Revolução Francesa esteve sempre nos planos para Assassin's Creed

No entanto a Ubisoft reconheceu que até agora não havia a tecnologia adequada.

Em entrevista ao CVG, Vincent Pontbriand, um dos responsáveis pela produção de Assassin's Creed: Unity, falou sobre algumas das características do jogo no que toca ao momento histórico escolhido onde se passa a acção.

"A Revolução Francesa este sempre nos nossos planos, e podíamos ter tentado abordá-la anteriormente. Mas Paris é uma cidade muito populosa, até no séc. XVIII, onde já havia mais de um milhão de pessoas, por isso precisávamos da tecnologia adequada para ter essas populações densas," contou Pontbriand.

"Isso requer uma grande quantidade de poder de processamento que agora está disponível com as novas consolas, além de também exigir que as novas ferramentas e os novos sistemas sejam capazes de elaborar algo interactivo que seja interessante."

"Depois disso começámos a construir a cidade em si, que é enorme e conta com uma grande quantidade de pontos de interesse icónicos. Estes demoram muito tempo a criar. A Catedral de Notre Dame, por exemplo, levou um ano. É uma quantidade louca de trabalho e é um investimento enorme apenas para um edifício."

Publicidade

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários