Race Driver: GRID

Agora na nova geração!

Como sempre, mais um ano mais uma sequela deste franchise que tem vindo a acompanhar a Codemasters deste os tempos da PlayStation. Esta editora já anda no mundo dos videojogos há mais de duas décadas e sempre teve queda para jogos de corridas. Muitos certamente que não se lembram mas a Codemaster é do tempo de um jogo lançado para o pré-histórico ZX Spectrum, de seu nome Grand Prix Simulator que foi lançado em Abril de 1986.

Nostalgia à parte, vamos ao que nos trás até aqui, Race Driver Grid, um jogo que tenta ressuscitar uma séria um pouco desgastada com o tempo. Neste jogo de cara lavada a Codemasters aposta bem forte querendo passar para a opinião pública a ideia de que esta empenhada em elevar a qualidade dos seus jogos. Já na mais recente versão de Colin McRae Rally, Dirt , a editora efectuou um excelente trabalho chegando agora a vez de Race Driver sofrer uma completa remodelação.

Tal como em Dirt, o jogo é totalmente virado para o modo carreira, convidando o jogador a construir a sua própria equipa e subir a sua reputação. Para além do modo carreira, Grid World, temos também o modo Race Day e o já habitual Multiplayer.

Em Race Day temos a oportunidade de correr sem grandes preocupações, escolhemos o tipo de competição, o carro, o número de voltas e traçado, e aí vamos nós para a pista. Um modo bem simples e rápido para quem não tiver, no momento, muito tempo disponível para se debruçar no modo Grid World.

1

Excelente grafismo!

Agora chegamos ao modo Multiplayer que possuí duas opções de jogo, Online e em Lan. Na opção Online corremos contra até 12 adversários de todo o mundo onde a anarquia reina e frustração impera. É deveras triste observar a autêntica anarquia que rapidamente se instala durante as corridas. Muitos corredores apenas estão interessados em abalroar a concorrência e muitos até correm em sentido contrário causando o caos em pista. A falta de um sistema de penalizações eficaz também não ajuda a melhorar este modo de jogo. Em suma, o modo Multiplayer é sem dúvida um dos pontos fracos deste Race Driver Grid, apesar de alguns pontos interessantes tais como a possibilidade de ver as corridas em modo espectador, rapidamente passa para segundo plano até que acabamos por esquecer que ele existe.

Finalmente chegamos ao modo de jogo mais interessante, o modo Grid World. No inicio deste modo somos desde logo encaminhados para a pista, como que atirados aos leões. Sentimos a adrenalina a subir assim que ouvimos o roncar dos potentes motores, esperamos pelo semáforo verde e lá vamos nós para a batalha tentando cumprir o objectivo que nos é exigido. Inicialmente somos obrigados a correr para outras equipas angariando dinheiro que servirá para mais tarde montar a nossa própria equipa.

Assim que temos fundos suficientes podemos então montar a nossa equipa, começando com um veículo algo modesto mas bem capaz de nos levar às primeiras vitórias. A nossa equipa é totalmente personalizável, podemos escolher o seu nome, a sua cor bem como a própria “Skin”, tornando a equipa bem ao nosso gosto. À medida que vamos avançando no jogo e a nossa reputação vai subindo, somos abordados por patrocinadores que oferecem dinheiro em troca de um lugar na pintura dos nossos carros. Estes patrocinadores estabelecem objectivos para as corridas e só nos pagam se os cumprirmos. Os objectivos impostos pelos patrocinadores são variados, vão desde ter que terminar a corrida até ao objectivo mais exigente que é terminar em primeiro lugar. Mas ainda temos mais, num determinado momento temos a possibilidade de contratar um piloto para a nossa equipa, aumentando assim a nossa fonte de receitas. Ao escolher o piloto que fará parte da nossa equipa há vários critérios a ter em consideração, uns são mais rápidos, outros mais consistentes e por aí adiante. Temos que escolher consoante o que mais nos interessar.

Comentários

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!