Entrevista com Takashi Iizuka produtor de Sonic Lost World - E3 2013

Sobre exclusividade de Sonic Lost World Wii U e 3DS; o regresso da mascote da Sega.

A Sega levou à E3 o novo jogo da sua mascote e icónica personagem. Com Sonic the Lost World, a Sega espera voltar a deixar uma marca muito especial nos jogos de acção e plataformas, combinando momentos de velocidade em 3D, com a engenharia clássica das platafromas. É uma receita que causou sensação quando soubemos, a partir da Nintendo Direct de Mario, que o próximo jogo da série Sonic só sairá na doméstica Nintendo Wii U e na portátil 3DS. Há umas gerações este cenário era impensável, mas o que é facto é que os fãs das plataformas e mundos tridimensionais, especialmente os fãs de Sonic, podem estar optimistas quanto a este regresso.

Durante a E3 tivemos a oportunidade para conversar um pouco com Takashi Iizuka, o produtor de Sonic Lost World. A trabalhar nos jogos Sonic há perto de vinte anos, desde Sonic 3, ele foi também o director de jogos como Sonic Adventure e Sonic Adventure 2, e é um dos rostos mais destacados da Sonic Team. Nesta entrevista tivemos a possibilidade para ficar a saber mais informações sobre o jogo. Do novo design do jogo, às funcionalidades para as duas versões, sobressai um interesse da Sonic Team em conciliar o melhor dos jogos clássicos em 2D com os mundos propícios a grandes velocidades em 3D. A entrevista.

Eurogamer: Quando é que começou a trabalhar com os jogos da série Sonic?

Takashi Iizuka: O primeiro jogo em que estive envolvido foi Sonic the Headgehog 3 e depois dirigi Sonic Adventure 1 e 2. Mas há aproximadamente vinte anos que trabalho em jogos Sonic.

Eurogamer: Ou seja, tem um perfeito conhecimento da evolução dos jogos Sonic ao longo de várias gerações de consolas e plataformas. Como foi desenvolver este jogo para a Nintendo Wii U?

Takashi Iizuka: Tudo começou com a criação de pixéis em 3D. A Wii U é uma máquina muito poderosa e nós quisemos tirar partido da sua capacidade para manter a frame rate nos 60 frames por segundo, contribuindo para um aspecto mais convincente do Sonic em 3D. Isso é muito bom para um jogo de plataformas.

Eurogamer: Isso quer dizer que os fãs também podem esperar um jogo rápido, na tradição da série, mas ao mesmo tempo da linha dos clássicos. Quis recuperar essa dimensão, combinando mundos 3D e uma jogabilidade com elementos típicos do 2D?

"Quando criámos o conceito para o Sonic Lost World, nós quisemos dar relevância às sequências em plataforma como complemento aos movimentos de maior velocidade em 3D, porque isso permite aos jogadores encontrarem múltiplos caminhos alternativos."

Takashi Iizuka: Em Sonic Generations, o 3D e 2D estavam combinados em diferentes níveis, o que permitia aos jogadores experimentarem, individualmente, duas perspectivas. Mas em Sonic: Lost World, combinámos o 2D para a parte das plataformas e o 3D para a velocidade, num mesmo nível. Os fãs dos jogos clássicos vão apreciar o segmento da jogabilidade em 2D, mas a velocidade e os efeitos 3D também serão apreciados pelos fãs mais recentes.

Eurogamer: Quando foi revelado o primeiro trailer de Sonic Lost World, muitos fãs lembraram-se de Super Mario Galaxy, sobretudo pelos mundos giratórios. Até que ponto este jogo influenciou a produção de Sonic Lost World?

Takashi Iizuka: Quando criámos o conceito para o Sonic Lost World, nós quisemos dar relevância às sequências em plataforma como complemento aos movimentos de maior velocidade em 3D, porque isso permite aos jogadores encontrarem múltiplos caminhos alternativos. Esse foi o conceito principal; ter dois tipos de níveis ao mesmo tempo. A parte do 3D leva os fãs a pensarem um pouco no Mario Galaxy, mas no conceito principal o mais importante foi desenvolver a estrutura das plataformas.

1

Eurogamer: Durante muitos anos, Sonic partilhou uma rivalidade "saudável" com Super Mario, que era quase uma rivalidade Sega e Nintendo. Hoje, o icónico Sonic ingressa exclusivamente numa consola Nintendo. Acha que é uma forma de revitalizar o valor da personagem mascote da Sega?

Takashi Iizuka: Quando escolhemos a consola, pensámos que a Nintendo Wii U era a que melhor servia os jogadores interessados nos títulos de plataformas. Por isso é que vamos lançar o jogo na 3DS e na Wii U. Temos grandes expectativas por encontrarmos os fãs de longa data, mas também uma base mais alargada de jogadores que poderá vir a juntar-se a Sonic Lost World.

Eurogamer: Quais são as diferenças da Wii U para a Nintendo 3DS do Sonic Lost World?

Takashi Iizuka: No que respeita à 3DS, este é o primeiro jogo de acção e plataformas da série a chegar à portátil da Nintendo, mas o design é totalmente diferente da versão para a Wii U, apesar de recorrer às plataformas e nalguns momentos partilhar até aproximações. Em termos de funções, a versão 3DS conta com um modo para 4 jogadores chamado versus e esta é uma função wireless que permite que um jogador se ligue a outros, espalhados pelo mundo.

Eurogamer: É possível partilhar informação ou items da versão 3DS para a Wii U?

Takashi Iizuka: Os jogos Wii U e 3DS são diferentes, o que não permite a partilha de progresso, e nesta altura não queremos dar outros detalhes sobre esse ponto. No entanto, há uma função que existe na 3DS e que poderá ser transferida para a Wii U, mas agora não podemos falar sobre isso, desculpem.

Eurogamer: O GamePad da Wii U é o elemento mais inovador da Wii U que até permite jogar off-tv [seguindo o jogo pelo ecrã, sem necessidade da televisão]. Como tirou proveito disso para desenvolver o jogo e que funções exclusivas terá?

Takashi Iizuka: Como este jogo é um exclusivo da Nintendo Wii U, tivemos em conta as propriedades do comando durante o processo de desenvolvimento. Uma dessas funções é, exactamente como disse, a possibilidade de jogar somente com o GamePad. O segundo aspecto, devido ao ecrã táctil, é que temos um modo versus, local, para 2 jogadores. Em terceiro lugar, temos os power ups e alguns poderes especiais que podem ser activados através do ecrã táctil, assim como sensor giroscópio para realizar certos movimentos, algo que nunca fizemos anteriormente.

Eurogamer: Que opções terão à sua disposição 2 jogadores que queiram partilhar a versão Wii U?

Takashi Iizuka: No modo cooperativo, o primeiro jogador joga com Sonic através do GamePad, enquanto que o segundo jogador usa o Wii remote para apoiar Sonic. No modo versus temos dois ecrãs divididos, no qual dois jogadores correm a grande velocidade.

Eurogamer: Sonic Lost World, é um jogo exclusivo Wii U e Nintendo 3DS. Mas haverá alguma hipótese, no futuro, de ser lançado para outras plataformas?

Takashi Iizuka: O acordo que fizemos é de exclusividade com as plataformas da Nintendo, por isso não haverá lançamento noutras plataformas.

Publicidade

Salta para os comentários (14)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

The Game Awards 2019 - Eis os nomeados

Já escolheste os vencedores?

Nintendo Black Friday - Promoções digitais arrancam a 22 de Novembro

Zelda: Breath of the Wild, Super Mario Odyssey, Dragon Ball FighterZ e mais.

The Lord Of the Rings Season 2 confirmada

Mesmo antes da estreia da primeira.

Também no site...

Comentários (14)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários