White Knight Chronicles

O cavaleiro branco e os amigos.

Versão testada: PlayStation 3

Longe parecem ter ficado os tempos em que tudo era tão simples e os jogos se inseriam dentro de um género, tudo aquilo que o jogador precisava de saber. O preço da variedade e do aumento de profundidade na exploração dos diversos elementos que definem o género vieram proporcionar um vasto leque de distintas experiências dentro do mesmo mas parecem ter trazido algumas complicações na definição da personalidade de um produto quando a dada altura tudo era relativamente directo. Perante isto temos White Knight Chronicles, o primeiro produto lançado pela Level-5 para a PlayStation 3 e que tinha tudo para se assumir como um estandarte na consola. Tinha, pois vários factores fizeram com que tenha ficado longe do primor de outros jogos vindos do mesmo estúdio.

White Knight Chronicles parece ter passado por um desenvolvimento conturbado e tal não se torna aparente só pelo imenso tempo em que esteve em desenvolvimento mas também pela crise de personalidade que apresenta. Se no passado tudo era tão simples quanto protagonista para salvar o mundo com sistema de combates por turnos e com melhoramento de personagens, hoje cada vez mais os géneros se dividem em sub-géneros e cada vez mais se misturam elementos de diversas categorias e o quinto jogo da Level-5 para a Sony tanto parece beber da inspiração que tornou os anteriores em produtos distintos e mágicos como também parece misturar demasiados elementos para o seu próprio gosto.

1

Um princesa raptada, cavaleiros negros e um protagonista imaturo.

Pela sua natureza, White Knight Chronicles poderia ser automaticamente considerado um JRPG, um género já com elementos pré-estabelecidos e cuja designação supostamente deveria ser praticamente uma constatação automática do tipo de experiência proposta. No entanto, este é um título que mais se aproxima do que temos visto no género Massive Multiplayer Online nos tempos recentes. É algo que precisam de ter altamente em conta, a experiência que procuram. Se procuram um MMO e até estão curiosos para ver como o Japão parece abordar esta categoria e até nem se importam da inclusão de elementos típicos do JRPG, então White Knight Chronicles é exactamente aquilo que precisam. Mas se procuram um JRPG no qual não querem que os seus elementos básicos apenas sejam uma desculpa para evitar uma queda num maior rótulo MMO e que tudo no jogo é feito para servir esta componente, então a experiência aqui proposta pode não apelar.

White Knight Chronicles decorre num mundo envolto em paz, no qual dois reinos vão participar em festividades e o momento é de alegria. No entanto, um misterioso grupo pretende resgatar relíquias do passado para conquistar o mundo e dá início a acontecimentos que podem colocar os dois reinos em guerra. O protagonista é Leonard, um rapaz com um destino aparentemente traçado e graças ao poder do Cavaleiro Branco Leonard vai partir numa aventura para salvar o mundo e uma princesa. Para isso vai contar com a ajuda preciosa de várias personagens, entre elas uma criada pelo jogador como se estivesse perante um qualquer MMO. Antes de iniciar o jogo, somos convidados a criar uma personagem num editor que conta com um vasto leque de possibilidades. Esta personagem vai acompanhar Leonard na aventura desde o início e aqui podemos seleccionar qual a personagem líder e assim usar o modo história/para um jogador, como uma espécie de treino para a componente online.

A estrutura é a típica de um JRPG mas tudo o resto é jogado como um MMO. Temos o objectivo de ir de um ponto para outro passando pela obrigatória masmorra. Chegados à cidade temos um qualquer evento a iniciar, um qualquer objectivo a cumprir para desbloquear o acesso ao próximo destino e assim enveredar pela próxima masmorra. Num mapa mundo que é mesmo isso, apenas um mapa estático, podemos seleccionar o destino e antes de entrar no local temos a possibilidade de escolher entre executar a tarefa que dá seguimento à história ou escolher uma missão da Guild, ou então executar uma missão com a ajuda de outros jogadores online. Estas envolvem derrotar determinado monstro e a sua dificuldade obriga a companhia de outros jogadores. Nestas missões usamos o personagem criado no início do jogo e para entrar no modo online apenas precisamos de aceder a essa opção no menu do jogo dentro do mapa mundo.

Comentários (24)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!