Os FPS de guerra são indiscutivelmente o género mais popular nos videojogos, estando Call of Duty: Modern Warfare 3 no top deles todos.

Apesar do jogo ter milhões de fãs, muitos deles não têm noção do que é guerra na realidade, e a forma como a Activision publicitou o jogo (recorrendo a live actions), ainda distorce mais a realidade, de acordo com um soldado do exercito dos E.U.A.

"A publicidade banaliza o combate e torna a guerra em algo aceitável. Se estivéssemos em 10 de setembro de 2001, talvez isto não fosse tau mau. Aqueles que são demasiado novos para se lembrarem do Vietnam podem fantasiar com lança-foguetes e granadas e olhares impiedosos enquanto esvaziam um carregador num inimigo," disse o Soldado.

"Mas depois de dez anos de guerra constante, de milhares de amputados, caixões com bandeiras em cima, e comunidades angustiadas, ninguém envolvido nesta publicidade levantou a mão e disse, 'Isto é um pouco grosseiro. Talvez devêssemos mostrar apenas vídeos do jogo'."

Publicidade

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Mais artigos pelo Jorge Loureiro

Comentários (18)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários

Conteúdos relacionados

Publicidade