Eurogamer.pt

Digital Foundry - Guia para as actualizações PS4 Pro

Actualizado: Diablo 3 fica lindo a 4 K na PS4 Pro.

A missão do Digital Foundry é testar todas as actualizações para a PS4 Pro e descobrir as melhorias.

São cada vez mais os jogos actualizados para a PlayStation 4 Pro - sendo difícil acompanhar. Iremos olhar para o maior número possível de jogos, e como muitas das melhorias são simples aumentos na resolução, decidimos preparar um só artigo de referência, que contém análise em vídeo e um resumo das principais melhorias.

As nossas ferramentas funcionam a 4K para capturar o que formatos compatíveis, como a PlayStation 4 Pro e o PC, oferece, mas os elevados níveis de compressão do Youtube tornam difícil ter uma sensação da melhoria. Por isso mesmo, lançámos um Patreon que oferece tudo o que fazemos em cristalina 4K para download - de momento é h.264, mas estamos a pesquisar HEVC para a mesma qualidade excelente, mas com tamanhos mais pequenos. Podes verificar uma amostra em digitalfoundry.net.

Além de cobrir o maior número possível de lançamentos PS4 Pro, iremos actualizar quando forem lançadas actualizações que melhoram a performance e outras funcionalidades. Revelámos que Watch Dogs 2, Mantis Burn Racing e Deus Ex Mankind Divided têm problemas na performance inexistentes na PS4 original e temos todo o gosto em informar que foram actualizados com correcções. No caso de Mantis Burn Racing, nativa 4K a 60Hz fixos é confirmado pela VooFoo Studios, juntamente com suporte HDR.

Os jogos serão apresentados pela ordem que os testamos, os mais recentes em cima. Devido à crescente quantidade de jogos aqui presentes, dividimos a lista em duas páginas.

Página 1:

  • Diablo 3
  • Mafia 3
  • Middle-earth: Shadow of Mordor
  • Assassin's Creed: The Ezio Collection
  • Rise of the Tomb Raider
  • Farming Simulator 17
  • Paragon
  • The Last Guardian
  • The Last of Us Remastered
  • Final Fantasy 15
  • Assassin's Creed Syndicate
  • Call of Duty Black Ops 3
  • Dishonored 2
  • Hitman
  • Uncharted 4
  • Battlefield 1

Página 2:

  • FIFA 17
  • Ratchet and Clank
  • Deus Ex: Mankind Divided
  • Overwatch
  • InFamous First Light/Second Sun
  • Watch Dogs 2
  • Call of Duty Infinite Warfare
  • Call of Duty Modern Warfare Remastered
  • Skyrim
  • Titanfall 2
  • Batman: Return to Arkham
  • Mantis Burn Racing

Diablo 3

  • Resolução: 1080p até 2160p dinâmica
  • Funcionalidades Adicionais: 1080p super-sampling, oclusão ambiental e ajustes no brilho
  • HDR: Não

Diablo 3 recebeu uma actualização 1.15 que introduz suporte 4K para a PlayStation 4 Pro, mas num mundo em que as melhorias 4K de Overwatch representam pouco mais do que um filtro de texturas melhorado e HUD a 4K, isto pode significar uma imensidão de coisas. O jogo usa uma resolução dinâmica na Pro, e ajusta a claridade da imagem dependendo da carga. Tens 4K nativa nos interiores, com oa taberna em New Tristram, e até na masmorra da Catedral sem inimigos à vista. Uma resolução 3840x2160 nativa é o topo na Pro quando temos ambientes básicos.

Quando temos vários efeitos e inimigos, Diablo 3 desce para 1080p na Pro. Testámos com um personagem de nível 70 a correr no caótico Nephalem Rift - e apresenta-nos o lado inferior. A resolução dinâmica fica entre 1080p e 4K na maioria do tempo - tens 1872p no centro de New Tristram, por exemplo, e 1728p nas primeiras masmorras. Basicamente, sobe e desce, e usa um conjunto de diferentes resoluções que geralmente estão acima da 1080p vista na PS4 normal. E para quem joga na Pro num ecrã 1080p, sim, existe super-sampling que cria um aspecto mais limpo.

A performance aguenta-se bem, e o conversor dinâmico deixa o gameplay a 60fps na sua maioria, sofre apenas com pequena trepidação. Uma sessão de três jogadores com muita acção pode afundar o conversor para 1080p, com quedas momentâneas para 30fps - clássica v-sync de duplo-buffer. Quatro personagens de alto nível a usar muita magia podem afectar imenso a performance, mas no geral, é difícil mover o rácio de fotogramas dos desejados 60fps.

A oclusão ambiental parece ter sido melhorada e temos um efeito de brilho com maior impacto, mas é o aumento na resolução que tira maior parto da bela arte criada pela Blizzard. É um jogo lindo e merece ser jogado. Actualmente, está disponível na PlayStation Store por €19.99 - uma proposta tentadora para quem o quiser jogar na Pro.

Um regresso merecido ao mundo de Diablo 3, onde a Pro entrega melhorias impressionantes sobre o jogo a correr na PS4 normal.

Mafia 3

  • Resolução: 1440p
  • Funcionalidades Adicionais: 1080p com super-sampling, pequena melhoria na qualidade das sombras, ajustes no motion blur e distância de visão
  • HDR: Não

Eis mais um exemplo de uma mensagem pobre - as notas da actualização a Mafia 3 não mencionam qualquer suporte para a PlayStation 4 Pro - mas após iniciar o jogo as melhorias são desde logo aparentes, desde a resolução aos ajustes em outras opções.

A nativa 1080p da PS4 normal sobe para 1440p, uma melhoria perceptível para quem joga num ecrã Ultra HD a 4K. A imagem ainda parece um pouco suave, devido à pesada cadência de pós-processamento combinado com anti-aliasing temporal. A qualidade de imagem não é uma melhoria revolucionário e longe de 4K nativa, mas ainda é um salto suficientemente satisfatório sobre a PS4 normal. Quem joga a 1080p na Pro beneficia com super-sampling - mas existe uma espantosa redução na qualidade quando o jogo passa para uma das suas cutscenes pré-renderizadas, que permanecem inalteradas.

As melhorias visuais consistem em duas pequenas melhorias - o motion blur beneficia com mais amostras, ficando com um aspecto mais limpo. A qualidade das sombras recebeu uma pequena melhoria, mas parece estar limitada às sombras dos faróis. No geral, o jogo permanece praticamente o mesmo em termos visuais - mas os níveis de transição de detalhe parecem ter recebido uma pequena melhoria na Pro.

Em termos de performance, o ritmo de fotogramas inconstante visto na PS4 no lançamento desapareceu, agora temos um bloqueio tradicional a 30fps com v-sync adaptável - por isso verás tearing quando a performance fraqueja. A Pro mantém a correcção no ritmo de fotogramas mas não apresenta tearing, correndo com v-sync completa. No entanto, nas áreas mais exigentes, isto resulta numa performance pior que a do jogo na PS4 normal - algo que não deveria acontecer.

Na PS4 Pro, Mafia 3 representa uma melhoria decente, mas dificilmente é uma revelação. No entanto, é fácil ver que trabalharam muito nisto, tornando ainda mais misterioso o facto de não o referirem nas notas da actualização.

Mafia 3 na PS4 Pro, juntamente com as melhorias feitas no jogo na PS4 normal e Xbox One.

Middle-earth: Shadow of Mordor

  • Resolução: Dinâmica entre 1728p até 2160p
  • Funcionalidades Adicionais: Modo Qualidade para jogadores a 1080p
  • HDR: Não

A maioria dos jogos de consola operam com um bloqueio a 30fps, deixando-nos a perguntar quanto poder ficou por usar. Shadow of Mordor é similar a Skyrim, corre a nativa 1080p na PS4 normal e evoluiu para 4K nativa na Pro. Um aumento de 2.3x na GPU produz um aumento de 4x na resolução, e ao contrário de Skyrim, não existe impacto perceptível na performance. Existe um senão: temos um conversor dinâmico de resolução, que ajusta a resolução de 80% da nativa para 2160p nativa.

Baseado nas nossas contagens, o jogo passar a maior parte do tempo a 4K nativa, mesmo em momentos de acção intensa no mundo aberto. É uma melhoria espantosa num jogo já impressionante, e não coloca restrições nas melhorias de acordo com os ecrãs. Existem dois modos, desenhados para os que favorecem a qualidade e os que favorecem a resolução. Os dois modos estão presentes na Pro, independente do ecrã que usas - tal como deve ser.

O que oferece o modo de qualidade? Verdade seja dita, as melhorias são mínimas, manifestam-se na maioria numa distância de visão muito melhor, reduzindo o pop-in ao percorrer o mundo. No entanto, o modo normal ainda consegue portar-se bem, por isso, a resolução 4K é o nosso modo preferido neste jogo, quer tenhas um ecrã UHD ou uma TV Full HD (onde a super-sampling resolve a maioria dos problemas de aliasing do jogo). Dois anos depois do lançamento, Shadow of Mordor aguenta-se bem - e na Pro, vale a pena ser revisitado.

Apesar de implementar uma resolução dinâmica, Shadow of Mordor passa a maior parte do tempo a 4K nativa.

Assassin's Creed: The Ezio Collection

  • Resolução: 2160p
  • Funcionalidades Adicionais: Zero
  • HDR: Não

The Ezio Collection apresenta 30fps firmes e credíveis, a nativa 2160p em todos os jogos - se a tua PS4 Pro estiver ligada a um ecrã 4K. No entanto, se não tiveres um ecrã ultra HD, o jogo corre a 1080p nativa, sem qualquer vantagem sobre o jogo a correr na PS4 normal. Casos como este realçam bem que todas as implementações Pro deviam estar disponíveis a todos, independente do ecrã que têm.

E quanto à Ezio Collection em si - e a qualidade da remasterização de cada jogo? É uma crónica fascinante de três anos da geração anterior onde vimos progressos tecnológicos radicais. Assassin's Creed 2 e Assassin's Creed Brotherhood mostram a sua idade: a apresentação cristalina da PS4 Pro realça as texturas de baixa qualidade e ambientes com baixo número de polígonos. AC2 em particular tem um aspecto pobre em termos de animações e fidelidade de personagens, especialmente nas cutscenes. Ainda assim é fascinante ver que Revelations ainda se aguenta bem: existe um claro salto tecnológico em áreas que seria aproveitado para AC3 e Black Flag.

O trabalho é mínimo, melhorar as texturas e geometrias aproximaria isto de um Remake, mas gostaríamos de ver correcções no pop-in e cascatas de sombras. Os limites tecnológicos da sua era estão bem visíveis aqui. A Ezio Collection é um pouco desanimadora, mas é a falta de atenção para com os jogadores com um ecrã 1080p e uma PS4 Pro que realmente se destaca. Porque é que não integraram downsampling?

A Ezio Collection corre a 4K nativa e perfeitos 30fps em todos os jogos. Mas somente Revelations se aguenta na actual geração.

Rise of the Tomb Raider

  • Resolução: 2160p por checkerboard
  • Funcionalidades Adicionais: Super-sampling para 1080p, visuais enriquecidos ou rácio de fotogramas livre a 1080p
  • HDR: Não

A mais recente actualização a Rise of the Tomb Raider devolve ao jogo o lugar como um dos melhores jogos na PS4 Pro que o dinheiro pode comprar, seja para quem joga a 1080p ou 4K. A v1.05 introduziu um ritmo de fotogramas incorrecto, mas foi agora corrigido.

Na PS4 normal, o jogo é absolutamente lindo e a Nixxes apresenta um modo 4K checkerboard excelente, que demonstra o quão eficaz a técnica pode ser. Infelizmente, áreas maiores como o Vale Geotérmico e a Instalação Soviética podem apresentar quedas no rácio de fotogramas. Não é um grande problema, excepto em momentos mais intensos, e é na mesma o nosso modo preferido. Se jogares num ecrã 1080p, a implementação de super-sampling melhora imenso os visuais - o mau anti-aliasing é o maior problema nos modos a 1080p nativa, seja na PS4 normal ou na Pro.

Se aceitares a AA fraca, o modo de rácio de fotogramas livre na Pro leva a performance para 60fps nos níveis mais lineares, baixando para 40fps nas áreas maiores. Não é o ideal mas muitos podem nem notar. O modo com visuais enriquecidos mantém a qualidade de imagem 1080p, mas adiciona a tecnologia PureHair, melhor filtro de texturas, reflexos mais realistas, LODs maiores, sombras solares suaves, e mais folhagem dinâmica.

Rise of the Tomb Raider na v1.06 resolve os problemas no ritmo de fotogramas - é um dos nossos favoritos na PS4 Pro.

Farming Simulator 17

  • Resolução: 1080p/1440p/2160p
  • Funcionalidades Adicionais: Modo 1080p melhorado, com distâncias de visão maiores
  • HDR: Não

Depois de algumas actualizações PlayStation 4 Pro mais preguiçosas, é espantoso ver a Focus Interactive apostar tanto em Farming Simulator 17. Quem joga num ecrã full HD pode optar entre modo de altos rácios de fotogramas ou melhores visuais, enquanto quem joga num ecrã 4K pode escolher entre 1440p e 2160p. A Giant, os responsáveis pelo jogo, aplicaram-se mesmo.

Para quem joga a full HD, Farming Simulator 17 corre a perfeitos 1080p60 no modo normal, enquanto no modo melhorado temos quedas para 55fps nos momentos mais exigentes. No entanto, ambas as opções estão acima do jogo na PS4 normal, que apresenta a mesma resolução que o modo normal da Pro. Das duas opções, optamos pelos visuais padrão. As distâncias de visão ficam maiores no modo melhorado, mas é difícil perceber qualquer diferença.

Podem escolher entre resolução e rácios de fotogramas ao correr em ecrãs de resolução superior. A opção 1440p oferece o melhor equilíbrio geral, perdendo alguns fotogramas mas correndo muito suave. A 4K não está nada mal - ficando acima de 50fps na maior parte do tempo, mas descendo para meios 40s em cenas mais exigentes.

É pena a ausência de suporte para down-sampling. Apenas os dono de ecrãs ultra HD têm as opções 1440p e 2160p. É pena, pois esta opção poderia fornecer um melhor valor a quem joga num ecrã full HD comparado com o modo 1080p melhorado, que não é tão impressionante. Esperamos que isto seja introduzido.

Farming Simulator 17 oferece uma das mais extensas actualizações para a Pro, e apesar do jogo não ser um AAA de topo, ficamo impressionados com a simulação compreensiva e polida que apresenta - até suporta Mods, e opções para campo de visão e HUD. Também é muito rápido, não só nos rácios de fotogramas, mas também na sua interface de utilizador, que permite saltar logos e intro. Farming Simulator 17 não é o tradicional do Digital Foundry, mas abordámos o jogo com mente aberta e até nos divertimos muito.

Farming Simulator 17 apresenta uma das mais extensas actualizações PS4 Pro.

Paragon

  • Resolução: 1080p
  • Funcionalidades adicionais: Mais geometria, melhores LODs, folhagem gerada processualmente, sombras de contacto, reflexos melhorados, feixes de luz volumétrica, brilho, melhorias no nevoeiro, motion blur de câmara e movimento
  • HDR: Não

Paragon da Epic prefere abrir a caixa de ferramentas do Unreal Engine 4 e apresentar melhorias gráficas, do que suportar 4K. A resolução sobe na mesma, na PS4 Normal corre a 900p, mas na Pro passa para 1080p, oferecendo uma apresentação mais limpa, antes de introduzir os seus refinamentos gráficos.

As melhorias são muitas. A inclusão de relva gerada processualmente é a mais perceptível, preenchendo a cena e criando uma grande diferença. Os reflexos levam as superfícies para um outro nível, e certas fontes de luz recebem brilho adicional. Para complementar, temos distâncias de visão expandidas. As sombras de contacto e nevoeiro volumétrico de maior nível é algo mais subtil de ver, mas bem-vindos.

A inclusão de motion blur por câmara e objecto pode não ser essencial num jogo a 60fps, mas é um novo nível de refinamento. A performance está basicamente igual, operando entre 50-60fps. No geral, Paragon é um belo exemplo de um 'e se' - a PS4 Pro fosse uma máquina focada em 1080p60/ultra e não no suporte 4K. Esta estratégia talvez tenha sido mais fácil para a Epic, mas é bom ver uma abordagem diferente no uso do poder da Pro. O salto da PS4 Normal para a Pro é claro, e ao voltar ao jogo na PS4 normal é que irás perceber a diferença.

As melhorias visuais de Paragon da Epic na PS4 Pro.

The Last Guardian

  • Resolução: 1890p
  • Funcionalidades Adicionais: Modo a nativa 1080p com performance mais consistente e texturas de maior qualidade, modo 4K corre a 1890p
  • HDR: Sim

The Last Guardian oferece dois modos Pro - dependendo da resolução escolhida no menu da consola. Se escolheres 1080p, o jogo opera a nativa full HD com performance mais suave do que na PS4 Normal e no modo 4K da Pro. Se escolheres 2160p, terás 1890p - convertida para 4K.

Preferimos a nativa 1890p, mas a Sony deveria oferecer os dois modos independente do ecrã que os jogadores têm. O modo 4K é lindo, mas os problemas de aliasing a 1080p são mais do que recompensados com uma performance muito superior. Como nota adicional, a HDR neste jogo é espantosa, e funciona na PS4 Normal e na Pro.

Os dois modos de The Last Guardian na Pro.

The Last of Us Remastered

  • Resolução: 1800p (60fps), 2160p (30fps)
  • Funcionalidades adicionais: Modo 1080p60 firmes com sombras de maior qualidade quando as definições da consola estão a 1080p
  • HDR: Sim

Existem prós e contras em The Last of Us Remastered na Pro - primeiro, a implementação de HRD é linda, tirando máximo proveito da arte. É uma funcionalidade presente nas duas consolas. A Pro beneficia de um modo a 3200x1800 a 60fps, uma melhoria impressionante - a actualização 1.08 resolver os anteriores problemas na performance. O modo 30fps - que adiciona mapas de sombras de maior qualidade e corre a nativa 4K também é fantástico.

A v1.08 talvez não seja tão boa para quem joga num ecrã 1080p. A opção super-sampling da v1.07 desapareceu, o que afecta imenso quem usa o modo 30fps. No entanto, um novo modo a 1080p nativa sem quaisquer quedas dos 60fps foi adicionado, e temos sombras de maior qualidade. Mas a tendência dos programadores em bloquearem funcionalidades Pro dependendo do teu ecrã é perturbadora, e não deve continuar.

A v1.08 de The Last of Us Remastered analisada.

Final Fantasy XV

  • Resolução: 1800p via checkboard
  • Funcionalidades adicionais: Visuais melhorados em modo 1800p, modo 1080p30, e modo 1080p60 em desenvolvimento
  • HDR: Sim

O suporte PlayStation 4 Pro de Final Fantasy XV é ainda algo em desenvolvimento. Do que vimos até agora é impressionante. A Square Enix merece respeito por apresentar uma das mais arrebatadoras e impressionantes implementações de HDR. Combinada com um ecrã 4K devidamente configurado, é espantoso. Apoiado por uma resolução superior através de 1800p via checkerboard, juntamente com qualidade de imagem através de LODs ajustados, sombras melhoradas e melhor filtro de texturas. É a combinação de checkerboard e anti-aiasing temporal que produz uma imagem suavizada, apesar da resolução superior

Existe um modo 'Lite', que inferioriza os visuais na Pro, mas reduz os momentos em que o conversor dinâmico de resolução é activado. Pensem nisto como uma versão mais limpa do jogo comparado com a PS4 normal. De momento, os rácios de fotogramas correm a 30fps, mas a Square Enix está a trabalhar num modo 1080p60. O problema de momento é a performance. Na PS4 normal e no modo de alta resolução na Pro, o jogo sofre com severos problemas no ritmo de fotogramas, que tornam a actualização 30fps muito inconsistente, causando a ilusão de um rácio de fotogramas inferior.

A Pro pode evitar este problema no modo Lite - corre a 1080p30 e os fotogramas são entregues de forma consistente, com apenas alguma trepidação. Mesmo assim, quase somente nas cutscenes. Na nossa opinião, é a melhor forma de desfrutar de uma experiência consistente, e o jogo permanece na mesma incrível. Mas esperamos que a Square Enix resolva este problema na PS4 normal e no modo High da PS4 Pro.

