Echoshift

O regresso do manequim.

Echoshift é um jogo em que temos que completar puzzles através do rebobinar do tempo e da repetição das nossas acções. O estúdio responsável por este título é a Japan Studios, o estúdio também responsável por Echochrome, lançado em 2008 e aclamado por muitos. Echoshift não é bem uma sequela de Echochrome, é mais como um sucessor da essência trazida pelo primeiro jogo. Tal como o anterior, tem muita originalidade e requer algum pensamento para passar alguns níveis.

A nível visual não mudou muito em comparação com Echochrome, continuamos a controlar aquele boneco que mais parece uma manequim desenhado a lápis. A cor de base dos níveis muda conforme a sua dificuldade e no fundo há sempre quadrados a flutuar, estes aspectos ajudam a manter o jogo visualmente atractivo e a captar atenção do jogador.

1

Trabalhem em cooperação com as vossas sombras para ultrapassarem os obstáculos

A forma de resolução dos níveis/puzzles é a maior diferença em relação a Echochrome. Em vez de controlarmos as perspectivas dos níveis, agora usamos a nossa favor a repetição das nossas acções. Explicando de forma mais pormenorizada, ao iniciarmos um nível, um cronómetro começa uma contagem decrescente. Quando a contagem chega ao fim, o tempo rebobina e voltamos ao início do nível novamente, só que agora para além do nosso boneco, vai aparecer em conjunto uma “sombra” que vai repetir exactamente todas a nossas acções anteriores. No mínimo, duas ou mais “sombras” são precisas para concluir um nível. No final, somos recebemos uma classificação entre uma a três estrelas, que têm por base o número de “sombras” que usamos para chegar ao fim de um nível.

O design dos níveis está brilhante e apresentam uma grande variedade, existe sempre uma solução diferente para cada um. Claro que os primeiros são bastante simples e de quase de solução imediata, mas à medida que vamos avançando neste estranho mundo condenado à repetição, a sua complexidade começa-se a elevar. Para além dos 63 níveis existentes em Echoshift, cada nível possuí dois desafios extra, pensem nisto como um “challenge mode”.

2

Existem níveis bastante complexos.

O nível de dificuldade é quase proporcional ao número de elementos puzzle diferentes que marcam presença em cada nível. Em Echoshift os níveis estão divididos em diferentes séries, a cada série é atribuída uma letra. Um novo elemento puzzle é acrescentado em cada série. A maneira como a complexidade e dificuldade evoluí é semelhante à estrutura de árvore. Primeiro temos o tronco, que é simples, e depois começam a surgir as ramificações, que vão crescendo e dão origem a outras ramificações mais elaboradas.

A chave para o sucesso em Ecoshift está na capacidade de antevisão de cada um. Planear o que vamos fazer é de extrema importância, isto é, se quiserem concluir o nível à primeira tentativa. Mas Echoshift pode se tornar um jogo aborrecido e frustrante. É comum terem que começar um nível de novo porque afinal calcularam mal alguma coisa e têm que repetir se quiserem alcançar a classificação de três estrelas. Se quiserem desbloquear certos níveis, as três estrelas são um requisito obrigatório em alguns níveis.

No fundo o conceito do jogo é interessante, mas apenas os mais dedicados vão ter a paciência necessária para completar o jogo. Echoshift é um jogo para quem gosta de puzzles e estiver à procura de um bom desafio. É bem diferente do habitual e que requer concentração, inteligência, e uma grande capacidade de antevisão. Consegue dar prolongamento e refrescar a essência trazida por Echochrome. Se gostaram do anterior, este jogo vai ser sem dúvida ser do vosso agrado.

7 / 10

Lê o nosso Sistema de Pontuação Echoshift Jorge Loureiro O regresso do manequim. 2010-04-02T15:00:00+01:00 7 10

Comentários (4)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!