Sins of a Solar Empire

Épicas batalhas nos confins do universo!

Versão testada: PC

Sins of a Solar Empire é um jogo que nos faz entrar na máquina do tempo e recuar quase uma década. Estávamos no final de 1999 quando a Relic Entertainment em conjunto com a Sierra Entertainment lançaram um dos jogos que mais marcou a nossa já longa vida de jogadores. Para todos os que já andam nestas andanças há uns bons anos já devem saber a que jogo nos estamos a referir, sim é mesmo o aclamado Homeworld que com a sua qualidade conquistou desde logo a crítica especializada da altura.

Voltando ao jogo que nos trás até aqui, Sins of a Solar Empire é um RTS, a cargo da Ironclad Games, que contem muitas das características do já referido Homeworld. Apesar das semelhanças este jogo consegue destacar-se e levar a experiência para outro patamar. Bem mais complexo, mais exigente e muito mais táctico, Sins of a Solar Empire é o que denominamos por RT4X, eXplore, eXpand, eXploit, eXterminate.

Sins of a Solar Empire tem como pano de fundo um universo futurista dominado pela sistemática procura e comercialização de recursos. Apesar de toda a história se desenrolar num futuro bem longínquo, as semelhanças com o mundo actual são mais que evidentes. Toda a história de Sins of a Solar Empire gira à volta do domínio e controlo dos recursos disponíveis pelo universo fora.

Tudo tem início quando a Trade Emergency Coalition é surpreendida por um ataque dos alienígenas Vasari Empire. Apesar de os ter apanhado desprevenidos, estes rapidamente se reorganizaram e ripostam em força. Os Vasari são uma raça que poderíamos denominar como “nómadas” do futuro, já que andam de sistema em sistema em busca de recursos, e quando já se encontram abastecidos partem para outras paragens. Para além destas duas raças temos ainda ao nosso dispor uma terceira denominada por Advent que tiveram a sua origem bem antes da criação da Trade Emergency Coalition. Esta ultima obrigou os antepassados dos Advent a abandonar a sua terra-mãe e viver como exilados.

Uma história épica!

As três raças disponíveis possuem, como seria de esperar, características bem diferentes. Depois de escolhermos uma delas teremos que explorar os seus pontos fortes e ocultar as suas fragilidades. Todas as raças possuem uma árvore de investigação muito própria, tanto a nível militar como civil. A investigação e descoberta de novas tecnologias são cruciais para a sobrevivência do nosso império.

Ao contrario do que seria de esperar, Sins of a Solar Empire não possui um modo história, o que não deixa de ser um pouco desolador. Quem não gosta de uma boa historia de ficção científica? Apesar desta lacuna o jogo possui modos de jogo suficientes para nos ocupar durante longas horas e mesmo longos dias. Sins of a Solar Empire é um jogo de paciência que requer tempo para ser jogado. Se pensam que é pegar no jogo instalar, jogar e conquistar, estão bem enganados. Este é um jogo deveras exigente e com uma linha de aprendizagem um pouco lenta mas muito intuitiva. Aconselhamos a ter sempre à mão o manual do jogo pois muitas vezes só mesmo com o recurso ao mesmo podemos compreender certos aspectos do jogo.

Como seria de esperar, Sins of a Solar Empire possui um modo de treino onde podemos aprender desde os aspectos mais básicos do jogo até aos mais exigentes e complexos. Este tutorial revela-se um pouco monótono e cansativo, pois é desprovido de uma voz de comando. Toda a aprendizagem é efectuada por leitura, sendo neste aspecto diferente de Homeworld que fazia uso de uma voz de comando. Aconselhamos a todos os jogadores a completar o modo tutorial pois a exigência do jogo assim o obriga.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!