Se clicares num link e fizeres uma compra, poderemos receber uma pequena comissão. Lê a nossa política editorial.

A Xbox Series S não limitará significativamente o desenvolvimento, afirma a Fatshark

Inclui imensos benefícios mais importantes que as limitações.

Quando a Microsoft decidiu apresentar uma irmã menos poderosa para a Xbox Series X, chamada Xbox Series S, surgiram diversas questões sobre as suas capacidades e poder, especialmente sobre possíveis impactos negativos no desenvolvimento de jogos.

Para a Fatshark, responsável por Warhammer: Vermintide 2 e Warhammer 40,000: Darktide, a Xbox Series S apenas merece elogios e qualquer impacto que possa ter no desenvolvimento, não será significativo e a existência de uma forma tão barata de entrar na nova geração tem diversos benefícios.

"Apesar da Series S ser mais uma plataforma com a qual temos de lidar e que consumirá tempo em teste e controlo de qualidade, hoje em dia, muitos estúdios estão habituados a um ecossistema hardware muito mais dinâmico," disse a Fatshark ao Gamingbolt.

"Mesmo nas consolas, tivemos diferentes patamares das mesmas consolas durante muitos anos. A forma como a Series S diferente da Series X (quantidade de memória e poder GPU, na sua maioria) é para nós mais fácil de adaptar do que, por exemplo, a grande variedade de PCs disponível ou a forma como as consolas de anterior geração se diferenciavam."

"Menos memória e GPU mais lenta são coisas que a maioria dos estúdios podem escalonar dinamicamente ao ajustar resoluções e efeitos gráficos, enquanto as diferentes soluções de armazenamento ou performance CPU incrivelmente variável são de adaptação muito mais difícil. Resumindo, não pensamos que a Series S vá limitar significativamente o progresso do desenvolvimento de jogos."

Além da Fatshark, tivemos recentemente a Bloober Team a tecer rasgados elogios à Series S, dizendo mesmo que jogaram o jogo na consola e ficaram espantados com a qualidade, ao ponto de pensar que estavam a jogar na Series X.

Sobre o Autor
Bruno Galvão avatar

Bruno Galvão

Redator

O Bruno tem um gosto requintado. Para ele os videojogos são mais que um entretenimento e gosta de discutir sobre formas e arte. Para além disso consome tudo que seja Japonês, principalmente JRPG. Nós só agradecemos.

Comentários