Minecraft é hoje adorado por milhões de crianças em todo o mundo e dificilmente pode ser considerado um jogo violento, mas de acordo com o BBC News, que cita o site turco Haberturk, o governo Turco vai investigar se o jogo da Microsoft é violento e prejudicial para as crianças.

Aparentemente, a investigação foi desencadeada por um jornalista do país, que contou a Aysenur Islam, o ministro de políticas familiares e sociais, que no jogo era possível matar outras personagens, incluindo mulheres, para ganhar pontos.

Se o jogo for considerado violento, Minecraft poderá ser banido da Turquia.

Embora aos nossos olhos tal investigação possa parecer ridícula, há quem acredite de facto que Minecraft pode ter um impacto negativo. O professor universitário Cigdem Kagitcibasi comentou com o Haberturk que as regras do jogo ensinam violência e tornam-na atractiva, reforçando o sentimento de agressão.

Cigdem Kagitcibasi não está sozinho na sua posição. O psicólogo Alanur Özalp defende que Minecraft tem um impacto negativo nas crianças pois estas não conseguem distinguir o real do virtual. Deste modo, quando no jogo estão a bater num ser vivo, não percebem que na vida real esse ser vivo sofreria nessa situação.

A realidade turca é diferente da nossa. Na Europa PEGI recomenda Minecraft para crianças com 7 anos ou mais, enquanto nos Estados Unidos foi recomendado para maiores de 10.

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro