Bioshock Infinite alterado devido a questões religiosas

Diretor explica que não as fez para agradar a ninguém.

Sem querer revelar muito da estória de Bioshock Infinite, Ken Levine, o diretor do jogo, contou à Official PlayStation Magazine que houve alterações devido a questões religiosas.

As alterações surgiram após Levine conversão com membros da equipa de produção que cresceram em contextos religiosos, mas convém esclarecer que as alterações não foram feitas para agradar ninguém. As alterações foram feitas para tornar a estória melhor, conforme explicado por Levine.

"Uma das personagens no jogo foi muito alterada com base em algumas conversas muito interessantes que tive com pessoas na equipa que vieram de contextos muito religiosos, e pude perceber que estavam chateados com alguma coisa," disse Levine. "O que eu lhes disse foi, não vou alterar nada para receber a vossa aprovação, mas acho que percebo o que estão a dizer e posso fazer algo que tornará a estória melhor, com base no que vocês disseram."

Desde o primeiro jogo que a série Bioshock aborda temáticas controversas. O infanticídio em Bioshock serve de exemplo. Para Levine, estes temas só são inseridos no jogo se "tiverem alguma verdade para a estória e estiveres a contar alguma que pensas ser honesto".

Bioshock Infinite chega a 26 de março para PC, PS3 e Xbox 360.

Salta para os comentários (24)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (24)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários