Rescaldo conferência Microsoft

Solidificação de entretenimento familiar.

Ao chegar ao final da primeira metade do actual ano de 2011, a Microsoft está empenhada em reforçar a sua posição na indústria e tal como tem feito até agora, a sua estratégia passa pela solidificação das suas parcerias com outras companhias e com o reforçar dos produtos que tem promovido nos últimos anos. Falamos especialmente do Kinect. O Kinect é um dos colossos desta geração e se alguns reclamavam que estava a ficar como que esquecido e a precisar de novidades, a Microsoft fez questão de mostrar a segunda vaga de títulos, permitindo assim que 2011 ganhasse contornos e se apresente agora como altamente apetecível para os adeptos dessa pequena preciosidade do entretenimento familiar. Mas esta foi uma das duas partes que pautaram a conferência, pois o apoio de terceiras companhias como a EA e a Ubisoft para o Kinect mostram que o periférico vai continuar a ter a atenção merecida por parte de uma plataforma que já vendeu mais de 10 milhões de unidades.

Igualmente importante para a Microsoft é mostrar aos jogadores mais dedicados e adeptos das experiências mais exigentes que não os vai largar. Desde 2005 que não o fez e não vai ser agora que os deixa. Gears of War 3, Call of Duty: Modern Warfare 3, Tomb Raider, Halo 4 e claro Forza MotorSport 4 são os produtos que a Microsoft aclama como aqueles que vão marcar a consola no futuro próximo em termos de entretenimento caseiro. A conferência gerou um misto de sensação doce com um sabor amargo pois se por um lado os dois anúncios relativamente à série Halo foram entusiasmantes, por outro lado a elevada atenção ao Kinect e a ausência de verdadeiras surpresas, à excepção de Ryse da Crytek, conhecido anteriormente como Kingdoms, deixaram outros desanimados.

1
Call of Duty: Modern Warfare 3 abriu a conferência da Microsoft.

A conferência começou com as primeiras imagens de Modern Warfare 3 em tempo real e o confirmar que a parceria entre a Activision e a Microsoft continua de boa saúde. Não só pelo privilégio de estrear Modern Warfare 3, uma das séries que mais lucro rende, mas também porque relembrou, caso alguém se tivesse esquecido, que os conteúdos adicionais vão estrear-se em exclusivo na Xbox 360, temporariamente. A demonstração começou com uma equipa de soldados debaixo do mar a efectuar um ataque a um submarino. Quando a equipa vai para a superfície vemos que estavam na costa de Nova Iorque e ao longo da demo somos levados através de um ataque a esse mesmo submarino. Após isso temos uma fuga estrondosa, envolta nos tons épicos a que a série nos habituou. Se por um lado não vimos especialmente nada de novo, grandioso e épico sim mas a série sempre o foi, por outro lado tivemos a confirmação que após toda aquela famosa controvérsia e a saída de elementos chave da Infinity Ward, a série Call of Duty está rija e pronta para o confronto.

Continuando a mostrar o apoio de outras companhias, a Microsoft deu as boas-vindas a membros da equipa responsável por Tomb Raider. Aqui a audiência teve acesso ao primeiro vislumbre do novo jogo. Diferente do tom pausado dos anteriores, Lara surge agora com um ritmo mais dinâmico e muito mais orientado para a acção. A nova posição da câmara, a forma como se movimenta e o facto de estar constantemente a falar parece indicar que Lara Croft está agora a seguir as linhas de Nathan Drake. O que mais nos agradou foi a personagem mais humanizada que envolve o jogador ao mostrar fragilidades e como que a pedir ajuda para sobreviver.

2
Tomb Raider estreou-se na Xbox 360 e mostrou o apoio de outras companhias à consola.

Mais humano, mais pessoal e menos aventureiro (no sentido de uma super-mulher que parece capaz de tudo sem esforço) mas sempre com um tom rápido e de acção. Lara tem novas mecânicas ao seu dispor, como ser capaz de usar uma nova visão para visualizar os objectos de interesse, a dourado num ecrã cinza com os quais ficamos sinceramente agradados. No entanto a demo mostrou uma secção extremamente linear e com sequências demasiadamente restritivas, esperamos poder ver o mundo mais aberto que a Crystal Dynamics promete, para confirmar que este reinício foi a melhor decisão.

Gears of War 3 teve o seu produtor, Cliff Bleszinski, na apresentação, ao lado de Ice-T, e foi-nos possível ver um pouco da campanha. Na cena apresentada, a equipa luta para defender uma plataforma de emulsion na costa de Gorasnaya. Novos membros da equipa Delta surgem ao lado da dupla Marcus e Dom e foi-nos possível ver o uso de novas armas como uma uma espécie de troika portátil em jeito de robô/armadura de tom brutal. O espantoso visual e os belos efeitos definitivamente deixaram uma grande vontade de ter mais e o enorme monstro, que ao longo da demo a equipa dinamicamente enfrentou, é já uma das criaturas mais épicas que vi surgir na série.

Publicidade

Salta para os comentários (41)

Sobre o Autor

Bruno Galvão

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (41)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários