Saints Row 2

Tudo bons pecadores.

Depois desta geração ter visto o sucesso de Grand Theft Auto IV, a Volition oferece-nos a sequela de Saints Row, anterior exclusivo Xbox 360, que foi mesmo o primeiro jogo do género para esta geração. Todas as boas impressões que o primeiro deixou e tudo aquilo que de bom fez, a Volition agarrou e volta a oferecer, no entanto eleva ainda mais alto alguns aspectos que mais do que no primeiro, marcam a diferença nesta sequela.

Saints Row 2 decorre cinco anos após o original, depois dos tumultuosos eventos com que terminou o primeiro, este começa com o nosso despertar e é aqui que uma das características mais marcantes do jogo se revela, a elevada personalização. Uma vez que a nossa cara se encontra desfigurada, temos a possibilidade de escolher os mais variados aspectos que possam imaginar para criarem não só a cara como também o corpo e até a própria voz e forma de andar. As opções de personalização são inúmeras e podem facilmente criar o mauzão que sempre desejaram ser, ou até podem ser vocês mesmos.

A forma como nos apresentamos também é importante e temos aqui mais um toque da forte componente de personalização. Podemos visitar várias lojas onde compramos peças de vestuário que conforme o seu preço e aparência nos dão pontos de estilo, algo que irá afectar a forma como os inimigos nos vêem e consequentemente o respeito que tem por nós.

Uma vez criada a nossa personagem, somos colocados nas ruas da cidade de Stillwater, cidade fictícia que serve como palco para os eventos de Saints Row 2. Em Stillwater a coisa mais importante é o respeito, outro dos principais factores do jogo e talvez o mais importante pois é algo que interfere com a jogabilidade. O respeito por nós é pouco ou praticamente nenhum. Os gangs rivais e outras empresas sedentas de dinheiro tomaram conta do território que outrora foi nosso e está na hora de recuperar aquilo que é mais importante, o respeito. Como já referido, é a coisa mais importante neste jogo e é uma característica que afecta os mais variados aspectos desde a jogabilidade e até a própria progressão no jogo.

Se quiserem progredir devem conquistar pontos de respeito completando, ora as missões principais, ora as missões secundárias e diga-se que a Volition conseguiu criar um sistema no qual as missões secundárias além de um bónus são também algo essencial e muito atractivo. Inúmeras e diversificadas, colocam-nos a realizar tarefas simplesmente incríveis e algumas delas são a clara expressão do tom violento que Saints Row 2 enverga.

1

Violência e exagero? Sim se faz favor!

Será frequente não conseguirem avançar na história, realizar missões principais, porque ainda não conseguiram os pontos de respeito necessários. Para isso podem eliminar membros de gangs rivais ou então optar por realizar as missões secundárias que vos tornarão tudo mais fácil. Estas missões são muito variadas, como já referido, e envolvem realizar tarefas como provocar o caos, para que uma jornalista tenha material para aparecer na televisão, fazer de agente da lei, para que um repórter tenha imagens de cenas chocantes para o seu programa e outras actividades que envolvam violência desmesurada.

A ideia de choque e exagero é algo que está sempre presente em Saints Row 2. As cenas de violência são muitas e por vezes são levadas a patamares impensáveis, acreditem que não é normal fazer de conta que somos um agente da lei e parar um nudista com uma moto-serra. A violência é levada a um tom quase ridículo e inacreditável.

Comentários (17)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!