Criadores de Bioshock e Fallout 3 falam sobre Killzone 2

Sobre a recepção do jogo pelos analistas.

Durante uma conferência na mais recente Comic Con, Stephen Totilo do blog MTV Multiplayer questionou Ken Levine, de Bioshock, e Todd Howard, de Fallout 3, o que achavam sobre o facto que a maioria dos analistas dizem que Killzone 2 é muito similar a anteriores no seu género mas não existe consenso sobre se isso é bom ou mau, melhorar o que já estava feito ou fazer algo completamente novo.

Questionados enquanto jogadores e criadores sobre a importância da inovação nos videojogos, Levine começou por responder que acima de tudo conta o estilo e a diversão. Para Levine a questão não é inovar só pelo bem da inovação, o mais importante é inovar de forma a criar uma experiência divertida. Levine relembra quando jogou GTA III pela primeira vez e como isso foi uma experiência inovadora e ao mesmo tempo extremamente divertida e que mesmo adorando jogar jogos fantásticos, não está interessado em inovação estritamente técnica.

Todd Howard por seu lado acredita que o mercado é quem irá decidir se isso importa ou não. Revela que ainda não jogou Killzone 2 mas já viu bastantes vídeos e tecnicamente considera o jogo fantástico. Em termos de design é algo já comum em shooters espaciais, um soldados a matar aliens, mas a sua concepção é muito boa e considera que a Guerrilla conseguiu acertar nos pequenos detalhes que fazem um bom jogo.

Palavras de criadores de duas das obras mais originais e divertidas desta geração que nos dizem que acima de tudo importa a diversão e até a inovação deve servir essa ideia.

Comentários (10)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!