Mass Effect 3 compatível Kinect porquê?

EA quer captar o público casual.

Mas afinal de contas porque é que o super RPG Mass Effect 3 vai ser compatível com o Kinect? A resposta parece ser simples. Porque a EA quer que hajam mais jogadores a jogá-lo para além dos hardcore.

Frank Gibeau, da EA Games, foi direto ao assunto respondendo à pergunta, "Porque vai expandir a audiência e torná-lo mais acessível."

"Mass Effect tem um sistema de combate bastante complicado. Tem história e opções de escolha. Para alguns fãs que não compram 12 jogos por ano, mas sim talvez dois ou três, algumas dessas coisas podem ser intimidantes. Nós queremos abrir a acessibilidade sem ter que prejudicar a profundidade ou a qualidade. O Kinect é uma tecnologia fantástica que nos permite fazer isso."

A BioWare surgiu na conferência da Microsoft com uma demonstração de como Mass Effect 3 iria funcionar com o Kinect.

Usando a tecnologia do sensor de reconhecimento de voz, o jogador será capaz de ler em voz alta linhas de diálogo e activá-las, e durante os combates dar ordens aos seus companheiros de equipa.

Isto, de acordo com Gibeau, faz com que Mass Effect 3 seja muito mais fácil de jogar enquanto o jogador tem que lidar com a gameplay frenética do jogo.

"Os core gamers, gostam do facto de poderem ser ainda mais poderosos com o Kinect, enquanto que os jogadores novatos sentiram-se que conseguem adaptar-se ao jogo muito mais facilmente."

Com os custos milionários no desenvolvimento dos jogos, Gibeau explicou que as editoras já não podem aspirar a vender apenas um milhão de cópias.

"Quando entras neste negócio agora tens de ser capaz de captar a audiência mais ampla possível. Os jogos agora são tão caros de criar que tu não terás um negócio sustentável se quiseres atingir apenas a marca de um milhão de unidades vendidas. Terás de vender multi-milhões de unidades."

"Tens de pensar não só nos jogadores hadcore mas também nos compradores e mais nos compradores casuais; tendo um design, uma história e uma interface que funciona em todos esses segmentos sem perder os core. Torna a vida interessante."

"Pensamos sobre isso como se fossemos jogadores hadcore e como os outros. Não podemos esquecer os hardcore. Essa é uma receita para o fracasso. Tens de ser esperto sobre este assunto. Não podes baixar o nível de dificuldade do jogo. Mas ao mesmo tempo tens de o fazer de uma forma que mais pessoas o joguem sem serem só os jogadores hardcore."

Salta para os comentários (8)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

O Japão é o mercado em maior crescimento para a Xbox

A Series S é a consola mais popular da Microsft entre os japoneses.

Estrear Outriders no Game Pass ajudou imenso a Square Enix

Editora diz que ajudou a conseguir um bom arranque.

Também no site...

Artigo | Prémios E3 2021: Edição Eurogamer.pt

Qual foi a melhor conferência? Quais são os jogos mais antecipados?

O Japão é o mercado em maior crescimento para a Xbox

A Series S é a consola mais popular da Microsft entre os japoneses.

Sea of Thieves recebe trailer gameplay

DLC gratuito chega já no dia 22 de junho.

Estrear Outriders no Game Pass ajudou imenso a Square Enix

Editora diz que ajudou a conseguir um bom arranque.

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários