Os Sims 3

A vida é bela.

A espera foi muita, penosa, angustiante e até desesperante. Mas finalmente chegou, sim, o maior simulador da vida virtual está de volta. Chegamos à terceira geração deste fenómeno a nível planetário. A vida social e as saídas à noite passaram para segundo plano. Pelo menos as da vida real porque neste Sims 3, saídas, festas e divertimento, é o que não faltam.

Depois de várias expansões para o segundo capítulo da série, finalmente a EA disponibiliza o que todos os fãs queriam. Este Sims 3 é tudo o que se quer num simulador deste género. A vida virtual nunca se confundiu tanto com a real. Seja a obrigatoriedade de procurar emprego, progredir na carreira, optar pelo mundo do crime, e até mesmo o comportamento dos personagens. Tudo está o mais real possível. Certos personagens até me fazem lembrar pessoas que conheço na vida real.

O que mais me surpreendeu neste novo capítulo foi mesmo a sua fantástica simulação da vida real. Se nos jogos anteriores a simulação era algo rebuscada, neste terceiro jogo temos os habitantes mais reais e inteligentes que já vi num videojogo. Seja a nível da personalidade, do comportamento, e até dos seus relacionamentos. Está tudo muito mais bem conseguido, dando muita mais credibilidade a este mundo virtual.

Esta nova novela da vida real tem lugar num local bem calmo, verdejante, com uma bela praia e muita vida. Estamos em Sunset Valley onde tudo, mas mesmo tudo pode e vai acontecer. Para começar esta aventura temos que criar o nosso personagem ou família, escolher a idade, sexo, aspecto físico, vestimentas, carreira a seguir, e claro, a sua personalidade. É evidente que o meu personagem tinha que ser um macho bem latino, com um físico de meter respeito e sobretudo belo. Também não se pode descurar a parte intelectual do nosso menino. Tem que ser inteligente, ambicioso e claro, divertido. O jogo também permite escolher personagens previamente criadas, mas pessoalmente não acho que tenha a mesma graça.

1

O meu macho latino em acção. Ele é irresistível.

A personalidade do Sim está dividida em dois aspectos, Traços e Desejo Vitalício. O segundo é influenciado pelo primeiro, podemos escolher até um máximo de cinco Traços para a personalidade do personagem. Este é um aparte muito importante na criação de um Sim, as acções futuras serão influenciadas pela personalidade que lhe damos, este será o seu código genético. De referir que o Sim passa toda a sua vida virtual a sonhar com o Desejo Vitalício. Este desejo vai desde ser um Imperador do Mal, um Líder do Mundo Livre e até uma Estrela do Rock.

Criado o personagem é altura de escolher o nossa casinha, o dinheiro não é muito por isso a opção é mesmo por uma simples e singela habitação com apenas e só duas assoalhadas. Apesar das poucas economias que o meu Sim possuía lá consegui adquirir uma já completamente mobilada, sempre poupei algum tempo na obtenção de mobília e electrodomésticos (a verdadeira razão é que sou algo preguiçoso). Mas se vocês são daqueles que preferem ter tudo ao vosso gosto podem adquirir uma casa completamente vazia e ir “recheando-a” ao vosso agrado.

Já bem instalado e confortável na minha casinha é altura de procurar emprego. Nesta altura é aconselhável ter em conta a ambição do nosso Sim, saber os seus desejos e objectivos na vida. Com o emprego escolhido temos um horário a cumprir. A boleia super chata está novamente presente, detesto aquele carro a apitar para nos levar até ao emprego. Em Sims 3 o nosso emprego é um pouco mais interactivo. Podemos escolher a forma como trabalhamos, podemos optar por levar as coisas com calma ou empenharmo-nos seriamente. As opções são várias e a interacção é bem maior que anteriormente.

Comentários (7)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!