Fire Emblem: Awakening - Análise • Página 2

Até que a morte os separe!

Avançando mais uma meia dezena de capítulos, o jogador já terá na sua posse diferentes personagens, de várias classes e atributos, que urge desenvolver. Para tal há que entrar com elas em combate, já que estes Shepherds também sobem de nível e melhoram diversas características como ataque, defesa, resistência, sorte e muitos outros factores que rapidamente contribuem para a sua definição e importância dentro do grupo, bem na linha dos jrpg. Por cada mapa existe um número limite de personagens elegíveis e caso haja personagens em excesso, o jogador terá que convocar os elementos mais adequados. Este é outro factor muito importante para levar de vencida o confronto.

O melhor destes jogos de estratégia é que não dispomos, normalmente, de um tempo limite para concluirmos o mapa. Tal como em jogos como Xadrez, o computador responde com rapidez às nossas decisões sobre a grelha, mas é importante não provocar movimentações rápidas e imponderadas, pois se estiverem no modo clássico, certas ordens podem tornar-se assumir efeitos dramáticos.

A Intelligent Systems volta a produzir um sistema de batalhas por estratégia extremamente competente e aprofundado o suficiente para manter o jogador entusiasmado ao longo do jogo. O que reserva particular fulgor e interesse em Awakening são as suas subtilezas que passam por um desenvolvimento muito grande de elementos como armamento, objectos, movimentação das personagens em função das suas características, apoio, previsões de resultados, emparelhamentos e até casamentos. Para quem só agora chega à série, as primeiras horas podem provocar alguma desorientação, mas a grelha de dicas, introduzida em simultâneo com as primeiras manobras, habilita o jogador com a informação necessária. Depois a aprendizagem completa-se à medida que se adquire experiência e é justamente a partir daí que sentimos o poderoso valor deste jogo.

Dando ao jogador todo o tempo para movimentar todas as personagens antes de passar a vez ao inimigo, a selecção de um elemento da nossa equipa revela logo o seu raio de acção, quais os inimigos ao seu alcance e oferece ainda uma previsão de um eventual ataque ao inimigo, com indicação de um resultado potencialmente final. Esta margem de gestão é essencial para definir o quadro táctico que deve obedecer a uma série de princípios fundamentais.

Em primeiro lugar, o armamento. É importante ter ao ataque as unidades com melhor índice de ataque. Devidamente equipadas, podem ser letais para os adversários e, nalguns casos, um golpe torna-se suficiente para retirar a vida ao inimigo. Numa segunda linha devem situar-se os arqueiros e personagens com dotes para magias e recuperação de saúde, podendo interagir a um quadrado de distância. Convém verificar sempre o número de utilizações disponíveis para cada arma e forjar melhorias quando estiverem desgastadas, já que não o fazendo o armamento pode quebrar e perder-se. Por outro lado o posicionamento das personagens é outro ponto relevante para conquistar vantagens perante o adversário, pois muitas batalhas decorrem lentamente e nunca devemos precipitar os movimentos durante os turnos, sem confiar num determinado resultado.

Fire Emblem Awakening dá-nos outras especialidade em matéria de relacionamento entre as personagens, especialmente fora de combate, através dos "Barracks" que funcionam como complemento ao apoio e ao Team Up em combate, uma característica fundamental para se levar por diante a entreajuda entre as personagens. Sob a forma de diálogos, certas personagens começam por estabelecer laços afectivos cujos resultados se manifestam no campo de batalha. Depois, colocando-as em quadrículas adjacentes, ou mesmo num só mesmo quadrado (que forma quase uma personagem), ambos podem cooperar para melhores resultados. Este processo permite combinar diferentes ataques e causar mais dano no inimigo, ao mesmo tempo que se melhoram as condições de movimento. Considerando que existem aproximadamente 40 classes de personagens, as possibilidades para conjugar diferentes combinações de ataque e defesa, aumentam exponencialmente. As parelhas também produzem efeitos muito semelhantes, como uma maior movimentação sobre o tabuleiro, melhor sorte, mais ataque, recuperação de saúde, reforço da capacidade defensiva. Isso é tudo verificado quando concluímos a movimentação e observamos a finalização do ataque. Nalguns casos o factor sorte até melhora o resultado fornecido pela previsão

Nos mapa-tabuleiros existem quadrados onde se encontra uma espécie de pó mágico. Uma personagem que alcance esse ponto vê melhorada a sua experiência. Para o efeito a Intelligent Systems deu um passo em frente no design e configuração dos mapas, que agora se mostram muito mais detalhados, cheios de deliciosaos pormenores, como os castelos onde certos inimigos podem fazer respawn, arcas do tesouro e vilas, onde podemos recolher preciosos objectos. Os efeitos 3D injectam mais profundidade e dimensão ao espaço, sendo muito mais agradável à vista. De um modo geral, Fire Emblem Awakening dá claramente um passo em frente em relação às últimas edições. É notável ver os efeitos da neve em 3D, o fumo a subir a partir das chaminés de casas de aldeia, os grandes portões de um castelo que se abrem, enfim, um trabalho minucioso e bem preparado que é relevante para fazer deste um jogo mais apelativo visualmente.

A gestão das capacidades das personagens é outro ponto a ter em conta. Todas as personagens sobem de nível e adquirem pontos de experiência. Periodicamente, são premiadas com determinados poderes que configuram capacidades especiais. Até ao máximo disponível para cada personagem, o jogador pode acumular mais de uma dezena de poderes, mas só pode escolher três por combate, devendo ponderar as melhores em função das características dos inimigos.

Outro elemento essencial do jogo é a possibilidade de certos elementos casarem. Desenvolvendo relações que começam primeiro em combate e se estendem depois para os "Barracks", o relacionamento entre dois elementos (masculino e feminino) irá ter efeitos ao nível da história, com uma nova personagem a entrar em cena, fruto de relacionamento entre ambos. Herdando características e atributos predominantes dos pais, este herdeiro garante mais sequência e continuidade, sendo também uma alternativa para aumentar o número de personagens disponíveis. Estas personagens são encontradas em momento posterior ao casamento.

Porém, estão reservados mais encontros que abrem uma oportunidade de ingresso nas fileiras. Nalguns mapas o jogador descobre que existem personagens que podemos salvar (porque se encontram encurraladas por inimigos). Cumprido o objectivo, esse elemento passa a figurar na equipa e a combater ao nosso lado. Outras vezes e após uma conversa tida com Chrom, o líder dos Shepherds, é possível conquistar a confiança de aliados, que em bom rigor prestam uma ajuda essencial para aumentar as chances de vitória naquele mapa.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (24)

Sobre o Autor

Vítor Alexandre

Vítor Alexandre

Redator

Adepto de automóveis é assim por direito o nosso piloto de serviço. Mas o Vítor é outro que não falha um bom old school e é adepto ferrenho das novas produções criativas. Para além de que é corredor de Maratona. Mas não esquece os pastéis de Fão.

Conteúdos relacionados

Tentam imaginar como será a PS5 Slim e PS5 Pro

Designer conceptual apresenta a sua proposta.

Hideo Kojima maravilhado com Arcane da Netflix

Diz que é uma obra de incrível qualidade.

Cópias de Halo Infinite já andam nas mãos de consumidores

Ainda falta mais de uma semana para o lançamento.

Também no site...

Comentários (24)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários