God of War: Ghost of Sparta

Kratos de volta às nossas mãos.

God of War é sem margem para dúvidas uma das séries de maior sucesso na história dos videojogos. Kratos nunca desapontou os fãs, e tudo indica que assim o fará mais uma vez, com este God of War: Ghost of Sparta.

É de facto impressionante a qualidade de todos os títulos desta franquia, desde o original para a PlayStation 2, até ao mais recente e fenomenal God of War III para PlayStation 3. Todos primam pela excepcional jogabilidade, fantástica sonoplastia e sobretudo pelo seu sumptuoso enredo.

Esta é a segunda incursão da série pela pequena consola da Sony, God of War: Chains of Olympus marcou presença firme com um jogo que estica pelas capacidades da PSP como nenhum outro. Será que este novo título o irá conseguir suplantar ou pelo menos igualar? Nesta primeira abordagem, a resposta é que tem tudo para o fazer, pois Ghost of Sparta será um jogo bem mais longo que o anterior, e claro está, todos os pormenores deliciosos estão de volta, e acima de tudo bem mais refinados.

Os eventos deste novo jogo desenrolam-se logo após o término de God of War para a PS2, iremos ficar a saber porque é que Kratos é consumido por uma raiva quase incontrolável. Mas esta franquia não vive só de um excelente enredo, para tamanho sucesso muito contribuiu a sua jogabilidade e grafismo. Estes foram, e continuam a ser, os três pilares basilares da série, não descorando é claro a sua sonoplastia, que continua fenomenal, acompanhando magnificamente todos os momentos do jogo.

Ghost of Sparta é uma excelente evolução em relação a Chains of Olympus, pois existem ideias, sejam elas jogáveis ou apenas de visionamento, aproveitadas de God of War III. Em relação à movimentação de Kratos, não há muito a acrescentar, está tudo como todos nós já conhecemos, se bem que se note uma velocidade de execução dos ataques/combos um pouco superior, o que dá ao jogo um semblante mais enérgico e até mais entusiasmante.

Para além das armas já conhecidas, Ghost of Sparta brinda os jogadores com uma novidade, uma excelente combinação entre uma Lança e um Escudo. Como é óbvio, Kratos segura uma em cada mão, servindo-se do escudo para protecção mas também para desferir contragolpes. A Lança é deliciosa, a combinação de golpes é do melhor que já vimos na série. Ao pressionar o "L" mais "Quadrado" é desferido um ataque frenético com várias investidas da Lança. Também muito eficaz é a possibilidade que temos de a lançar conta os inimigos, para tal basta pressionar o "R" mais "Quadrado". Esta nova arma é sem dúvida uma boa adição, que fará as delícias dos fãs do jogo.

Outro aspecto que sofre uma evolução é o seu grafismo. Apesar da consola não permitir muito mais, está espremida e mais que espremida, a Ready At Dawn Studios consegue um resultado de louvar neste jogo. Notam-se melhorias na fluidez, nas texturas e em toda a conjugação de elementos. Kratos está mais detalhado, bem como os objectos, inimigos e cenários.

É com muita ansiedade que aguardamos pelo resultado final. Será que estamos perante mais do mesmo ou iremos comprovar que God of War: Ghost of Sparta exibe todo o potencial da franquia? Tudo indica que irá ser mais uma excelente incursão pelo "mundo" de Kratos, onde são acrescentadas mais horas de jogo e novidades que certamente irão manter a série no patamar elevadíssimo a que nos habituou.

God of War: Ghost of Sparta chega à vossa PSP no dia 2 de Novembro de 2010.

Salta para os comentários (14)

Sobre o Autor

Adolfo Soares

Adolfo Soares

Director

É o nosso homem do PC, por isso qualquer coisa é com ele. É também responsável pelo Eurogamer, bem como dá uma perna nas notícias.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Jogos Project Zero poderão receber mais remasters

Koei Tecmo ficou surpresa com as reações.

Netflix não comprará estúdios de jogos a torto e a direito

Estará atenta a oportunidades que façam sentido.

Abertas as reservas para Cotton 100% e Panorama Cotton

Strictly Limited Games e ININ Games celebram 30 anos da série.

Vídeo | Lootbox #34 LIVE - Em direto com a comunidade

Junta-te a nós pelas 16h de Portugal, 12h no Brasil.

Comentários (14)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários