas nas primeiras corridas tivemos diversos resultados e ainda no último fim de semana quem viu a corrida na Argentina não esquecerá a passagem de Valentino Rossi a Marquez a poucas voltas do fim e do posterior toque do espanhol na roda do italiano, atirando a mota para a gravilha. São peripécias como esta que a equipa da Milestone responsável por MotoGP 2015 pretende atingir, nesta segunda temporada numa consola da nova geração.

Durante o evento Level Up em Madrid pudemos conversar com Alessandro Palamidese sobre o novo jogo, onde também pudemos jogar uma demonstração, da qual deixamos aqui a respectiva antevisão.

Da importância do mercado espanhol, passando pelos melhoramentos do jogo visando um incremento do realismo até ao sistema de créditos e modo carreira, percorremos alguns tópicos que agora vos trazemos.

Eurogamer: Gostaria de se apresentar à comunidade portuguesa do eurogamer?

Alessandro: O meu nome é Alessandro Palamisese, sou manager da franquia Moto GP da Milestone e olá a todos.

Eurogamer: É a primeira vez que está a trabalhar na franquia Moto GP?

Alessandro: Não. Trabalhei com Moto GP 2013, 2014 e também para 2015, o novo título.

Eurogamer: Este é o segundo jogo lançado numa plataforma da nova geração, a PS4.

Alessandro: Sim, é o segundo para a PS4 e o primeiro para a Xbox One.

Eurogamer: Do ponto de vista das melhorias face ao jogo anterior, o que fizeram para diferenciar os jogos?

Alessandro: Temos melhoramentos. Em termos gerais estou a falar da nova física para as motas, uma nova sinergia entre a mota e o piloto e o novo comportamento da inteligência artificial, mais realista, mais precisa, mas também o comportamento melhorado do piloto com novas capturas em movimento. Além disso, temos o plantel adaptado à temporada de 2015, todo o roster de pilotos do Moto 2, Moto 3 e Moto GP e as 18 pistas que integram o périplo mundial, reproduzidas com realismo.

1
Moto GP 2015 é o terceiro jogo da série Moto GP lançado por Alessandro Palamidese.

Eurogamer: Na apresentação que terminou há pouco teve a oportunidade de referir a importância do mercado ibérico devido à presença de um número elevado de pilotos e pistas. Este é um mercado que pretendem capitalizar para o vosso jogo?

Alessandro: Penso que a Espanha é crucial no Moto GP. O que é importante para nós é satisfazer todos os fãs do Moto GP e do jogo. Acredito que os espanhóis têm uma grande devoção pelo Moto GP.

Eurogamer: A experiência no Moto GP 2015 será próxima da simulação ou tenderá a seguir o equilíbrio entre realismo e as corridas arcade?

Alessandro: Sim, de modo a satisfazer os jogadores mais experientes nós adicionamos um novo nível de dificuldade com maior proximidade sobre o que é ser um piloto na categoria Moto GP, mas também temos uma experiência acessível para quem a joga pela primeira vez. É importante para nós atingirmos a maior audiência possível, o maior número de pessoas dispostas a jogar. Os fãs do Moto GP, que vêem as corridas e seguem os seus pilotos querem jogar com o seu herói. Mas também temos aqueles jogadores que pretendem a melhor experiência possível, dentro da simulação e por isso o nosso objectivo passa por satisfazer estas duas categorias.

2
Ao todo haverá 44 modelos de motas, todos personalizáveis.

Eurogamer: Em termos de física, como lidaram com os acidentes quando um piloto acerta noutra mota? Vai ser um sistema mais agressivo ou contempla alguns toques, sem quedas

Alessandro: Nós estamos a trabalhar em todos os aspectos relacionados com a física, passando pela relação entre os movimentos desencadeados pela inteligência artificial e o comportamento. É isto que nós estamos a ajustar e que queremos que seja o mais preciso possível, contribuindo para uma experiência mais realista.

Eurogamer: O comportamento das motas é diferente dos carros. Num carro o piloto faz parte da estrutura enquanto que numa mota o veículo possui mais autonomia, sacudindo o piloto.

Alessando: Tens de considerar que a mota tem diferentes componentes. A moto ressalta, desencadeando uma reacção no piloto. Foi por isso que recreamos a física de modo realista, para que o piloto pudesse ter um comportamento realista sobre a mota. Se caíres e te separares da mota verás que são como dois corpos distintos. Isto é importante. Nós queremos que o Moto GP seja um jogo realista e fomos aprendendo muito com os nossos fãs, assim como dos jogos anteriores e também na passagem da antiga geração para a nova geração.

Eurogamer: De certa maneira existe alguma competição agora que chegou o Rider, embora sendo ambos os jogos da Milestone. Como diferencia o Moto GP do outro jogo?

Alessandro: Envolvem as pessoas de forma distinta. Moto GP é a mais importante competição de motas, envolve um périplo mundial, tem por base uma licença oficial e apresenta muitos heróis como Marquez, Valentino Rossi e também os anteriores campeões, o que te dá a oportunidade de correr com eles. Tens a possibilidade de correr com uma grande variedade de motas e lutar em pista nos mais diferenciados circuitos mundiais. Este ano tu poderás criar a tua própria equipa, algo que vai agradar aos veteranos de Moto GP mas também aos consumidores casuais. Em Rider é-te dada a possibilidade de pilotar a mota dos teus sonhos. Provavelmente um jogo de motas mas com um significado e um "feeling" diferente.

Eurogamer: Pensa que um competidor ajudará a promover e dar mais visibilidade a Moto GP, embora competidor contenha aqui um significado particular?

Alessandro: É a primeira vez que lançamos estes dois jogos. Honestamente, não acho que sejam competidores. Os jogos têm datas de lançamento bastante separadas. Mas se és um apaixonado por motas, interessar-te-ás por Rider. Se não tens uma mota e gostas das corridas, então sentir-te-ás propenso para Moto GP.

Eurogamer: A forma como o jogador progride dentro das três categorias do Moto GP e escolhe a sua equipa. Este é um melhoramento que acrescentaram ao jogo.

Alessandro: Partindo dos comentários dos nossos fãs, obviamente num quadro de evolução natural do jogo. Este "mix" junta equipas privadas. No modo carreira terás a oportunidade não só de escolher uma equipa oficial de modo a progredires dentro das categorias Moto 2, Moto 3 e Moto GP ou podes criar a tua equipa privada. Crias uma equipa com o teu nome, com o logo que tu seleccionas e podes comprar uma mota à tua escolha. Temos muitos modelos diferentes e no Moto GP estas estão divididas por categorias. Também podes escolher uma mota com os créditos Moto GP, a moeda no novo modo carreira. E será possível comprar novas pinturas. Criamos imensas. Poderás personalizar o nome da tua equipa mas também as motas e as pinturas.

Ao longo da temporada podes receber o patrocínio das principais equipas do Moto GP que te dão certos objectivos que terás de cumprir antes de firmares um acordo com os "sponsors". Corrida após corrida terás de te tornar no campeão do Moto GP.

Publicidade

Salta para os comentários (1)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

Nintendo Black Friday - Promoções digitais arrancam a 22 de Novembro

Zelda: Breath of the Wild, Super Mario Odyssey, Dragon Ball FighterZ e mais.

Days Gone distinguido pela sua narrativa nos Golden Joystick Awards

Actualização: Resident Evil 2 eleito Jogo do Ano.

A Xbox Scarlett não cometerá os erros de preço e poder da Xbox One

Phil Spencer diz que vão entrar para ganhar em todos os campos.

Também no site...

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários