"Se não gostas e achas ofensivo, então não o compres"

CEO da Take-Two responde sobre petição que retirou GTA V das lojas Target.

Na semana passada uma petição online na Austrália, que atingiu quase 50 mil assinantes, conseguiu fazer com que a cadeia de lojas Target retirasse o videojogo GTA V das suas lojas.

A petição acusa o jogo de promover a violência sexual e matar mulheres.

Em jeito de resposta a esta petição, Karl Slatoff CEO da Take-Two, numa apresentação durante o BMO Capital Markets 2014 Technology & Digital Media Conference, via Gamesindustry.biz, comentou que esta atitude da loja em retirar o jogo, e de certa forma ter cedido à petição pública, vai contra todo o direito de liberdade de expressão.

Karl Slatoff comentou, "Uma coisa é alguém não querer comprar um determinado conteúdo, e isso é compreensível. E essa é na verdade a solução. Se não gostas e achas ofensivo, então não o compres".

O executivo acusa a petição de ter tomado uma decisão por milhões de pessoas, pois afirma que se este tipo de petição for avante em outros locais, os 34 milhões de jogadores de GTA (série) nunca teriam a oportunidade de jogar o jogo.

Sobre o impacto que esta ação teve nas vendas, Karl Slatoff afirma que não teve qualquer impacto, que não fez nenhuma diferença, pois afirma que existem outros locais onde os jogadores poderão comprar o jogo.

Salta para os comentários (23)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets  |  eurogamerpt

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (23)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários