Kinect Sports

Haja pernas para tanto exercício.

Nesta primeira ronda de jogos para o Kinect, finalmente chegamos a um dos mais esperados, não em si pelo conceito, mas devido ao estúdio envolvido na produção. Kinect Sports foi produzido pelo mítico estúdio da Rare, agora sob a direcção da Microsoft, debaixo da sua marca de Microsoft Game Studios.

Criadores dos próprios Avatares para a renovada Xbox 360, a Rare navega em campos onde nunca antes se tinha aventurado, o dos desportos. Mas por outro lado, em virtude das particularidades do jogo - não tem como destino a simulação - e com o uso dos Avatares como personagens principais, podemos dizer que é um dos jogos que consegue melhor ligar todos os elementos propostos.

Em Kinect Sports, que pessoalmente seria o jogo ideal para vir com o Kinect, é um jogo que pega numa formula já testada nas consolas rivais, principalmente com o Wii Sports e mais tarde com Wii Sports Resort. Logo à partida tudo parece demasiado familiar, não ajudando o uso dos Avatares como jogadores para podermos encetar uma distância para os jogos mais próximos. Tudo muda quando testámos algumas das modalidades.

É estranho jogarmos a qualquer desporto sem recurso a qualquer objecto físico nas mãos, isto principalmente em jogos que na realidade têm essa ligação. Kinect Sports aborda desportos como Futebol, Voleibol, Bowling, Atletismo, Boxe e Ténis de mesa. Entre eles existem claras vantagens em usar o Kinect, outros nem tanto. Um factor predominante diz respeito à sensibilidade e eficácia. Quanto mais preciso o jogo tiver que ser, com um curto espaço de tempo de reacção, pior é a jogabilidade e eficácia dos nossos movimentos.

Novamente o jogo está todo em PT-BR, e encontrarão preciosidades como, "Quadra", "Boliche", "Escanteio". Isto não é nada que me assuste, ou até que tenha algum problema com isso. Mas simplesmente não se enquadra no nosso universo. Julgo poder dizer que em Inglês tudo fica mais simples e fácil de compreender. Ainda bem que temos a opção de escolher.

Falemos dos desportos. Logo à partida direi os meus favoritos, o Atletismo e o Voleibol. Nestes dois, devido ao uso total do corpo, são aqueles que nos trazem uma maior sensação de realização. A corrida ou os desportos derivados, como salto em comprimento, lançamento do dardo, etc, embora não tenhamos uma deslocação do sítio, provoca em nós uma interacção muito maior com os acontecimentos. Correr lado a lado com o amigo em salto de barreiras é interessante, e logo estamos nós a adulterar o desporto por empurrar o adversário. Diferente das primeiras vezes que joguei Kinect Sports, o jogo está bem mais optimizado em termos de latência dos movimentos para com a acção. Kinect Sports é um dos jogos que vemos menos latência nos movimentos.

No Voleibol, temos que usar os braços de diversas formas. Não há qualquer adereço para jogar, e a recriação está interessante. Embora não nos movamos, iremos usar dos braços e até da flexibilidade das pernas para poder apanhar, saltar e rematar. O jogo detecta todos os nossos movimentos e podemos abaixar-nos para receber uma bola mais baixa, que o Avatar recria esse movimento. Tudo está fluído, e diferente da concorrência, não temos nada nas mãos a atrapalhar.

Lê o nosso Sistema de Pontuação

Salta para os comentários (21)

Sobre o Autor

Jorge Soares

Jorge Soares

EG.pt Master of Puppets  |  eurogamerpt

Sempre ocupado e cheio de trabalho, é ele quem comanda e gere a Eurogamer Portugal. Queixa-se que raramente arranja tempo para jogar, mas quando está mesmo interessado num jogo, lá consegue arranjar uns minutos. Tem mau perder e arranja sempre alguma desculpa para a sua derrota, mas no fundo, é o que todos fazemos.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (21)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários