MotoGP 10/11

O início de uma nova temporada.

Março é o mês que marca o início de um novo campeonato MotoGP, e a chegada do respectivo jogo que tem acompanhado este desporto motorizado ao longo dos últimos anos. Depois de ter sido responsável pela edição do ano passado, a Monumental Games recebeu novamente a tarefa de produzir um novo título do IP. Graças ao código preview cedido pela Capcom, podemos formar uma ideia do que esperar para a versão 10/11 de Moto GP.

Seguindo aquilo que já foi estabelecido em versões anteriores, o modo carreira marca o ponto alto do jogo. O objectivo deste modo é transmitir ao jogador a verdadeira sensação de ser um piloto profissional e tudo aquilo que este estilo de vida traz consigo.

Uma vez iniciado este modo, a primeira coisa necessário é escolher um nome e número para o nosso piloto, bem como cores para representar a nossa equipa. Feito isto, há que escolher uma mota, se bem que a escolha não é muita, ao princípio só é possível escolher duas motas que não são muito diferentes.

A nossa jornada no mundo dos motociclos começa na classe mais baixa, conhecida como 125cc. Este será o último ano em que esta classe estará presente, no próximo ano será substituída por outra chamada Moto3. Para se iniciarem em classes mais avançadas, as classes Moto2 e MotoGP, terão que primeiramente completar um temporada em 125cc. Desta forma não haverá um grande dificuldade no que toca a conhecer a jogabilidade. A classe mais baixa é também a mais fácil de conduzir, permitindo cometer mais em pista.

Falando em erros, em MotoGP 10/11 não haverá grande problema se cometerem um. De modo a facilitar as coisas, foi introduzida a opção de rebobinar o jogo para trás, algo que já foi visto em outros jogos de condução, como é o caso de Forza Motorsport 3. O botão "back" activa esta funcionalidade, que pode ser usada infinitas vezes e a qualquer momento.

Conforme o nosso piloto for progredindo, surgem patrocinadores e novas vagas para a nossa equipa. Os patrocinadores oferecem dinheiro, mas exigem certas condições, como terminar em determinada posição numa corrida. Se as condições não forem cumpridas não recebem um tostão. Quanto às vagas, podem ser preenchidas por dois tipos de pessoas, um PR manager ou um engenheiro. A função do primeiro é sobretudo conseguir obter melhores patrocinadores. O segundo dedica-se à parte mecânica, sendo possível atribuir-lhe tarefas de investigação para melhorar a nossa mota.

Em pista, quanto melhor for o nosso desempenho, maior será a probabilidade de arranjar melhores patrocinadores. Aqui o desempenho significa correr de forma bonita, sem esbarrar nos outros pilotos e fazendo ultrapassagens limpas. No final de cada corrida, todas as nossa acções em pista (boas e más) serão somadas e será atribuída uma pontuação (A, B, C, D, etc). Essa pontuação é depois convertida em experiência para subirmos o nosso nível, que permite contratar mais pessoal para a nossa equipa e de nível superior.

Em função de afinarmos os nossos tempos em cada pista, existe o modo tradicional "Time Trial", onde corremos contra o nosso melhor tempo. O modo "World Championship" também está de regresso para aqueles que querem envolver-se num campeonato mas sem as particularidades do modo carreira.

Para ser sincero, MotoGP 10/11 não parece ser um jogo muito diferente daquilo que foi visto no ano passado, principalmente em termos de estrutura e conteúdos. De qualquer forma, cada um poderá experimentar e tirar as suas próprias conclusões quando a demo for lançada no dia 16 de Fevereiro.

Salta para os comentários (5)

Sobre o Autor

Jorge Loureiro

Jorge Loureiro

Editor

É o editor do Eurogamer Portugal e supervisiona todos os conteúdos publicados diariamente, mas faz um pouco de tudo, desde notícias, análises a vídeos para o nosso canal do Youtube. Gosta de experimentar todo o tipo de jogos, mas prefere acção, mundos abertos e jogos online com longa longevidade.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Ubisoft Connect é a união do UPlay e Club

Um serviço simplificado e abrangente.

EA alvo de processo legal no Canadá devido às caixas de loot

Queixosos dizem que não respeitam as leis do país.

Cobra Kai vista por mais de 50 milhões de contas Netflix

The Umbrella Academy chegou aos 43 milhões.

Comentários (5)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários