DiRT Showdown - Análise • Página 2

Revisitar a destruição.

Temos direito também a arenas suspensas, onde atirar os carros para fora da arena dará pontos extra. Por fim ainda temos um modo onde são todos contra nós na arena, e temos que tentar fugir, evitando os embates. Vence este modo de jogo quem ficar mais tempo até a destruição total do veículo (existe um medidor).

Outro dos eventos digno de nota são as corridas, principalmente aqueles onde temos cruzamentos. Os circuitos estão muito bem construídos, privilegiando o espetáculo. É interessante que numa primeira análise não parece que seja necessário qualquer tipo de estratégia nestas provas, é correr e chegar em primeiro. Mas conforme vamos jogando mais e mais, compreendemos que a destruição dos veículos no arranque inicial não é boa ideia. Pois se eles se atrasam então iremos mais rapidamente encontrar-nos nos cruzamentos.

3
Os eventos das Gymkhanas são um dos mais desafiadores.
4
Ken do bloco não teve qualquer hipótese

Na versão de análise, a PS3, pudemos enviar para uma nossa conta do Youtube pequenos vídeos. Apesar de ser um extra, esperava mais. Os vídeos são curtos, não podemos editar, como mudar de câmara enquanto gravamos, e são seguidos em qualquer corte. Para além de que a resolução é muito baixa, conforme poderão comprovar 4em baixo. Para além da baixa resolução, as cores, o brilho e diversos efeitos desaparecem, dando uma ideia completamente errada do jogo em termos gráficos e efeitos. DiRT Showdown é muito, mas mesmo muito mais bonito que os vídeos mostram.

Já referente aos veículos, temos alguns reais, como o Subaru, Ford Fiesta de Ken Block e com todas as suas versões, Mini e Mitsubishi Lancer. Os carros vão-se desbloqueando conforme vencemos provas. Mas para os adquirir teremos que gastar o dinheiro que ganhamos. Não existe qualquer tipo de personalização nos carros, o que é algo que desaponta. Seria algo super-interessante, principalmente nos veículos fictícios, que são verdadeiras pérolas, bem construídos e que nos modos online poderíamos mostrar a nossa veia artística. Se é um jogo de espetáculo, porque não dar essa possibilidade ao jogador? Para além da compra e escolha da skin, podemos melhorar alguns aspetos do carro, como a força, velocidade e condução. Pouco para os tempos atuais.

"DiRT Showdown é um dos jogos mais bonitos que vi recentemente. É exuberante em termos gráficos, efeitos e construção dos ambientes."

Todos os eventos poderão ser jogados online, quer em salas privadas com os amigos, quer público. Podemos também criar desafios por enviar para os amigos, após cada evento, um convite. Conseguiram um excelente resultado numa arena? Então desafiem o vosso amigo a bater o vosso recorde. Mas temos também novidades, vindas diretamente de shooters. Por exemplo, temos que apanhar uma bandeira que aparecerá no mapa e fugir dos adversários. Podemos também jogar em modo ecrã dividido com um amigo.

Por fim ainda temos o modo JoyRide, que dá um pouco de liberdade das Gymkhanas ao jogador. Aqui temos diversas missões e desafios para cumprir. Temos também eventos escondidos que abriram ainda mais o leque das missões. As missões poderão ser cumpridas de forma aleatória ou seguida. São missões tais como saltar e aterrar bem numa determinada zona. Fazer três Donuts seguidos numa zona. Fazer um Drift longo em determinada zona. Ou todo são 150 desafios divididos por duas áreas, a Battersea Power Station e Yokohama Docks.

DiRT Showdown tem muitas forças, principalmente demonstra o poder da Codemasters em produzir jogos de corridas sólidos, eficazes e divertidos. É fácil de pegar, e dificilmente sairão do jogo na primeira frustração. Se errarem têm sempre o botão de recuar no tempo, algo que pessoalmente nunca tentei. Acho mais eficaz o reiniciar a corrida, pois na maioria das vezes estamos a falar de eventos de 3 a 5 minutos.

Mas DiRT Showdown é também um sentimento de termos já visto isto antes, apesar de conter muitos mais conteúdos e diversos eventos. Mas apesar das suas fraquezas, de estar dentro de um género que é cada vez mais difícil de surpreender o jogador, DiRT Showdown consegue-o pela sua beleza. Sim, este é um dos jogos mais bonitos que vi recentemente. É exuberante em termos gráficos, efeitos e construção dos ambientes. Por muito que possam pensar que poderá com o tempo cansar, o certo é que não consigo deixar de jogar e quando o online tiver disponível para todo o mundo, então aí é que irão provar a minha raiva nas arenas.

8 /10

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (21)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets  |  eurogamerpt

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Canal de TV confunde Red Dead Redemption 2 com a realidade

Foram enganados por foto enviada por tele-espectador.

Immortals Fenyx Rising review - os deuses estão loucos

A Ubisoft combina ideias fantásticas, mas não consegue um resultado à altura.

Godfall continua a crashar a PS5

E sofre de problemas de desempenho.

Também no site...

Immortals Fenyx Rising review - os deuses estão loucos

A Ubisoft combina ideias fantásticas, mas não consegue um resultado à altura.

Godfall continua a crashar a PS5

E sofre de problemas de desempenho.

Surpresa! Doom Eternal chega à Nintendo Switch a 8 de Dezembro

A mesma gameplay, com resolução inferior.

Comentários (21)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários