A nossa viagem pelo tempo continua e desta vez vamos até ao ano de 1990. Os Simpsons acabaram de estrear na televisão, Nelson Mandela é libertado ao fim de 27 anos, as duas Alemanhas voltam a unir-se e "Sozinho em Casa" atormenta o primeiro de muitos natais de crianças por todo o mundo. No mundo dos vídeo jogos começa a geração das 16-bits e a primeira grande guerra das consolas: Mega Drive vs Super Nintendo.

Como vimos no artigo anterior, a Master System nunca foi uma ameaça real ao domínio da NES mas na geração seguinte a Sega deu água pelas barbas à Nintendo. Sonic chegava para destronar o reinado do canalizador mais famoso do mundo e a luta acontecia em todo o lado: nos blocos de desenhos animados ao sábado de manhã, nos intervalos para anúncios na televisão e, especialmente, no recreio da escola. Foi debaixo deste clima de tensão que nasceram os primeiros fanboys realmente duros da indústria dos jogos, leais a Sonic ou a Mario. Argumentos de que a Nintendo era infantil ou que a Mega Drive tinha maus gráficos revelavam que ambas as máquinas ofereciam experiências tão boas que mereciam tamanha atenção e devoção.

1
Ninguém imaginava que estes iriam tornar-se amigos indispensáveis. Será que Master Chief e Nathan Drake irão juntos numa aventura daqui a uns anos?

Apesar de terem existido outras consolas nesta geração, como a TurboGrafx-16, a Neo Geo ou o Philips CDi, vou deixa-las de fora, não só por terem tido pouca relevância mas também por ser extremamente difícil encontrar material decente para elas.

Vamos começar por aquela que foi uma das consolas mais populares de sempre em Portugal.

Sega Mega Drive

Conhecida como Genesis no mercado norte-americano, a Mega Drive foi um autêntico caso de loucura no nosso país e no resto da Europa, onde se manteve mais popular que a Super Nintendo, a sua rival directa. Para o sucesso da Mega Drive contribuíram as agressivas companhas de marketing, os excelentes bundles e Sonic que, com a sua velocidade e visuais coloridos, destruía qualquer coisa a que a NES nos tinha habituado.

A Mega Drive foi a primeira consola que tive, juntamente com o Sonic 2, um clássico ainda hoje considerado o ponto mais alto da série pela maioria dos críticos. Outros provavelmente compraram-na acompanhada do primeiro Sonic ou de um cartucho Mega Games com 3 jogos: Columns, World Cup Italia 90 e Super Hang On, ou The Revenge of Shinobi, Golden Axe e Streets of Rage.

2
Todos os que cresceram nos anos 90 jogaram Streets of Rage. Poucos chegaram ao fim.

Apesar de ser a consola melhor sucedida da história da Sega, foi com a Mega Drive que a empresa cometeu os primeiros de muitos erros que acabaram por força-la a abandonar a produção de hardware. Falo, claro, da Mega CD e da 32X, dois add-ons que pretendiam expandir a experiência de jogo mas que acabaram por dividir a base instalada de jogadores da consola. Ambos foram completos fracassos de vendas e depressa abandonados pela Sega. Apesar de não os considerar vitais para a experiência retro da Mega Drive, podem encontra-las facilmente à venda.

3
A consola tornava-se num monstro de Frankenstein, devorador de energia e com muito poucos argumentos ao nível do software que justificassem a sua existência.

Dada a enorme popularidade da consola no nosso país, comprar uma Mega Drive usada e em bom estado é muito fácil. O preço oscila entre os 25 e os 50 euros e normalmente traz um ou outro jogo incluído. Os jogos também se encontram ao pontapé e fazer uma colecção com os grandes clássicos da consola é relativamente barato.

Preparem-se porque a minha lista de recomendados é longa, não tivéssemos a falar de uma das melhores consolas de sempre. Vou colocar alguns multiplataforma aqui e outros na SNES, caso seja superior naquela consola.

  • Gunstar Heros(o meu jogo favorito da Mega Drive);
  • Michael Jackson's Moonwalker;
  • Toy Story;
  • Sonic 1, 2, 3 e Sonic & Knuckles;
  • Aladdin(muito superior à versão SNES);
  • The Lion King;
  • Super Hang On;
  • Sparkster;
  • NBA Jam: Tournament Edition;
  • Zombies ate my neighbours;
  • Phantasy Star II, III e IV;
  • Eternal Champions;
  • Golden Axe;
  • Mickey Mouse in the Castle of Illusion;
  • Toejam & Earl;
  • Comix Zone(uma pérola esquecida no catálogo da Sega);
  • Dynamite Heady;
  • The Revenge of Shinobi e Shinobi 3;
  • Flicky;
  • Streets of Rage 1, 2 e 3;
  • Vector Man;
  • Micro Machines 96;
  • Shining Force I e II;
  • Castlevania: The New Generation;
  • Virtua Racing(quando saiu, este jogo custava o equivalente a €100, tanto quando a própria consola);
  • Alien Soldier;
  • Mortal Kombat 2 e Ultimate Mortal Kombat 3;
  • Earthworm Jim;
  • Ecco the dolphin;
  • Probotector;
  • Ristar;
  • Altered Beast;
  • Sonic CD(Mega CD);
  • Shining Force CD(Mega CD);
  • Lunar: The Silver Star(Mega CD);
  • Snatcher(Mega CD);

Tirando os RPGs e jogos da Mega CD, quase todos os jogos da lista podem ser encontrados no OLX ou no ebay a preços convidativos.

Super Nintendo

Ainda hoje considerada por boa parte dos jogadores a melhor consola de todos os tempos, a SNES é um caso raro em que a máquina mais poderosa de uma geração foi também aquela com melhor catálogo de jogos. Tecnicamente, era um monstro ao lado da Mega Drive.

4
Na Europa não recebemos alguns dos melhore títulos da consola, como Final Fantasy VI.

Apesar de ter sido lançada na Europa dois anos depois da consola da Sega, a Super Nintendo acabou por vender praticamente tanto quanto aquela por estes lados mas a nível mundial foi quem ganhou a guerra. Para o seu sucesso contribuíram inúmeros clássicos, sendo de destacar o Super Mario World, que vinha incluído na consola, e Super Mario Kart, o primeiro jogo na famosa série. Também Street Fighter II, a grande loucura arcade daqueles tempos, fez uma enorme moça na vantagem que a Mega Drive levava ao ser lançado como exclusivo temporário da SNES. À consola da Sega só chegou um ano depois mas os danos já tinham sido feitos.

As diferenças técnicas entre a Super Nintendo e a Mega Drive eram gritantes e faziam-se notar logo nos títulos de lançamento. Se acham que a PlayStation 4 é muito superior à Xbox One não teriam aguentado o choque. Desde o seu início de vida que a SNES conseguia produzir polígonos 3D e cenários com profundidade graças ao Mode 7. Já perto do seu fim de vida, Donkey Kong Country, Super Mario RPG ou Secret of Mana mostravam gráficos capazes de rivalizar com a Sega Saturn. A consola até um port de Street Fighter Alpha 2, um título 32-bits, recebeu!

5
O nascimento de uma lenda.

Devido a uma maior procura por parte dos coleccionadores, uma Super Nintendo usada não é tão barata quanto uma Mega Drive. Preparem-se para gastar entre €70 e €100 na consola sem jogos incluídos. Os jogos, por norma, também têm preços bastante inflaccionados no OLX por isso aconselho a utilizarem primariamente o ebay britânico para fazerem a vossa biblioteca de jogos SNES. Além de serem mais baratos, a diversidade de títulos disponíveis é incomparavelmente superior.

A lista de clássicos da Super Nintendo também é enorme:

  • Rock n' Roll Racing;
  • Super Mario All-Stars;
  • Kirby Super Star;
  • Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time;
  • F-Zero;
  • Contra III: The Alien Wars;
  • Mega Man 7;
  • Super Castlevania IV;
  • Street Fighter II: Turbo;
  • Super Mario Kart;
  • Super Punch-Out;
  • Super Mario World;
  • Donkey Kong Country 1, 2 e 3;
  • Super Mario World 2: Yoshi's Island;
  • Mega Man X
  • The Legend of Zelda: A Link to the Past;
  • Super Metroid;
  • Soul Blazer;
  • UN Squadron;
  • Pilotwings;
  • Harvest Moon;
  • Super Ghouls n' Ghosts;
  • Killer Instinct;
  • Illusion of Time;
  • Terranigma;
  • Actraiser;
  • Starwing(o nome de Starfox na Europa);

Aconselho também o Super Game Boy(para poderem jogar títulos da portátil na televisão) e um adaptador NTSC. Os europeus foram bastante injustiçados pela própria Nintendo por isso esta é a única forma de jogarem alguns dos melhores jogos da SNES que nunca foram cá lançados, tais como Earthbound, Final Fantasy IV, VI, Chrono Trigger, Secret of Mana, Breath of Fire 1 e 2 ou Super Mario RPG.

6
A Mega Drive teve um acessório similar para jogos Master System mas sem o impacto do Super Game Boy.

Em minha casa(e na da maioria dos outros miúdos) só havia espaço e dinheiro para uma consola. Era Mega Drive ou Super Nintendo, Sonic ou Mario. Eu adorava a minha Mega Drive mas com a popularização dos emuladores descobri jogos que me passaram ao lado e hoje admito que a SNES era a máquina superior, especialmente se contarmos com os jogos lançados nos EUA que nunca chegaram à Europa. Hoje em dia é fácil e barato ter as duas consolas acompanhadas dos seus melhores jogos por isso já não existem desculpas para guerras. A não ser a de quem teve a melhor versão do jogo Aladdin.

7
Na altura, era comum haver versões totalmente diferentes do mesmo jogo. Aladdin na Mega Drive era muito superior à versão SNES.

Termina assim a nossa viagem pelo mundo das 16-bits. O próximo artigo do guia vai ser o mais extenso até agora, cobrindo duas consolas de 32-bits e uma de 64-bits. Talvez por ter passado boa parte da minha adolescência nela, acho que foi a geração que melhor jogos teve e a que mais contribuiu para massificar os videojogos. Apareçam para fartas doses de nostalgia e grandes jogos.

Publicidade

Sobre o Autor

Joel Monteiro

Joel Monteiro

Colaborador

Amante de design de videojogos nos poucos tempos livres. Escreve quinzenalmente na Eurogamer Portugal sobre a indústria e criatividade.

Mais artigos pelo Joel Monteiro

Comentários (44)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Publicidade