Eurogamer.pt

Digital Foundry - FIFA 18 Switch: personalizado ou conversão Xbox 360 melhorada?

Talvez um pouco de ambos.

O desenvolvimento multi é a peça central da indústria, o código e assets são partilhados em várias plataformas - o que coloca a Nintendo Switch numa posição difícil. Tendo em conta o seu chipset mobile é altamente capaz, mas não é suficientemente potente para suportar jogos AAA vanguardistas, explicando o porquê de FIFA 18 estar diferente das versões Xbox One e PlayStation 4. A EA prometeu uma versão feita a preceito mas até que ponto isso é verdade? Está mesmo construída de raiz a pensar na consola Nintendo é uma variante personalizada das versões de anterior geração? Sim, a PS3 e a Xbox 360 continuam a receber FIFA.

É algo que queremos saber há muito tempo, especialmente após a reacção de Peter Moore a Tom Phillips do Eurogamer. Phillips sugeriu que a Switch foi construída sobre as fundações da anterior geração, enquanto Moore reforçou a publicidade "personalizada". E se disséssemos que ambos estão em certa parte correctos? Demos 60€ do nosso bolso para comprar o jogo da Xbox 360 e podemos dizer que a Switch usa assets da anterior geração como base e também corre mais como o jogo Xbox 360 do que o das versões de actual geração. No entanto, seria injusto descrevê-lo como uma conversão directa: as personalizações são imensas e o hardware Nintendo é aproveitado, existem mesmo aspectos personalizados.

As primeiras impressões sugerem que a Switch entrega a experiência FIFA completa. Com a excepção do modo A Caminhada, todos os modos importantes estão presentes, Ultimate Team surge finalmente numa consola Nintendo e temos as mais recentes mudanças esperadas de uma actualização FIFA anual. Também tem modo online, apesar de estar limitada a partidas aleatórias devido ao sistema da rede da Nintendo. Ainda assim, é promissor, provavelmente o FIFA mais completo jamais visto numa consola Nintendo.

O pacote geral é robusto, mas jogo não entrega tudo o que FIFA 18 tem, não apresentando algumas funcionalidades e com um gameplay diferente das versões de actual geração. Não existem confrontos de equipas ou liga de fim de semana em Ultimate Team, enquanto as negociações e cláusulas de rescisão estão ausentes no modo Carreira. Além disso, existem menos condições climatéricas e formações para escolher, fazendo com que partes da experiência se sintam menos desenvolvidas. Depois tens a forma como se joga: o ritmo é mais rápido do que FIFA de actual geração, enquanto a IA erra mais ao passar. O jogo na Switch parece mais um FIFA 17 refinado e não o seu sucessor, muito mais aproximado de FIFA 18 na Xbox 360

FIFA 18 Switch é um jogo intrigante: não é uma versão feita a preceito para a consola da Nintendo, mas também não é uma conversão directa da anterior geração. Comparámos o jogo com as versões PS4 e Xbox 360.

O pacote visual é uma mistura de novo e velho. As fundações na anterior geração são melhoradas com efeitos e iluminação de melhor qualidade. As sequências pré-jogo e repetições usam a mesma câmara e controlos na Switch e Xbox 360. Os assets principais foram retirados da Legacy Edition da anterior geração, os modelos dos jogadores e estádios estão muito similares, tal como as animações dos jogadores. As multidões 3D presentes nas versões de actual geração foram inferiorizadas para sprites 2D animados - comum aos jogos de desporto da era Xbox 360/PS3.

É óbvio que a versão Switch tem muito mais em comum com o jogo na Xbox 360, apesar dos visuais receberem uma boa melhoria em várias áreas que o ajudam a ter um aspecto mais moderno. O nível de detalhe nos jogadores foi aumentado com texturas de maior resolução e mapas normais, adicionando mais profundidade à pele e cabelo, aproximando-os um pouco das versões PS4 e Xbox One.

A iluminação e shaders também foram modificados, adicionando mais profundidade à apresentação, enquanto o uso do que parece ser renderização por físicas permite uma recriação mais realista dos materiais nos jogadores e nos estádios, em menos grau. O relvado também beneficia com relva 3D mais extravagante nas repetições e o pós-processamento foi melhorado com um campo de profundidade de maior qualidade.

Estas mudanças ajudam a posicionar a Switch entre a Legacy Edition da Xbox 360 e as versões principais na PS4 e Xbox One, apesar de aspectos como iluminação por brilho estar ausente na Switch. Ficamos com a sensação que a EA ajustou os visuais para se adequarem melhor às capacidades da nova consola, incluindo muitos dos elementos visuais mas descartando outros. Isto faz com que FIFA 18 Switch seja um jogo intrigante, demonstrando que a consola tem a capacidade para fornecer uma boa melhoria sobre as versões de anterior geração do jogo, mas talvez sem o poder para correr uma versão inferiorizada do motor da actual geração, o Frostbite.

Xbox 360Switch PortableSwitch DockedPlayStation 4

FIFA corre a 1080p nativan a dock, tal como na PS4, e a 720p em portátil. A anti-aliasing não está presente na Switch, logo a imagem não é tão refinada como na PS4, mas melhor do que na Xbox 360.

Xbox 360Switch PortableSwitch DockedPlayStation 4

Estádios e jogadroes na Switch derivam da anterior geração. Repara na redução da complexidade nas bancadas e multidões 2D.

Xbox 360Switch PortableSwitch DockedPlayStation 4

A iluminação na Switch está ligeiramente melhorada sobre a Xbox 360. Existe mais profundidade na cena, mas não existe brilho. A PS4 é muito mais complexa.

Xbox 360Switch PortableSwitch DockedPlayStation 4

O campo de profundidade na Switch é mais comparável com o da PS4. O efeito revela as áreas fora de foco com menor distorção do que na Xbox 360. É uma bela melhoria.

Xbox 360Switch PortableSwitch DockedPlayStation 4

A relva 3D é usada com mais frequência na Switch do que na Xbox 360, revelando melhor os detalhes no relvado. No entanto, as distâncias de visão são mais curtas do que na PS4 e a complexidade geométrica foi reduzida, por isso o efeito não está ao nível da actual geração.

Devido às raízes na anterior geração e limitações do hardware da Nintendo, a versão Switch não se compara com a experiência na actual geração, mas aguenta-se bem em alguns aspectos. As funcionalidades pós-processamento da Switch estão refinadas e a par das versões modernas, enquanto a iluminação paree a de um FIFA do início desta geração. FIFA Switch corre a nativa 1080p na dock, portanto a imagem é nítida e limpa. Em termos de número de pixeis, está igual à PS4 e Xbox One, apesar da falta de anti-aliasing significar que a apresentação não tem um aspecto tão suave. No entanto, passa para modo portátil - onde FIFA 18 Switch brilha - e estas preocupações tornam-se menores.

A redução na qualidade visual é mais difícil de ver no ecrã pequeno, especialmente na perspectiva elevada sobre o jogo, a 720p nativa fora da dock fornece uma imagem nítida no ecrã portátil. A apresentação é de resto igual à do modo dock, sem cortes visuais além da resolução.

A performance é a mesma na dock ou portátil. Tal como na actual geração, temos 60fps durante gameplay e 30fps nas cutscenes e repetições. Excepto um ocasional fotograma perdido - basicamente imperceptível durante o gameplay - os rácios de fotogramas são sólidos, o jogo tem um aspecto e sensação altamente consistentes. As repetições e outras sequências não são tão estáveis quanto na PS4 e Xbox One, surgem algumas quedas abaixo de 30fps em cenas mais exigentes, onde estranhamente o rácio de fotogramas fica desbloqueado temporariamente.

É uma boa experiência em modo portátil e a EA faz uso das capacidades para o multi fora de casa. Remove os Joy-Cons e tornam-se num comando para cada jogador, permitindo que duas pessoas possam jogar no mesmo ecrã. Também é possível usar os dois Joy-Cons enquanto outra pessoa usa o comando Pro - opções para modos portátil e dock. Funciona bem mas os controlos simplificados ao usar um Joy-Con significa que a lista de movimentos é mais limitada.

Os 10 melhores jogos para a PS4 Os 10 melhores jogos para a PS4

FIFA 18 na Switch parece um bom trabalho na apresentação da experiência completa, a maioria das funcionalidades e opções estão aqui. Claro que é desanimador ver a ausência de funcionalidades e modos, enquanto o gameplay percorre uma linha entre as versões do ano passado e do actual, não é um pacote que fique totalmente a par das versões principais na Xbox One, PC e PS4.

É uma versão feita a preceito para o hardware Nintendo? Bem, sim e não. Sentimos que seria mais correcto dizer que é uma versão melhorada e personalizada das versões de anterior geração, com ajustes visuais e no gameplay. É um começo sólido para a Switch, mas podiam ter feito mais, tal como desenvolver um modo online que permita convidar amigos e lobbies, presentes nas outras versões do jogo.

Dito isto, temos o FIFA com maior número de funcionalidades numa consola Nintendo e um jogo que podes levar para qualquer lado. FIFA 18 na Switch é uma prova de conceito - o primeiro esforço para integrar um hardware único no desenvolvimento de um jogo feito para se adaptar a várias plataformas em duas gerações. Existem limitações, mas também existe uma base sólida que permite crescimento e esperamos ver as mais recentes mecânicas e animações mais recentes nos próximos jogos FIFA na Switch. A versão Switch não é uma substituta para as versões PS4 e Xbox One - é melhor pensar nela como o melhor jogo de futebol mobile disponível e que também corre bem na tua HDTV.

Publicidade

Comentários (19)

Criar uma nova conta

OU