Este vídeo é baseado na mais recente demo, mas as funcionalidades e performance na PS4 Pro são idênticas às do jogo final, e poderás ver como se aguenta a checkerboard a 4K..

Assassin's Creed Syndicate

  • Resolução: Incerto - 1620p via checkboard acreditamos nós
  • Funcionalidades adicionais: Downsampling em ecrãs 1080p
  • HDR: Não

A Ubisotft actualizou Assassin's Creed: Syndicate para a PS4 Pro, inesperado mas bem-vindo. O problema é que as vantagens da actualização são incertas. Algo foi feito à resolução, mas não sabemos bem o quê. A qualidade da apresentação é muito má, apresentando uma conversão de resolução muito feia.

Não estamos certos quanto à resolução nativa na Pro. A correr num ecrã 4K, contar os pixeis é complicado devido ao algoritmo de conversão de resolução que estraga a qualidade de imagem. Após analisar algumas imagens, apenas podemos apresentar algumas teorias. A resolução vertical de 1620p surge frequentemente, enquanto 1440 pixeis parece ser o número mais comum. Temos artefactos similares aos que surgem quando é usada a checkboard - por isso acreditamos que temos uma tentativa de chegar a 2880x1620.

Mas é apenas uma teoria pois a qualidade de imagem varia imenso, o que se sente na qualidade da experiência. Esta não é uma melhoria apreciável, especialmente comparado com a versão PC a correr a 4K, ou até 1440p.

Assassin's Creed Syndicate está estranho na PlayStation 4 Pro.

Call of Duty: Black Ops 3

  • Resolução: 2160p via checkboard
  • Funcionalidades adicionais: Super-sampling para 1080p, performance variável
  • HDR: Não

Black Ops 3 - o shooter altamente popular da Treyarch foi uma surpresa agradável, no que diz respeito a actualizações para a PS4 Pro. um jogo que já é tecnologicamente ambicioso na PS4 normal, vai ainda mais longe na Pro com a implementação de 4K via checkboard. Existem numerosos artefactos, mas apenas visíveis em imagens tiradas das capturas - os ecrãs 4K tendem a livrar-se dos problemas graças à menor resolução de movimento combinado com a alta densidade de pixeis.

O aspecto cinematográfico repleto de pós-processamento e os vários níveis mais escuros da campanha, reduzem o impacto da maior resolução, mas temos um jogo mais limpo. A performance é o grande problema - a v-sync adaptável usada na PS4 normal desapareceu, e o jogo emprega uma v-sync double-buffer directa, significando que em cenas mais intensas o rácio de fotogramas pode ir para 30fps - muito abaixo do que temos na PS4 normal. Mas as cenas menos intensas correm com maior suavidade na Pro.

A Treyarch já deve estar a trabalhar no seu próximo Call of Duty, e surpreende com esta actualização Pro. Não é tão suave e consistente quanto Infinite Warfare, e as quedas na performance são problemáticas na campanha. A versão PS4 normal usa um conversor dinâmico, mas as imagens tiradas em momentos mais intensos ainda correm a 2160p na Pro, o que poderá explicar a diferença na performance nestes casos.

Uma perspectiva de Call of Duty: Black Ops 3 na PS4 Pro. É um belo esforço, procurar 4K via checkboard num título tão exigente, mas a performance é variável - por vezes mais lenta do que na PS4 normal.

Dishonored 2

  • Resolução: 1080p/1440p
  • Funcionalidades adicionais: Zero
  • HDR: Não

Dishonored 2 aumenta a resolução para 1440p, mas somente quando a Pro está conectada um ecrã 4K. Ligada a um ecrã 1080p, a resolução nativa fica a 1080p - sem super-sampling para os que têm ecrãs 4K. É estranho, especialmente porque a performance parece ser idêntica nos testes que executámos (talvez seja um gargalo na CPU).

Tal como na PS4 normal, Dishonored 2 corre na Pro com um bloqueio a 30fps, mas com a v-sync totalmente activada. O rácio de fotogramas pode descer dos 30fps - principalmente em cutscenes que usam o motor, mas aqui a Pro tem melhor performance que a PS4 normal. A melhoria na performance é especialmente perceptível nos combates com vários inimigos - algo com o qual a Ps4 normal tem muitos problemas.

Comparação de Dishonored 2 entre várias plataformas, incluindo uma comparação com a PS4 Pro.

Hitman

  • Resolution: 1440p
  • Funcionalidades Adicionais: Super-sampling para 1080p e melhor performance
  • HDR: Não

O Glacier Engine da IO Interactive é algo belo, e as melhorias são palpáveis. A resolução é a maior beneficiada, com um aumento de 78% para 1440p. Num ecrã 4K fica muito bem - talvez um pouco suavizada, mas a solução anti-aliasing combinada com a conversão de resolução funciona bem para preencher o número de pixeis ultra HD.

Existem outras melhorias. Hitman opera com um rácio de fotogramas livre ou com 30fps fixos. A Pro beneficia nos dois casos - primeiro, o modo 30fps não apresenta quedas, ao contrário da Xbox One e PS4 normal. No modo livre, temos uma vantagem de 10fps no mínimo - por isso os inconsistentes meios 30s sobem para 50fps.

Os tempos de carregamento são melhorados e o streaming de texturas também, ao ponto de dar a entender que temos bens de maior qualidade na Pro (na verdade, a PS4 normal apenas demora mais tempo a apresentá-los). É um jogo muito fixe com uma bela melhoria na Pro.

60fps fixos continuam a escapar-nos, mas as melhorias em Hitman são perceptíveis em todos os aspectos.

Top Leitores Posições 50 - 41 Top Leitores

Uncharted 4: A Thief's End

  • Resolução: 1440p
  • Funcionalidades Adicionais: Super-sampling para 1080p
  • HDR: Sim

O épico da Naughty Dog é a melhor amostra tecnológica da PS4 normal, por isso seria de esperar que puxasse pela Pro. No entanto, é mais um refinamento do que um grande salto na qualidade de imagem. A performance está igual à do jogo a correr na PS4 normal, significando que existem as raras quedas abaixo de 30fps com igual impacto na Pro. A maior melhoria está na resolução.

Quando vimos o jogo na PlayStation Meeting, reparámos em artefactos da conversão de resolução e algumas quedas na performance. versão final parece optar por conversão directa para 1440p, produzindo uma apresentação ligeiramente suave em ecrãs 4K, mas a excelente anti-aliasing temporal elimina todo o brilho nas arestas. Suporte HDR foi introduzido nas duas consolas, apresentando mais detalhe e oferecendo um contraste muito melhor - mas a diferença depende do ecrã que usas.

Uncharted 4 está limitado a uma resolução de 1440p e suporte HDR no que diz respeito a melhorias.

Battlefield 1

  • Resolução: Checkerboard dinâmica, até 1656p (talvez maior)
  • Funcionalidades adicionais: Super-sampling parao 1080p, melhorias visuais e performance melhorada
  • HDR: Não

Existem várias melhorias na Pro neste lançamento da Electronic Arts. Battlefield 1 desfruta de uma melhoria na resolução dinâmica que leva o jogo além de 1080p, dependendo do conteúdo, e a performance é melhorada. Também foram adicionadas funcionalidades visuais: o detalhe nos terrenos foi melhorado, e a cadência pós-processamento também.

Até as texturas estão melhores. Na PS4 normal parece operar com uma mistura de arte em medium e high, comparado com o PC, mas na Pro parece que Battlefield 1 corre com high em toda a arte. Ainda fica abaixo da versão PC em ultra, mas a DICE conseguiu um bom meio termo entre melhorias na performance e qualidade visual melhorada, ao ponto da apresentação 1080p ser fantástica, mesmo que seja convertida por super-sampling pelo modo desenhado para suportar ecrãs 4K.

Testes adicionais no modo multijogador de 64 jogadores revelaram uma grande vantagem para os jogadores na Pro, e em cenas menos exigentes, consegue chegar aos 60fps e manter-se lá.

Um aumento tangível na resolução e melhorias na performance.

Publicidade

Comentários (46)

Criar uma nova conta

OU