E3 2012: Os Desaparecidos que não apareceram

Desaparecidos de cena que não se mostraram.

Passada a E3 2012 em Los Angeles, é chegada a altura dos rescaldos e das ilações. Uma das que mais gosto nos dá, pelo menos é curioso, é pensar nas ausências. Quais as maiores, as mais notadas, as mais imprevistas, as menos explicadas e também os motivos relacionados com essas mesmas ausências.

Mais curioso é quando verificamos jogos que por si já andam desaparecidos de cena e que optam por assim continuar nas alturas de grandes eventos como este. Tendo em conta o elevado mediatismo de um evento desta envergadura, seria de esperar que alguns estúdios e algumas companhias fizessem questão de mostrar ao mundo que os seus projetos estão vivos.

Aparentemente nem todos pensam assim e preferem deixar os desaparecidos de lado e mostrar outros jogos ou até apresentar outras novidades e deixar os suspeitos do costume num limbo de incógnita. Quanto às razões só podemos especular mas é para isso que aqui estamos portanto vamos começar.

The Last Guardian (Sony Japan):

Provavelmente a maior desilusão de grande parte da comunidade de jogadores adepta da marca PlayStation. Revelado em Junho de 2009, o mais recente projeto de Fumito Ueda foi uma das grandes armas da Sony na E3 desse ano, local onde foi mesmo apresentado ao mundo. O resto do ano foi de escassas informações e o jogo falhou a E3 2010, o que ao lado de uma continuada ausência de novos detalhes, deixava o mundo na ignorância.

Finalmente no TGS 2010 The Last Guardian voltou a surgir perante o público que ficou com esperanças revigoradas e uma possível chegada em finais de 2011. Poucas informações, adiamentos implícitos como consequência, falha novamente a E3 em 2011 assim como o TGS 2011 e em Outubro chegam informações de deixar qualquer fã à beira do desespero, saídas na equipa de desenvolvimento.

Em Dezembro é confirmada a saída do produtor executivo e a Sony confirma que o próprio Ueda passaria a trabalhar como freelancer até terminar o jogo. No início deste ano as informações centraram-se no desmentir de cancelamentos e no confirmar do empenho de lançar o jogo. Algo que não abonou nada a favor esta ausência por completo da E3 2012.

Ryse (Crytek Budapest):

Recentes rumores indicam que o desenvolvimento passou para a próxima geração de consolas e que Ryse vai ser um jogo muito maior do que inicialmente visionado. A Microsoft nada comenta sobre isso mas responde que Ryse falhou a E3 2012 porque simplesmente não estava num momento adequado para se mostrar.

Rumores apontam uma mudança de estúdio e um crescimento no desenvolvimento mas nada de oficial. Tendo em conta o grande destaque que recebeu na conferência da Microsoft na E3 2010 e 2011, é de estranhar que não tenha sido usado para promover o Kinect este ano.

Outro elemento que não encaixa na pompa e circunstância das suas apresentações E3 do passado é a escassa quantidade de informação sobre o desenvolvimento, a pouca informação prestada pela Crytek ou pela Microsoft e a falta de maior promoção no jogo tendo em conta o seu estatuto de exclusivo.

Agent (Rockstar North):

Na E3 de 2009 a Sony apresentou ao mundo a fantástica notícia que a Rockstar estaria a trabalhar num exclusivo para a sua PlayStation 3, de seu nome Agent. Sam Houser da Rockstar revelou que a companhia acreditava que este ia ser um dos melhores jogos de ação da geração.

Exceto uma única imagem, o logótipo do jogo já que os supostos trabalhos de arte nunca foram confirmados oficialmente como verdadeiros, nada tivemos que nos desse um vislumbre mínimo que fosse sobre este Agent. As únicas notícias desde 2009 também parecem ter ficado paradas no tempo e na sua grande maioria giram em torna da existência do jogo e da sua exclusividade PlayStation 3.

Nada de concreto alguma vez se viu sobre este Agent e desde então a Rockstar já nos deu jogos como Red Dead Redemption, L.A. Noire, e Max Payne 3. Sobre o futuro o que sabemos é que está a trabalhar em Grand Theft Auto V, curiosamente a cargo do mesmo estúdio que supostamente deveria estar a trabalhar em Agent.

Rainbow 6 Patriots (Ubisoft Montreal):

Este é um daqueles que deixou uma tristeza bem pessoal pela sua ausência. Horas de jogo passadas na Xbox 360 e PlayStation 3 em redor dos dois jogos nelas lançados, deixaram bastantes saudades e desde a sequela em Março de 2008, foi preciso esperar 3 anos para ver anunciado o novo jogo. O momento chegou em Novembro de 2011 com confirmação oficial, trailer e imagens de Patriots a mostrarem um produto atualizado e dinamizado.

Confirmadas mais de 200 pessoas a trabalhar no jogo e um lançamento em 2013, o que dava a entender um projeto ambicioso com o tempo necessário pela frente. Os problemas surgem em Março deste ano quando é revelado que o diretor criativo foi despedido e substituído deixando o futuro incerto.

A E3 2012 teria sido um importante ponto para mostrar ao mundo que o desenvolvimento continua com toda a força e que está aqui um título de alta importância para a Ubisoft. O que aconteceu foi uma completa ausência do jogo do evento e questões sobre se as mudanças na equipa não afetaram o desenvolvimento de forma séria.

Thief 4 (Eidos Montreal):

Tendo em conta o elevado perfil que a Eidos Montreal conquistou no ano passado com Deus EX: Human Revolution, considerado como um dos melhores jogos do ano, e tendo em conta o elevado destaque que Human Revolution obteve na E3 2011, é estranho que a Eidos Montreal tenha decidido passar ao lado do evento.

O desenvolvimento foi confirmado em Maio de 2009 mas foram precisos praticamente dois anos para tudo arrancar em pleno pois o estúdio confirmou em Abril de 2011 que Thi4f iria ter toda a atenção. No entanto o jogo tem andado ausente e as mais recentes informações sugeriam algo ao nível de Human Revolution, um conceito redesenhado e uma nova abordagem à série.

A E3 2012 teria sido mais do que ideal para promover o novo jogo do estúdio que espantou o mundo com o mais recente Deus EX mas a realidade foi bem mais dura, Thief 4 nem sequer passou por Los Angeles.

"Já considerado como Vaporware, a completa ausência da E3 2012 deixa Versus XIII ainda numa situação mais grave."

Final Fantasy Versus 13 (Square Enix):

Este é um dos casos mais gritantes para qualquer um que tenha acompanhado a promoção desta atual geração de consolas e desde que foi anunciado em Maio de 2006 que vai surgindo ocasionalmente e sem algo específico. A Square Enix conseguiu mandar para as lojas os outros dois jogos da linha Fabula Nova Crystallis apresentados ao mesmo tempo que este Versus e ainda conseguiu apresentar a sequela de um deles, 13-2, sem a momento algum dar aos seus fãs a sensação que Versus estava sequer a sair do sítio.

Já considerado como Vaporware, a completa ausência da E3 2012 deixa-o ainda numa situação mas grave e a precisar de algo muito forte que o sustente. Problemas no desenvolvimento, ausência dos maiores eventos, poucos detalhes sobre o jogo em si e as suas mecânicas, provavelmente Nomura lança mais rápido um Kingdom Hearts 3D2 ou um Kingdom Hearts Vita do que nos apresenta Versus.

Rumores recentes dizem que vai ser apresentado como Final Fantasy XV e Nomura confirmou que está agora completamente dedicado a este projeto mas seis anos e a contar parece demasiado para a paciência dos fãs.

Prey 2 (Human Head Studios):

Prey 2 foi anunciado em Março de 2011 e o jogo da Human Head Studios foi mesmo um dos maiores destaques no espaço da Bethesda na E3 2011. Depois da forte promoção em torno do evento organizado em Los Angeles o jogo desapareceu de cena e só ocasionalmente dava notícias.

No início deste ano chegaram rumores que poderia ter sido cancelado, o que deixou alguma estranheza e confusão tendo em conta o relativo alto perfil do título. A Bethesda confirmou que o jogo foi adiado e não cancelado mas fontes internas na Human Head confirmaram que os trabalhos haviam parado em Novembro.

Problemas entre o estúdio e a editora parecem estar no centro deste adiamento mas tendo em conta que a Bethesda justificou o adiamento para melhorar o jogo, seria de esperar que pelo menos fosse mostrado algo para acabar com as especulações.

Pete Hines da Bethesda confirmou mesmo que a companhia ainda está a tentar resolver as coisas com o estúdio e que o jogo só chega em 2013. Perante a sua completa ausência ficamos a pensar que os problemas podem ser mais graves do que querem deixar saber.

