Assassin's Creed Chronicles: China chega a 21 de Abril para PC, PlayStation 4 e Xbox One sendo para a Ubisoft a resposta aos desejos dos fãs que querem mais dos que um jogo AAA anual na sua série favorita.

A trilogia Chronicles é um derivado da série principal que pretende providenciar gameplay 2.5D fascinante que permitirá ainda ver com novos olhos vários elementos da série. São três histórias em novos locais e para Aymar Azaizia, gestor de conteúdo na série, tudo começou com uma conversa sobre Metroidvania.

"Estávamos todos a trabalhar em Assassin´s Creed, a pensar em fazer o nosso Assassin's Creed 2D pois seria uma boa forma de expandir o universo. Rapidamente chegamos à ideia para Chronicles. Queríamos criar episódios numa série que teriam estilos de arte distintos, um assassino único e períodos temporais específicos."

"Percebemos que queríamos mostrar mais vistas do que o normal num mundo aberto 2D. Castlevania tinha um castelo grande e a ideia era, precisávamos ter uma variedade de paisagens. Queríamos ser capazes de levar o nosso Assassin´s da natureza às cidades, portos ou aldeias para uma maior diversidade visual. Portanto separamos o jogo de outra forma, e a Climax trouxe o elemento de vários caminhos."

"Depois percebemos que poderia ter a capacidade para ser jogado várias vezes, usando jogos onde desbloquear o teu leque de habilidades ou começar um new game plus te iria dar acesso a caminhos anteriormente inacessíveis. Foi assim que nos separamos de Metroidvania para uma forma mais linear de estabelecer os níveis, apesar do facto de cada nível ter vários caminhos."

Ficam agora questões relacionadas com a longevidade e como será feito o apelo para que o jogador tenha vontade de jogar diversas vezes o mesmo jogo mas ficamos curiosos.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Mais artigos pelo Bruno Galvão

Comentários (6)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Publicidade