"Dissemos tudo o que tínhamos a dizer de Rapture"

Levine explica porque não fez Bioshock 2.

Depois do sucesso tanto pela crítica como pelo público do primeiro BioShock, a 2K quis continuar a usar a sua galinha dos ovos de ouro chamada Rapture.

Kevin Levine, chefe do estúdio, contou aos nossos colegas britânicos da Eurogamer, que seria precisamente por esse motivo que a Irrational Games não se encarregou de fazer a sequela pelo facto de que artisticamente e narrativamente este novo projecto não representava nenhum desafio.

"A razão pela qual não fizemos BioShock 2 foi porque a 2K queria, compreensivelmente, outro jogo em Rapture," confessou Levine. "Mas nós sentíamos que já havíamos dito o que queríamos dizer sobre Rapture, sobre aqueles cenários e aquele tipo de sensação. Queríamos assustar as pessoas, dar-lhes impacto, mas não queríamos ter nenhuma das ferramentas que já sabíamos como usar."

Mas apesar de Levine não ter sido responsável directo pelo desenvolvimento de Bioshock 2, ele trabalhou no projecto na qualidade de consultor. "Acho que é uma equipa de trabalho muito talentosa, e penso que cumpriram bem a missão de completar a história de Rapture.

Caso tenham andado distraídos, a Irrational Games revelou ontem que estão a desenvolver BioShock Infinite, um novo título que terá lugar numa cidade flutuante do inicio do séc XX.

Este novo jogo será lançado apenas em 2012 para PC, Xbox 360 e PS3.

Salta para os comentários (19)

Sobre o Autor

Luís Alves

Luís Alves

Colaborador

É o nosso super-homem. Não existe nada que o Luís não saiba e o seu conhecimento da indústria é longo, permitindo-lhe estar sempre à frente de todos. É o homem que nunca dorme.

Conteúdos relacionados

Também no site...

Comentários (19)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!

Ignora piores comentários
Ordenar
Comentários