Beyond Good & Evil 2 (Ubisoft):

Foi em Maio de 2008 que a Ubisoft anunciou ao mundo que estava a trabalhar na sequela do aclamado jogo criado por Michel Ancel. Em Dezembro desse mesmo ano Ancel confirmou que tinha recebido luz verde há 18 meses atrás o que nos indicava que o desenvolvimento da sequela havia começado algures entre Janeiro e Fevereiro de 2007.

Ao longo de 2009 e 2010 fomos recebendo indicações preocupantes que deixavam a antever um futuro como o que temos atualmente, muita incerteza. Com Ancel dedicado à revitalização de Rayman, que como sabemos deu resultado, o futuro de BG&E2 parecia cada vez mais assustador.

Em 2011 foi anunciado que o jogo só chegaria na próxima geração mas tendo em conta a presença de jogos já a puxar para a próxima geração de consolas, como Watch Dogs e Star Wars: 1313, foi estranho não ver BG&E2 no evento. A Ubisoft garante que está a caminho, apenas temos que esperar.

Half-Life 3 (Valve Software):

Provavelmente o título mais desejado na indústria dos videojogos e apesar da Valve ter confirmado anteriormente que ia passar ao lado da E3 2012, não resistimos a inserir este nome desta lista. Afinal de contas não estamos perante um nome qualquer.

Qualquer jogador que esteja inserido na realidade da indústria dos videojogos nos últimos anos sabe o peso e valor deste nome. Fãs ansiosos por uma notícias que seja deitam esperanças em tudo o que seja evento e notícia da Valve mas mais uma vez ficamos sem saber nada sobre o tão aguardado título.

Overstrike (Insomniac Studios):

Este é um dos jogos que mais espanto nos deixa pela sua ausência. Depois da surpresa que foi na conferência da Electronic Arts na E3 2011, foi com estranheza que vimos o jogo desaparecer completamente do mapa e acreditamos que seria uma altura mais do que perfeita para a EA mostrar o futuro da Insomniac. Desde Agosto do ano passado que nada é falado sobre Overstrike e praticamente a única coisa que sabemos tem como base o teaser de apresentação, o que é praticamente nada.

Promovido pelo estúdio como um de acção para quatro jogadores em modo cooperativo com uma mistura explosiva de armamento exótico e história imersiva, Overstrike deixou boas indicações. No entanto desapareceu e recentemente a Insomniac anunciou o exclusivo Ratchet & Clank: Full Frontal Assault já agendado para o próximo Outono. Isto deixa-nos a pensar em que estado está a parceria com a EA.

"É simplesmente bizarro a Sony ter deitado fora uma oportunidade como a E3 2012 para colocar Killzone Vita na luz da ribalta."

Killzone PlayStation Vita (Cambridge Studios):

Com grandes títulos anunciados, é simplesmente estranho ver a falta de atenção dada pela Sony à PlayStation Vita e este Killzone é somente um entre muitos exemplos possíveis. No ano passado ficamos deslumbrados com pequenos segmentos deste jogo e foi desde logo um dos nomes mais aclamados para o lançamento da portátil. No entanto, o nome parece ser mais mencionado pelos fãs que anseiam por saber mais do que propriamente pela própria Sony.

Em Fevereiro de 2011 foi confirmado que está a cargo do Cambridge Studios e não pela Guerrilla Games e desde então não mais se falou do jogo. Tendo em conta que a própria Sony afirmou não estar a vender Vitas ao ritmo desejado, e tendo em conta a elevada necessidade de títulos de elevado perfil para promover a plataforma, é simplesmente bizarro a Sony ter deitado fora uma oportunidade como a E3 2012 para colocar o título na luz da ribalta.

Como habitualmente, este é um tipo de temática que deixa espaço para todo o tipo de interpretações e que cada um tem um jogo que certamente queria ver e não viu. Caso tenham algum jogo que acreditem merecer constar desta lista basta dizer o nome e explicar porquê, quem sabe seja inserido aqui no artigo com a devida menção.

Salta para os comentários (42)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Canal de TV confunde Red Dead Redemption 2 com a realidade

Foram enganados por foto enviada por tele-espectador.

Sony Bend perde director e escritor de Days Gone

Dois grandes talentos foram-se embora.

Immortals Fenyx Rising review - os deuses estão loucos

A Ubisoft combina ideias fantásticas, mas não consegue um resultado à altura.

Também no site...

Comentários (42)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários