Call of Duty: Modern Warfare 3

E uma visita pelo CoD Elite.

Depois de imensos rumores finalmente temos o terceiro jogo debaixo do nome Modern Warfare a caminho das consolas de nova geração e PC. A série Call of Duty é já esperada todos os anos, e mesmo que assim não seja referido a Activision já não consegue viver sem o seu destruidor de recordes, quer de vendas quer de faturação. Se dúvidas pesassem sobre o sucesso da marca, o produto do ano passado, Black Ops. conseguiu o enorme feito de superar aquele que parecia o então imbatível, Call of Duty: Modern Warfare 2. Agora o testemunho está novamente do lado de Modern Warfare 3, e a pergunta este ano é dupla, pois para além de concorrer consigo mesmo ainda tem uma concorrência que se perfila como um dos alvos a abater, estou a falar claro de Battlefield 3, da DICE.

Depois de muito ansiar, tive a oportunidade de ver pela primeira vez o jogo em ação e ainda presenciar um nível não mostrado ao público, um ataque em pleno centro de Londres. Algo que temos a certeza com Modern Warfare 3 é que é um Call of Duty, isto para o bem e para o mal. É um Call of Duty e assume-o de forma clara. Não existem aqui enganos, mas ao mesmo tempo não existe um fator surpresa, aquilo que vimos é-nos extremamente familiar, principalmente na forma que tudo acontece. Isso não quer dizer que seja algo mau, basta verificarem a nossa opinião sobre os anteriores jogos para poderem saber o que achamos de Call of Duty. Talvez também seja algo que os fãs do jogo aceitem, pois porque mudar em pilares base se a formula tem um sucesso?

Uma das grandes novidades está por exemplo no sistema social Call of Duty Elite, que irá iniciar com o Call of Duty: Black Ops e que estará pronto para receber o Call of Duty: Modern Warfare 3 a 8 de novembro deste ano. mas sobre este sistema abordarei mais à frente.

Apesar de se sentir como Call of Duty, Modern Warfare 3 consegue-se adaptar à evolução da indústria. Uma marca que atravessa diversos anos, e tem saído a cada ano, é deveras gratificante como consegue de certa forma parecer sempre atual. Está na moda a escala. E quando digo escala, digo ambientes de enorme escala, acontecimentos contínuos, sem qualquer tipo de paragem na jogabilidade, ou interrompidos por qualquer imagem preta. Em Modern Warfare 3 a escala é enorme. Tudo parece elevado a um estado de absoluta guerra. Já não estamos circunscritos a um único aspeto, a uma única ação onde nos podemos concentrar. A ação no ecrã é de tal forma grande, barulhenta e viva, que por vezes parece desejar que fiquemos num canto à espera que tudo passe. Mas por outro lado, não nos larga a sensação de tudo demasiado escrito, pré-concebido para que possamos arregalar bem os olhos.

O primeiro nível mostrado foi aquele que vimos no primeiro trailer do jogo. Temos as forças Delta, no papel de Derek "Frost" Westbrook, num ataque subaquático a um submarino, o Hunter Killer, nos EUA ,com Manhattan, a "Big Apple" a ferro e fogo como pano de fundo. O jogo faz-nos atravessar rapidamente diversas formas de jogabilidade. Tanto estamos debaixo de agua com um "Scuba", como rapidamente subimos para o submarino, entramos, cumprimos a missão, saímos, entramos num bote e somos salvos por um helicóptero. Não esquecer as sempre bonitas sequências em slow-motion, um cheiro a Hollywood. Sim, agora podemos descansar.

Como já ficou evidente, as forças russas não estão para brincadeiras. O jogo segue a linha do enredo de Modern Warfare 2, sendo que a Rússia está neste momento em pleno território Norte-americano. Mas mais que o território Norte-americano, iremos viajar um pouco por todo o mundo, à boa maneira de Call of Duty, saltando de conflito em conflito e atravessando diversas personagens.

Deixando o território americano, saltamos para Londres, numa missão de infiltração noturna. Interessante que a missão tem o nome de Mindgape, uma alusão ao metro de Londres, onde termina o nível. Nesta missão somos Marcus Burns, um sargento das SAS(Special Air Service). Somos acompanhados por quatro soldados, e aqui também podemos experimentar diversas jogabilidades. Desde visão noturna até um avião, bem como dentro de uma pickup nas linhas do metro. A missão acaba com uma perseguição nestas mesmas linhas, e novamente Modern Warfare 3 demonstra o que irá trazer no dia 8 de novembro. Explosões, ação, sistema sonoro arrebatador e acima de tudo um motor de jogo renovado onde a destruição do ambiente é um dos motes. Como exemplo temos o fim do nível onde o metro que perseguíamos acaba por descarrilar, levando tudo à frente, muros, colunas, criando um efeito de caos autêntico.

Salta para os comentários (33)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Metro Exodus - Quais as melhores armas do jogo?

Explicamos-te ainda como personalizar e limpar as tuas armas.

Metro Exodus - Todas as localizações dos Postais

Descobre a localização dos 21 postais em Metro Exodus.

Metro Exodus - Onde procurar todos os Diários

Onde encontrar as 71 páginas de Diário em Metro Exodus.

Comentários (33)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários