Títulos como o World of Tanks, o free-to-play de batalhas entre gigantes de aço retirados da história, poderá vir a ter suporte para o Oculus Rift.

Victor Kislyi, o chefe executivo da Wargaming, disse recentemente ao CVG que apesar do hardware aguentar bem a transição, o periférico terá primeiro que verificar um número de vendas que justifique a aposta.

"O Oculus é impressionante. Posso dizer-to como CEO", referiu. "Para um free-to-play, entre cinco a dez milhões é uma boa base de utilizadores. Então, se a Xbox One ou o Oculus Rift chegarem a esse número, nós estaremos lá."

"Somos free-to-play, e agora, passado todo este tempo, somos "free-to-win". Setenta e cinco porcento dos nossos jogadores nunca pagaram um cêntimo, e nós adorámos esses jogadores.

Com a recente compra do sistema pelo Facebook, estes números poderão ser atingíveis. Quanto tempo levará até chegar a essa marca, é impossível saber.

Publicidade

Sobre o Autor

Aníbal Gonçalves

Aníbal Gonçalves

Redator

MMOs e RPG são com o Aníbal. Aliás existe um rumor na redação que a sua primeira casa é o World of Warcraft. Mas às vezes também o vemos a fazer uns exercícios. Não é mau de todo.

Mais artigos pelo Aníbal Gonçalves