Eis o primeiro rescaldo semanal de Setembro, aquele artigo que acontece uma vez na semana e tenta sumarizar num só os grandes destaques da semana. Como habitual, a comunidade tem um papel de destaque e tentamos aqui também fazer uma ponte com a redação, uma tentativa de partilhar um pouco mais da nossa opinião pessoal sobre estes assuntos. Nós que acima de tudo somos jogadores.

Setembro significa início de aulas, fim de férias, adeus às praias mas também significa que a Silly Season se vai embora e que as máquinas se preparam para rodar às habituais velocidades. Estamos na reentrada, naquela época do ano na qual os grandes lançamentos se sucedem a um ritmo extremamente assustador para a carteira da maioria de nós.

Para começar temos uma notícia bem caricata na qual se pode ler que Resident Evil 6 já está à venda na Polónia. Ora bem, tendo em conta que este era um jogo inicialmente agendado para Novembro que foi contra a grande maioria e ao invés de ser atrasado foi antecipado para Outubro, saber que em Agosto já se encontra à venda é no mínimo confuso. Ter o jogo nas lojas mais de um mês antes é igualmente confuso e para a imagem da Capcom, já fragilizada por eventos recentes, isto não vem abonar a seu favor.

"Reagir bem? Agora as outras lojas começam a comercializar também.. e se a europa tem o americanos e japoneses também querem... e pronto.. lá se vai a data de lançamento.. depois haverão de chegar correcções atrás de correcções para o jogo. Eu nunca mais enviava jogos meus para aquela cadeia de lojas." Foram as palavras do Netweb enquanto o Tricom acredita que, "porreiro é só perder dinheiro, agora vai ser cópias piratas na net."

"Isso como é uma comida amarga: depois da centésima vez, você nem liga "Enquanto isso, anunciamos a sequela da sequela de Final Fantasy XIII que você nunca pediu"

Se alguns escusam de apelar à paciência pois o seu jogo foi antecipado, outros ficam à mercê da espera. Mas ainda assim o presidente da Square enix pede um pouco mais de espera para Versus XIII. "Não posso dizer mais do que isto, 'Estamos a fazer o Versus!' Por favor esperem mais um pouco," disse Yoichi Wada. "Quando este jogo finalmente sair, jogá-lo já será considerado retrogaming," diz o José_Joestar enquanto o Juubi partilha que, "Isso como é uma comida amarga: depois da centésima vez, você nem liga "Enquanto isso, anunciamos a sequela da sequela de Final Fantasy XIII que você nunca pediu". EDIÇÃO: me lembro de ter lido uma noticia em um site qualquer em que Nomura afirmava que o jogo estava 70% completo. Isso foi há mais de um ano."

No entanto ficamos a saber que Final Fantasy Versus XIII vai faltar ao Tokyo Game Show. "Falei com Hashimoto (o produtor) sobre várias coisas. Parece que o Versus faltará ao Tokyo Game Show. Primeiramente, eles estão a concentrar os seus esforços em concluir a Lightning Saga e Final Fantasy XIV." A isto o Olus tem a dizer que, "O pior é que estas porras de sequelas pouco tem em comum com o original. Eles estão forçando histórias. Poderiam fazer em Navus Partus, mas mudar as personagens, o universo logo, e chamá-lo de alguma outra coisa... Só que não, tem que abusar da pobre Light pq sabe se lá se eles irão conseguir fazer outra personagem pricipal carismática (visto Tidus e Vaan). Na verdade, poderiam era acelerar logo o Versus. Mas parece que a Square sofre de uma seríssima psicologia reversa. Vamos falar bem de XIII e xingar o Versus, que assim, do nada, ela sente uma vontade misteriosa de terminar o Versus XII."

Por outro lado a Square Enix anunciou Lightning Returns: Final Fantasy XIII, a terceira parte na história de Lightning. O jogo será lançado em 2013 para PlayStation 3 e Xbox 360, e não é uma continuação de Final Fantasy XIII-2, mas antes um jogo completamente novo. Um conjunto de quatro ilhas chamadas Navus Partus será a localização onde Lightning Returns: Final Fantasy 13 terá lugar. A exploração será uma grande parte do jogo e haverá vários NPC espalhados pelo mundo, que terá um ciclo dia e noite. Em Lightning Returns: Final Fantasy 13 os jogadores poderão personalizar a aparência e armas da personagem, que neste capítulo será ainda mais poderosa que nos anteriores.

"Acabei de ver apresentação que me mandaram por email, so vos digo uma coisa, me senti gozado ate ao fim, 30 minutos de perda de tempo"

"Analisando as capacidades actuais da Square Enix: - Exploração: viagens de barco à Wind Waker onde não acontece nada. - Personalização: ainda mais roupa DLC. - Combate: Desta vez vamos ter de usar mais que um botão," diz o Bernkastel sobre este anúncio. Já o RicardoG vai mais longe e diz-nos que, "Acabei de ver apresentação que me mandaram por email, so vos digo uma coisa, me senti gozado ate ao fim, 30 minutos de perda de tempo, não mostraram nada a não ser artworks, depois ainda gozaram com a nossa cara (as dos jogadores) ao porem um quadro com um manto por cima a esconder a imagem que la estava, e deliberadamente disseram que embora o quadro tivesse ali que não iam mostrar o que era para ja mas sim noutra ocasião. O titulo do jogo e pobre e completamente estúpido, o pior e que falam sobre este projecto com um orgulho sem fundamento algum, poucos gostaram do Final Fantays XIII, eu odiei, a Lightning pode ter sido interessante por ter um estilo Cloud mas claro esta que ate isso foi copiado do sucesso anterior que foi Final Fantasy VII."

O anúncio de Metal Gear Solid: Ground Zeroes foi outro dos pontos altos da semana. Metal Gear Solid: Ground Zeroes foi mostrado a correr no evento, e como já era esperado, usa o Fox Engine como motor. Uma demonstração do jogo foi mostrada, mas por agora ainda não temos um vídeo, pelo que apenas podemos usar as descrições por aqueles presentes no evento. O Snake foi visto a rastejar, a esquivar-se das luzes dos holofotes, a matar guardas, a conduzir um jeep e a chamar um helicóptero para evasão. O que mais impressionou a audiência foi a atmosfera e escala do jogo. A demonstração estava a correr num PC com as especificações equivalentes à PlayStation 3 e Xbox 360, mas as plataformas para que Metal Gear Solid: Ground Zeroes será lançado não foram confirmadas.

O Liquid_Belmont partilhou connosco que, "É de notar que Big Boss perdeu um pouco o aspecto à Che Guevara e está mais parecido com o artwork dele de MGS1 e ainda usa o "Sneaking Suit" de Peace Walker, com o logo dos MSF, o que significa que o jogo relacionado com os Diamond Dogs pode ser um outro diferente deste (pouco provável) ou então que Big Boss continuará nos MSF mas criará, mais tarde no jogo, os Diamond Dogs." O gargles diz que, "Open world? Escala e atmosfera impressionantes? Condução de jeeps? Quero ver isso. E de preferência, o quanto antes." Aconselhamos uma espreitadela ao gif colocado pelo Bernkastel.

Ainda a olhar para o futuro e para o que este nos reserva, ficamos a saber que as novas consolas vão chegar daqui a um ano, isto segundo a Electronic Arts. Depois de ter dito que já viu a nova Xbox e PlayStation 4, Gibeau comentou agora com o Bloomberg que as novas consolas chegarão mais ou menos daqui a um ano. "O novo hardware chegará daqui a cerca de um ano, por isso estamos neste período em que o mercado vai abrandar, e depois terás uma nova consola com nova tecnologia, novo hardware e outro período de crescimento."

"Open world? Escala e atmosfera impressionantes? Condução de jeeps? Quero ver isso. E de preferência, o quanto antes."

"Elas irão anunciar dentro de um ano, agora lançar dentro de um ano tenho as minhas dúvidas...", palavras do NarutoD.Luffy. "Ao fim de 6 anos, mais facilmente me impressiono com os gráficos de um Uncharted 3 ou GT5 (premium) a correr numa FullHD de 42'', do que com a melhores resoluções, texturas e detalhes de um Crysis 2 PC vs Crysis 2 PS3, a correr no meu PC teoricamente bastante superior à PS3. Da mesma forma sei que um The Last Of Us me vai voltar a impressionar muito mais em 2013 nesse aspecto. Nunca entendi o stress de muito ppl com o hardware Consola vs PC, mesmo em termos gráficos :P Também não percebo como é que um funcionário da EA pode abrir o jogo sobre as novas consolas desta forma. É de uma irresponsabilidade total. É mesmo aquele comportamento típico de quem quer ser estrela/famoso sem ter feito nada para o ser," partilhou o maximus500.

Esta semana também tivemos as primeiras informações sobre Dead Island: Riptide, a sequela do controverso original. Dead Island: Riptide será lançado em 2013 para PC, PlayStation 3 e Xbox 360 e dá seguimento à estória do grupo de sobreviventes do primeiro jogo (se ainda não terminaram o Dead Island, cuidado com os spoilers em baixo). Depois de terem escapado à ilha infestada de zombies, os sobreviventes vão ter de lutar pelas suas vidas novamente quando uma tempestade atinge o seu navio militar. Haverá novos elementos que vão rejuvenescer a experiência e uma quinta personagem, que terá habilidades novas e únicas. Missões de defesa, em que os jogadores terão que colocar armadilhas e vedações para afastar os ataques dos zombies, serão uma das novidades em Dead Island: Riptide. O tiduxx partilhou que, "platinei o 1 e espero pelo segundo hehe divertime muito nele comprei o jogo mais 3 amigos e jogamos os 4 todos os dias a experiencia foi muito boa e sozinho nao e a mesma coisa jogar o jogo com pessoal amigo e muito bom jogar sozinho ja nao deve ser tao divertido..."

Esta notícia é daquelas que ninguém gosta de ler mas o certo é que Skyrim: Dawnguard pode não chegar à PlayStation 3. "A PS3 é um sistema poderoso, e temos trabalhado arduamente para oferecer o conteúdo que querem. Dawnguard não é obviamente o único DLC no qual temos estado a trabalhar, portanto os problemas de adicionar conteúdos ficam mais complicados. Este é um problema sobre o qual não estamos positivos de o poder resolver, mas estamos a trabalhar em conjunto com a Sony para vos oferecer este conteúdo." Foram as palavras partilhadas pela Bethesda nos fóruns oficiais para explicar a situação à sua comunidade.

O Grip_09 acredita que, "BRAVO nota 100 para a Bethesda dev do ano eu ja imaginava isto, fizeram um copy/paste da x360 para a PS3 so podia dar bronca mas ainda bem que o DLC nao sai, assim milhões de jogadores nao voltam a serem roubados." Já o Peidos pondera que, "Quem devia ter ganho o prémio de melhor empresa era a Rocksteady que nunca deu problemas com o Batman....Em vez disso ganharam estes tristes que fazem jogos a mais tempo e cometeram erros que nem os novatos cometem....". O Psousa partilha de similar opinião, "A Bethesda não sabe fazer jogos sem bugs. Desde o Elder Scrolls Arena que tem sido sempre a mesma coisa. A parte gira é que, antes de lançarem um jogo, dizem sempre que desta vez vai ser diferente e que se vão focar muito mais na qualidade.Seja como for adoro os jogos dos gajos, mas eles não mereciam de todo ganhar o prémio de melhor estúdio."

"Se estes debates servirem para compensar os aspectos em que o outro não é tão forte (não me atrevo a apelidar seja o que for de "fraco" nestes dois), o jogo só tem a ganhar com isso."

Para terminar temos uma notícia que é mais uma curiosidade pois os estúdios de Metal Gear Rising nem sempre se dão bem. Yuji Korekado, da Kojima Productions, revelo em entrevista à EDGE que a Platinum Games e a sua Kojima Productions são duas equipas muito independentes e que nem sempre se dão bem com outras. "O Platinum Games é um estúdio muito similar ao Kojima Productions pois tem uma crença muito específica quanto ao jogo que estão a criar. Eles tem coisas que não querem mudar, nas quais acreditam mesmo. No Kojima Productions temos os mesmos fortes sentimentos para criar um jogo melhor. Mas como somos similares, quando existem coisas que queremos mudar, entramos em confronto a todo o tempo. Entramos sempre em confronto. Temos que discutir."

"O título da notícia tem uma conotação algo negativa, mas só consigo ver isto como positivo. Os dois estúdios têm especialidades distintas e que são quase opostos, com a Platinum a ser melhor no que toca à jogabilidade pura e dura e a Kojima Productions a criar settings com muita atenção ao pormenor. Se estes debates servirem para compensar os aspectos em que o outro não é tão forte (não me atrevo a apelidar seja o que for de "fraco" nestes dois), o jogo só tem a ganhar com isso. É claro que se existirem egos titânicos à mistura a coisa pode dar para o torto, mas não vejo sinais disso." Assinado pelo Bernkastel novamente.

Assim temos a semana em revisão quanto a alguns dos melhores momentos em termos de notícias e novidades. As próximas semanas prometem ser ainda mais especiais e bombásticas, especialmente quando as grandes malhas começarem a chegar às lojas e as companhias voltarem aos seus escritórias para promover os seus títulos. Nós cá estamos para noticiar tudo o que precisam saber sobre esta indústria, com destaque para os grandes momentos que todos adoram ver.

Publicidade

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.