A CD Projekt apresentou a terceira versão do motor REDengine, cujas versões anteriores deram vida a The Witcher 2 para PC e para Xbox 360.

O motor foi criado especialmente para RPGs com vastos mundos e conta com ferramentas para construir estórias não-lineares que se baseiam em verdadeiras escolhas do jogador e que reflectem as consequências.

"Se olharmos para os RPGs de hoje encontramos duas aproximações, uma que se enfatiza a estória mas limita o mundo do jogo, e outra que constrói um vasto mundo aberto mas que limita e simplifica a estória. Com o REDengine 3 combinamos pela primeira vez os aspetos positivos das duas aproximações, criando um ambiente aberto com uma estória complexa e de múltiplos tópicos," disse Adam Badowski, chefe do estúdio CD Projekt RED.

O jogo que demonstrará as capacidades do REDengine 3 será Cyberpunk 2077 (e presumivelmente o ainda por anunciar The Witcher 3), sendo a "ferramenta perfeita para criar grandes universos cheios de aventuras entusiasmantes e não-lineares".

O motor já está preparado para a próxima geração de consolas e diminui a barreira entre as cinemáticas CGI pré-renderizadas e gráficos em tempo real. Para além disto, "os novos sistemas de animação facial e corporal incorporados no RedEngine 3 oferecem uma expressão realista de emoções, cenas com qualidade de filmes e interações entre personagens".

a

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.