Pro Cycling manager 2011 • Página 2

Achas que ciclismo é só pedalar?

De um modo geral, Pro Cycling Manager é um jogo difícil, e não me refiro apenas à dificuldade inerente às mecânicas de estratégia, como escolher os melhores corredores, ou um plano de treino adequado. Mesmo dentro das corridas existe uma dificuldade de execução elevada, mas que transmite a sensação de que as nossas decisões importam, são significativas. Qual a melhor altura para atacar, beber água, se vamos chegar ao fim com possibilidade de vencer a etapa ao sprint, controlar o cansaço dos corredores, e até lidar com o moral dos atletas individualmente, por vezes alguns membros baixam a sua moral se por exemplo escolhermos um papel secundário para eles na estratégia da corrida.

Em termos técnicos, a versão deste ano sofreu também melhorias consideráveis. A nível gráfico teve direito a novos modelos para os corredores, e novas texturas para os ambientes. Os primeiros estão agora com muito melhor aspecto, com detalhe suficiente ao ponto de conseguirmos distinguir os vários corredores pela sua face durante a simulação em 3D. Os ambientes em alta definição estão muito bem conseguidos, com imenso detalhe nos cenários envolventes. A juntar a isto o jogo traz um modo editor onde podemos criar os nossos próprios níveis, que podemos partilhar em jogos multijogador online. Em termos de execução, uma melhoria clara que aumenta o realismo da simulação, é o facto de os corredores já não conseguirem atravessar o corpo uns dos outros como faziam nos títulos anteriores da série. Assim, se nos encontrarmos perdidos no meio do pelotão, precisamos esperar por uma abertura antes de dar indicação ao nosso corredor para acelerar.

2
O pelotão durante uma dura subida de montanha.

Os menus tiveram direito a uma reestruturação, e a um aspecto novo com os tópicos de ajuda mais acessíveis. Os sons caracterizam-se por um conjunto de temas electrónicos sem qualquer relevância, e o jogo traz incluído um conjunto de achievements para que possamos provar as nossas conquistas aos outros jogadores e amigos. O principal aspecto negativo é o facto de a Cyanide ainda não ter conseguido a licença de todas as equipas do circuito profissional, por exemplo, a BMC Racing Team no jogo é a CBM Racing Team, e o mais recente vencedor da volta a França Cadel Evans, chama-se Cadel Evens. Ainda assim, temos equipas completamente oficiais como a Saxo Bank-SunGard de Alberto Contador, ou a Movistar Team onde corre o Português Rui Alberto Costa, que é bom relembrar, venceu a 8.ª tirada do tour deste ano, que ligou Aigurande a Super Besse Sancy, na distância de 189 km.

Em suma Pro Cycling Manager época 2011 conta com algumas melhorias em relação ao título anterior, nomeadamente em termos visuais com os novos modelos e texturas, se suficiente para justificar a compra no caso de terem um dos anteriores? Isso ficará para o julgamento de cada um, num artigo anterior aqui na Eurogamer já expressei a minha opinião sobre este tipo de títulos que recebem uma actualização todos os anos (Fifa, PES, FM, etc). Francamente continua a ser um jogo que na sua essência apenas pode ser verdadeiramente apreciado pelos adeptos da modalidade, até porque o nível de complexidade de entrada é enorme se não conhecermos o básico do funcionamento de uma equipa de ciclismo. Ainda assim, é uma boa opção para aproveitar a euforia de uma volta, afinal, a data de lançamento deste título coincidente com a realização da volta a França não me parece obra do acaso.

7 /10

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (11)

Sobre o Autor

Aníbal Gonçalves

Aníbal Gonçalves

Redator  |  Darthyo

MMOs e RPG são com o Aníbal. Aliás existe um rumor na redação que a sua primeira casa é o World of Warcraft. Mas às vezes também o vemos a fazer uns exercícios. Não é mau de todo.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (11)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários