Metal Gear Online

O patinho feio de Metal Gear.

Versão testada: PlayStation 3

Se tiveram a oportunidade de ler sobre o nosso tempo passado com a Beta do jogo, ficaram com certeza a saber que gostamos bastante pois ficamos perante um jogo divertido e bastante agradável, especialmente para os fãs da série.

No entanto, também referimos que algumas melhorias eram necessárias e se é verdade que foram incluídas, também é verdade que nunca pensaríamos que a Beta já representava praticamente não 90% mas pelo menos 89% do estado de desenvolvimento do jogo. Mais parece que estivemos perante uma demo e não uma Beta, propriamente dita.

Metal Gear Online é o transportar das mecânicas e do mundo de Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots para uma experiência para vários jogadores online, para um máximo de 16 jogadores mais precisamente. Todo o carisma e tudo aquilo que compõe a saga principal está de alguma forma presente mas claro está, adaptado para um jogo deste género.

Quase tudo permanece igual à demo, quer dizer, Beta. Como exemplo disso temos os menus completamente iguais, desde o login até ao início da partida. Enfrentando um menu e processo de iniciação, raramente visto na maioria dos videojogos que se prezem como de rápido acesso, temos que nos ligar e aceitar os termos de acordo todas as vezes que iniciamos o jogo. Ultrapassados estes menus, em que o jogo inicia a ligação, podemos escolher a nossa personagem, só uma pois se quiserem mais vão ter que pagar.

Como na Beta, as opções de personalização de personagens são variadas e desde a cabeça aos pés podemos escolher entre um bom leque de opções diferentes, cores incluídas. Como estamos perante um pacote de iniciação será válido acreditar que em breve vamos receber mais e novas opções, pagas. Após criada e nomeada a personagem podem personalizar e adaptar os controlos de acordo com os vossos gostos. Algo muito bom pois assim evita aquelas desculpas relacionadas com a inadaptação aos mesmos na hora da derrota.

1

A famosa guerra de consolas!

Uma vez preparados podem então proceder para o menu de escolha ou criação de sala. Existem vários servidores, convém referir que o jogo está restrito e os Europeus apenas jogam com Europeus, por isso não devem ter receio de ficar sem combater. Todo este processo pode resultar estranho e pouco intuitivo ao início mas após algum tempo com o jogo, lá se vão habituando. Após entrar na sala, estão prontos para começar a jogar este Metal gear Online.

Imediatamente vão perceber que estão perante um jogo completamente diferente do normal e que mais facilmente apelará aos fãs da saga, pois é aí que vai buscar inspiração e razão para a sua existência.

Graças ao novo sistema, e aqui vai um pequeno spoiler para o jogo principal, Sons of the Patriots, podemos a qualquer momento saber onde estão os nossos companheiros e saber se estão em perigo e qual a sua condição. Isto serve, ou deveria servir, para criar um elo de ligação entre os membros da equipa como nenhum outro jogo alguma vez criou mas a verdade é que acaba por não criar. Pelo menos em todo o seu potencial. A verdade é que a culpa não é propriamente do jogo pois mais do que culpado, Metal Gear Online acaba por ser apenas mais um reflexo e uma vítima dos males que sempre afectaram a PlayStation Network. Poderíamos mesmo dizer que Metal Gear Online é a mais recente expressão de todas as carências que a PSN já nos habituou e consequente falta de hábitos nos seus jogadores.

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!