Skylanders: Trap Team - Análise

É hora da pequenada chamar o portal.

Já com o novo ano lectivo em curso, e com as obvias restrições impostas por muitos dos pais ao tempo despendido pela pequenada à frente da televisão, quer seja a ver qualquer animação ou a jogar aquele videojogo que tanto gostam. Mas há sempre tempo para tudo, e depois das horas dedicadas ao estudo nada melhor que Skylanders: Trap Team para relaxar um pouco e transportarmo-nos para um mundo recheado de cor, aventura, e muita acção.

Este é o quarto título da série para consolas, de referir que pelo meio foram lançadas versões dedicadas especialmente para os sistemas iOS e Android. Na primeira abordagem salta à vista a qualidade das criaturas pormenorizadamente criadas, com detalhes significativos e cores que fazem saltar os olhos a qualquer criança. O Starter Pack vem acompanhado pelo respectivo jogo, um Trap Master, um Skylander Minis, duas Armadilhas, e o Traptanium Portal. Preparem-se para gastar as vossas poupanças, já que os personagens do pacote inicial não dão acesso a todas as áreas do jogo.

Descobre os novos Skylanders.

O enredo em Skylanders: Trap Team é do mais comum possível, temos um grupo de vilões com seus respectivos candidatos a líder, muita intriga, traições e planos maquiavélicos para derrotar os Skylanders. A nossa missão é apanhar todos os inimigos com as nossas Armadilhas, de referir que cada vilão apenas poderá ser aprisionado em armadilhas correspondentes ao seu elemento. Interessante é a possibilidade de utilizar a nosso favor os inimigos capturados, onde podemos alternar com o nosso herói com o simples pressionar de uma tecla. Se não se possuir determinada armadilha estes irão permanecer na prisão e nunca poderão ser utilizados.

"O mundo virtual de Trap Team está visualmente bem apresentado"

Pode-se dizer que tudo gira à volta do Portal Traptanium, uma plataforma física onde colocamos as criaturas escolhidas, e desta vez também possui um suporte para se colocar uma armadilha. A parte exterior/física de todo o jogo está estruturada para que se crie uma ligação mais íntima e palpável com todo o universo que temos à nossa frente. É delicioso quando se captura uma criatura no mundo virtual e conseguimos acompanhar o seu trajecto através de efeitos visuais e sonoros até que esta chega à armadilha colocada no Portal. A base onde é colocada a armadilha também emite sons, permitindo desta forma identificar qual o vilão que está encarcerado.

O mundo virtual de Trap Team está visualmente bem apresentado, onde reinam as cores vivas e um design dedicado aos mais jovens. Há muito a explorar e descobrir, é importante percorrer cada recanto, cada plataforma, pois nunca se sabe o que iremos encontrar. Apesar das áreas serem diversas e em quantidade, há o “problema” relacionado com os Elementos a que determinado Skylander pertence. Muitos locais estão barrados por portões que requerem determinado Elemento para a sua abertura, há que os adquirir gastando mais alguns euros. As armadilhas são também elas possíveis de adquirir. O pacote vem acompanhado com duas, e cada uma delas apenas pode conter um personagem de cada vez e relacionado com o Elemento desta.

À medida que vamos avançando no jogo, seja no modo história com os seus 18 capítulos, nas arenas ou no modo Kaos, surge a sensação de que temos algo incompleto, a necessidade de comprar mais personagens passa a ser uma fixação. É frustrante chegar num ponto do mapa e saber que nunca poderemos atravessar o portão sem gastar mais dinheiro. Colocando de parte o aspecto monetário, há que dizer que a construção de todo o conteúdo foi conseguida de maneira bem positiva. Quem possuir vários Skylanders e muitas das armadilhas é recompensado com diversão que nunca acaba. Podemos jogar até dois jogadores ao mesmo tempo, delineando estratégias e fazer rotação inteligente dos poderes de cada um.

Em relação à jogabilidade, esta revela algumas lacunas importantes. Sentimos os personagens algo presos de movimentos, com uma deslocação pouco fluida e dificuldade quando saltamos. Outro pormenor importante é a maneira como disparamos, que não é totalmente eficaz.

Skylanders: Trap Team é uma aposta bem conseguida e que dá seguimento aos bons títulos desta franquia. Pena a falta de localização do jogo para português, não é fácil entender muito do humor aqui utilizado sem uma compreensão fluente da língua inglesa. Outro entrave à sua aquisição poderá ser o preço, adquirir todos os Skylanders e todas as armadilhas fica a uma quantia quase proibitiva, são umas centenas de euros.

8 /10

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (4)

Sobre o Autor

Adolfo Soares

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Conteúdos relacionados

Estúdios da PlayStation pediram à Sony para criar versões PC dos seus jogos

Diretor de God of War diz que muitos pediram o mesmo durante muito tempo.

Konami ganhou mais de $162 mil com os primeiros NFT

Coleção Castlevania é um sucesso.

Digital Foundry | God of War no PC é simplesmente um port sensacional

O que é melhorado em relação à consola e como obter a melhor otimização da experiência.

SEGA regista o nome Sega NFT

Sega Classics NFT Collection também foi registado.

Também no site...

O que estamos a jogar - 15 janeiro

E tu, a que jogos tens dedicado o teu tempo?

Konami ganhou mais de $162 mil com os primeiros NFT

Coleção Castlevania é um sucesso.

God of War PC entre os mais jogados na Steam

Mais de 65 mil já iniciaram a jornada com o boy!

Dying Light 2 será apoiado com novos conteúdos até 2027

A Techland promete pelo menos 5 anos de suporte.

SEGA regista o nome Sega NFT

Sega Classics NFT Collection também foi registado.

Comentários (4)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários