A Microsoft não foi a única interessada em comprar a Mojang e Minecraft. Um novo artigo da Forbes, que conta a vida de Markus "Notch" Persson antes e depois da criação do popular jogo de blocos, revela que a Activision e EA também estavam interessadas na compra.

Tudo começou a 16 de junho de 2014, quando Persson estava constipado em casa e estava a receber mensagens de ódio no Twitter por causa de uma alteração às regras de Minecraft, que impedia a venda de itens entre jogadores como espadas mais fortes. Farto das mensagens, Persson escreveu a seguinte mensagem:

a
Depois de ter vendido a sua parte da Mojang, Persson comprou uma mansão de $70 milhões em Beverly Hills.

"Alguém quer comprar a minha parte na Mojang para que eu possa seguir adiante com a minha vida? Ser odiado por tentar fazer o que está certo não é a minha cena."

Após ler o comentário, Carl Manneh, o CEO da Mojang, recebeu uma chamada da Microsoft a perguntar se Persson estava a falar a sério. Na realidade, o criador de Minecraft estava meio a brincar quando escreveu o comentário, mas a ideia de largar Minecraft começou a agradar-lhe.

Na semana seguinte, o CEO da Mojang recebeu chamadas constantes de várias companhias, incluindo da Microsoft, Electronic Arts e Activision. Com esta última, as conversas acabaram por murchar. Quanto à Electronic Arts, Persson colocou-a de lado por não seguir os mesmos ideais para a jogabilidade. Eventualmente sobrou a Microsoft.

Depois do acordo estar tratado, que incluía uma condição para não despedir ninguém da Mojang, que naquela data contava com 47 funcionários, foi anunciado que a Microsoft iria comprar a Mojang por $2 mil milhões de dólares

O acordo foi sobretudo tratado entre Carl Manneh e Phil Spencer, chefe da Xbox (Persson e o seu colega Jakob Porsér, co-fundador da Mojang, recusaram-se a participar nas negociações). Mesmo Satya Nadella, o CEO da Microsoft, só falou ao telefone duas vezes com o CEO da Mojang.

Persson e o seu colega tem agora uma nova companhia chamada Rubberbrain, que criou caso lhe ocorra outra ideia para criar um novo jogo. Os dias não têm sido produtivos. O criador de Minecraft passa grande parte do tempo no Twitter e Reddit, enquanto o seu colega visita os fóruns da sua equipa de Hóquei no gelo

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.