Tarefas agrícolas e de jardinagem elementares, sem grande desafio. O jogo perde alguma identidade e não evolui diante de outros já lançados.

Os jogos da série Mama proliferam nas consolas portáteis da Nintendo quase como cogumelos. Desta vez, em dose dupla: Cooking Mama: Bon Appétit e agora Gardening Mama: Forest Friends, ambos para a Nintendo 3DS e disponíveis em formato digital. Embora com outro tema, o conceito e mecânica do jogo são similares aos da série Cooking Mama. Nele realizamos uma série de acções e movimentos através do ecrã táctil seguindo uma ordem específica e dentro de um tempo limite. Pode ser, por exemplo, fazer sumo de laranja, recolher vegetais da horta, enfim, uma variedade de tarefas do quintal com um propósito claro, vender os bens aos animais da floresta, que nos fazem pedidos e oferecem sementes dos alimentos em troca de ajuda.

A receita angariada com as vendas dos nossos produtos hortícolas é depois substituída por vales que podemos descontar em equipamento que nos deixa personalizar a gosto a quinta, desde pavimento a cancelas e outros elementos com os quais podemos fazer do jardim um espaço mais aprazível. A nossa guia Mama está sempre disponível para facultar dicas e auxiliar nos processos mais meticulosos, que na verdade nunca passam de pequenos mini-jogos, envolvendo acções como cortar frutos para dentro de uma cesta, plantar, regar com a quantidade certa de água, deixar um dia e assim sucessivamente. Os processos apresentam-se de forma extremamente simples e nunca chegam ao conceito da simulação

1
Cumprindo os pedidos dos animais da floresta os clientes ficam mais satisfeitos.

A ligeireza dos desafios e a facilidade em concluir os pedidos de ajuda dos animais da floresta claramente desmotiva quem anseia por um desafio sólido. Não que Gardening Mama: Forest Friends esteja mal construído ou contenha erros, simplesmente é uma experiência demasiado leve, óptima para curtos períodos de jogo e indicada para jogadores de Farmville, embora Forest Friends tenha um aspecto mais próprio de consola. Ao contrário deste jogo, Cooking Mama é mais incisivo no conceito e torna o processo de confecção de um prato, sopa ou sobremesa em algo mais palpável, visível e até desafiante.

Aqui também jogam contra o tempo e muitas vezes vão sentir que chegar às medalhas de ouro à primeira não é tão simples como parece. Mas é um jogo claramente permissivo, apontado claramente para os mais pequenos. O design do jogo também é muito mais apontado ao público casual, a quem não interessa operações complexas. Progredir na direcção de novos desafios depende da vossa resposta aos pedidos de ajuda, pois se quase todos envolvem a ocupação com frutos ou vegetais, separando-os por exemplo, a conclusão do pedido em tempo útil tem como benefício a disponibilidade de sementes para plantar na horta.

2
sejam rápidos.

Depois só precisam de avançar até uma porção de terreno disponível onde poderão, no dia seguinte, recolher os frutos, encaminhando-os de seguida para o mercado. A personalização do espaço, por via dos vales de desconto na loja, não é nada de particularmente relevante, oferecendo pouco mais do que uma opção cosmética. Claro que sobra alguma ideia de progressão ao melhorarmos o nível das lojas dos nossos fornecedores, mas isso quase que substituiu o processo de criação de vegetais e frutos. O que poderia ter sido um jogo com um conceito mais incisivo sobre a produção deu lugar a um conjunto de mini jogos algo similares entre si e sem nenhum desafio. A música que acompanha estas actividades, assim como o departamento sonoro (vozes), não é nada inspiradora e as vozes das personagens altamente robóticas desiludem.

Uma série de itens serão atribuídos através do SpotPass e ainda existe um modo fotografia para brincar com algumas imagens que efectivamente é pouco mais que uma distracção. Concluindo, Gardening Mama: Forest Friends fica uns furos aquém de Cooking Mama, e mesmo sem apresentar erros ou falhas técnicas, está longe de ser uma experiência interessante ou que sequer dê sinais de melhoria e originalidade diante dos múltiplos lançamentos, especialmente os jogos lançados para a DS. Nesta oferta dupla da série, apostem antes nas terefas culinárias de Cooking Mama: Bon Appétit e deixem o campo e o jardim para dias melhores.

Publicidade

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Mais artigos pelo Vítor Alexandre