Saints Row: The Third - Análise

O jogo mais maluco do ano?

Desde cedo que Saints Row: The Third se assumiu como um jogo pouco sério. Quando o primeiro trailer de um jogo mostra alguém a levar um soco mesmo entre as pernas, sabemos que algo completamente maluco está a caminho. E assim é Saints Row: The Third. Mas quem jogou os anteriores, não esperava nada diferente. A diversão é posta em primeiro lugar, tudo o resto passa para segundo plano.

Se não estão familiarizados com Saints Row, então fiquem desde já a saber que se querem um estória interessante, procurem noutro lugar. Querem personagens profundas e sentimentais, procurem noutro lugar. Querem um jogo realista, procurem noutro lugar. Querem diversão? Então vierem ao local certo.

Mas antes de mais, é impossível sequer começar a falar de Saints Row sem mencionar Grand Theft Auto. Não há dúvidas que Saints Row vai buscar inspiração ao jogo da Rockstar, e nem digo isto por serem do mesmo género. Ambos os jogos têm uma estrutura e elementos muito semelhantes e colocam-nos sempre na pele de um fora-da-lei.

A meu ver, Saints Row: The Third é uma evolução de GTA: San Andreas. Enquanto que em GTA IV a Rockstar optou por dar um tom mais sério ao jogo, eliminando uma grande quantidade de coisas non-sense em San Andreas, a Volition pegou nisso tudo e elevou-o ao próximo nível.

O resultado é um jogo que dá para fazer montes de coisas, e todas elas divertidas. É possível modificar o nosso carro ou mota, melhorar as armas, comprar lojas e conquistar territórios, e isto é apenas uma pequena parte do que podem fazer. O melhor de tudo é que somos recompensados pelas "asneiras" que fazemos. Atropelar pessoas pode por a polícia atrás de vocês, mas também vos dá respeito. No mundo de Saints Row, é assim que as coisas funcionam, destruímos tudo à nossa frente e as pessoas adoram-nos por isso.

Quando não estiveram ocupados a espalhar o caos, há uma estória e missões para explorar. A estória é simples, o gangue "Third Street Saints", que agora domina por completo a cidade de Steelport, é ameaçado por uma organização conhecida como "The Syndicate", um grupo de crime organizado que procura assumir controlo do seu território e ficar com uma grande parte dos lucros. Claro que os Saints mandam essa organização dar uma volta, outra coisa não seria de esperar, e assim começa uma guerra entre as duas facções.

O utensílio mais importante do jogo é o telemóvel. É a partir daqui que dão início a novas missões, acedem ao mapa, chamam reforços e melhoram as habilidades da vossa personagem. Desta forma, as missões começam sempre com uma chamada para o membro do nosso gangue que nos vai ajudar nessa missão.

Combinando com o estilo dos Saints, as missões envolvem sempre tiroteios, e frequentemente explosões. É inevitável. Faz parte do estilo do jogo. No entanto, esperava mais criatividade e maluqueiras nas missões. Para um jogo que aparenta fugir ao convencional, Saints Row: The Third acaba por oferecer algo que não foge muito daquilo que outros jogos oferecem.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (17)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

PlayStation acredita que consolas como a Xbox Series S não têm grandes resultados

Consolas com especificações mais fracas não conquistam os jogadores.

ArtigoComo o PS Plus ajudou Fall Guys a tornar-se num sucesso

A melhor ferramenta de marketing para um estúdio pequeno.

Sony tenta prever interesse na PS5 Digital Edition após o modelo esgotar rapidamente

Jim Ryan diz que estão a tentar prever o rácio de interesse em cada modelo.

PS5 não inclui retrocompatibilidade com jogos PS3, PS2 e PS1

Os esforços da Sony foram para outros elementos.

Patente revela possível menu da PS5

Interface repleta de informação complementar.

Também no site...

ArtigoComo o PS Plus ajudou Fall Guys a tornar-se num sucesso

A melhor ferramenta de marketing para um estúdio pequeno.

Sony tenta prever interesse na PS5 Digital Edition após o modelo esgotar rapidamente

Jim Ryan diz que estão a tentar prever o rácio de interesse em cada modelo.

Patente revela possível menu da PS5

Interface repleta de informação complementar.

Comentários (17)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários