Pokémon Omega Ruby/Alpha Sapphire - Antevisão

Redescobrir Hoenn.  

Pokemon Omega Ruby/Alpha Sapphire são remakes dos jogos lançados para o GameBoy Advance há mais de dez anos, mas a série passou por tantas pequenas mudanças ao longo desta década que quase podemos equipará-los a novos jogos. Há portanto várias razões para os fãs redescobrirem esta aventura, indo mais além do que a recriação completa da região de Hoenn em três dimensões (que está incrível). Digo isto com base nas várias horas que passei a jogar em Frankfurt, a convite da Nintendo, numa versão avançada que permitia chegar até ao quarto ginásio.

O início da aventura é familiar e não parece apresentar diferenças relevantes quanto aos originais em termos de contexto. A nossa personagem acabou de se mover para a região de Hoenn e tem a sorte de ser o filho/filha (vocês podem escolher) de um treinador de ginásio na região. Excluindo estas nuances que variam de jogo para jogo, o processo inicial é o mesmo. Escolhemos um de três Pokémon iniciais enquanto o nosso rival escolhe um Pokémon que seja de um tipo super-eficaz contra o nosso.

Foi logo na parte introdutória, onde o jogo explica tudo o que precisam de saber para jogar, que fomos surpreendidos por uma novidade chamada "Sneaking", que é basicamente uma nova forma de encontrar Pokémon na relva. Em vez de ficarem escondidos, pode acontecer que um Pokémon exponha parte do seu corpo nestes espaços (há um efeito sonoro que chama a nossa atenção para tal). Para lutarmos contra ele e apanhá-lo, temos que aproximar-nos devagar, nas pontas dos pés, para não o assustar, o que é possível se moverem ligeiramente o botão deslizante da 3DS em vez de apontarem na totalidade para uma das direções.

Além de ser mais realista, o Sneaking traz outras vantagens. Os Pokémon encontrados deste forma têm um nível mais elevado que o habitual, por vezes o dobro dos Pokémon encontrados na área com o método normal de caminhar na relva. Alternativamente, o Sneaking pode ser usado para passar despercebido na relva, isto é, se por alguma razão não quiserem encontrar Pokémon naquele preciso momento.

Mais uma utilidade bem-vinda é a introdução do PokéNav, uma nova função que aparece no ecrã inferior da 3DS. O PokéNav é uma forma fácil de descobrir se naquela área já encontramos todos os Pokémon existentes, uma ajuda para quando estamos a compor a nossa equipa ou para quando depois do final do jogo embarcamos na derradeira missão de completar a PokéDex. Explicando melhor o seu funcionamento, o PokéNav não contém uma lista de todos os Pokémon da área, simplesmente informa que ainda há alguns Pokémon não encontrados.

Também gostamos de descobrir que todas as funções do ecrã inferior que estavam disponíveis em Pokémon X e Y estão de volta, incluindo o agora essencial Super Training (também conhecido como EV Training), uma forma de treinar os Pokémon que antes estava escondida e nem todos sabiam da sua existência. De volta está ainda o Pokémon-Amie para interagirem com as vossas criaturas e brincarem com elas para forjarem laços fortes que têm efeitos positivos em combate, aumentando a probabilidade dos Pokémon se desviarem de ataques e causar critical hits.

Os concursos de beleza, que ficaram de fora em Pokémon X e Y, vão regressar em Pokemon Omega Ruby/Alpha Sapphire. Creio que a maioria dos fãs joga Pokémon pelos combates e treinos, mas estes concursos são uma boa forma de escapar à rotina de subir o nível da nossa equipa e avançar para o próximo ginásio. Nos Pokémon Contest Spectaculars, como o jogo lhes chama, podem competir em cinco categorias diferentes: Coolness, Beauty, Cuteness, Cleverness e Toughness, permitindo a que todos os Pokémon participem nestas competições.

Quando chega o momento de escolher um Pokémon para participar nos concursos, é apresentando um gráfico que mostra os seus pontos fortes e fracos para que possam escolher devidamente a categoria e aproveitar os seus atributos (por favor, não coloquem um Gyarados numa competição de Beauty). Também terão que levar em conta os ataques desse Pokémon, que agora passam a estar divididos por estas diferentes categorias, e para vos ajudar, antes de ensinar um novo ataque a um Pokémon, podem descobrir rapidamente a qual categoria pertence. Isto abre as portas para treinar Pokémon especificamente para os concursos de beleza, com ataques pouco úteis em combate mas que conquistam o público nestes concursos.

Ao participarem nestes concursos vão ganhar um Pikachu muito especial que pode ser vestido com diferentes fatos e ganhar ataques especiais que outros Pikachus não poderiam aprender, o que poderá aumentar o seu potencial em combate. O Pikachu que recebi vinha com um fato que lhe permitia usar um ataque do tipo Fairy. Até chegar ao quarto ginásio, não desbloqueei mais fatos, mas sabemos que na versão final existirão vários.

As novidades não param por aqui. A juntar às já referidas temos as Super Secret Bases, uma evolução da funcionalidade dos originais Ruby e Sapphire. Com as Super Secret Bases podem criar uma espécie de casa dentro das árvores (não são todas as árvores) e partilhá-las com outros jogadores via StreetPass. As bases podem ser personalizadas e transformam o jogo em algo parecido com Animal Crossing, pelo menos nesta parte.

"Com Mega Latios/Latias poderemos voar livremente pelo mapa graças a uma nova habilidade chamada Soar"

Estas foram as novidades que pude anotar com base na minha experiência, mas numa entrevista com os produtores, que será publicada na integra amanhã, descobri que com Mega Latios/Latias poderemos voar livremente pelo mapa graças a uma nova habilidade chamada Soar que é exclusiva para estes Pokémon (podem ver nas imagens aqui ao lado como funciona, é diferente do HM Fly). Navegando pelos céus com esta habilidade, será possível encontrar vários Pokémon lendários de outros jogos, extremamente útil para completar a Pokédex (os Pokémon lendários são sempre os mais difíceis de trocar).

Também podemos adiantar que Pokemon Omega Ruby/Alpha Sapphire serão uma grande ajuda para completar a Pokédex. Se compraram os jogos anteriores, Pokémon X e Y, terão ao vosso dispor todos os Pokémon existentes, mais uma razão para ficarmos entusiasmados com estes remakes.

Como sempre, jogar algumas horas de Pokémon não é suficiente para ficarmos a conhecer por completo os jogos. Para isso são precisas dezenas de horas. O que jogamos em Frankfurt serviu sobretudo para conhecermos as novas funcionalidades e experimentá-las, mas sentimos que ainda há muito para revelar. A GameFreak gosta sempre de guardar surpresas para os jogadores descobrirem depois do lançamento (por exemplo, nem podemos revelar os Pokémon dos líderes de ginásio que enfrentamos), mas do que vimos, adorámos o trabalhado que está a ser feito nestes remakes, que têm tudo para levar os fãs de Pokémon à loucura. Quando os jogos forem lançados a 28 de novembro ficaremos a saber ao certo.

A viagem e despesas de estadia em Frankfurt foram pagas pela Nintendo.

Publicidade

Salta para os comentários (26)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (26)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários