Eurogamer.pt

Escritor dos livros The Witcher é contrariado: Os jogos é que tornaram os livros famosos

Escritor de Metro 2033 diz que o criador de Geralt é arrogante.

Após as declarações controversas do autor dos livros que são baseados na série de videojogos de The Witcher, outro escritor veio contradizê-lo ao afirmar que os seus livros são populares em todo o mundo graças à difusão que os videojogos conseguiram dos seus personagens e histórias.

Andrzej Sapokowski, criador do universo de The Witcher, criticou a CD Projekt RED dizendo que esta lhe tinha roubado o seu mercado, e que os jogos eram famosos graças aos livros, chegando mesmo a dizer que foi estúpido por ter vendido todos os direitos à produtora de videojogos polaca.

Sobre este assunto, o escritor Dmitry Glukhovsky, o escritor de Metro 2033, disse que, "Penso que está totalmente errado, e que é um filho da p**a arrogante. Sem a franquia de videojogos, a série The Witcher nunca teria tido toda esta loucura de leitura que conseguiu internacionalmente. E não se trata apenas dos jogos, mas também da imprensa em torno dos videojogos e a difusão que a mesma cria. Sem isto, permaneceria como um fenómeno da Europa de Leste e nunca teria chegado ao Ocidente. E o mesmo digo sobre os meus livros de Metro".

a

Glukhovsky explicou também que os videojogos sobre a sua série de livros deram-lhe a oportunidade de algo novo, e por isso não julgou a indústria como algo "perigoso para a sua propriedade". "Eles fizeram um grande trabalho. Penso que Metro 2033 é o mais sentimental, lírico e filosófico shooter em 3D do mundo," concluiu o escritor.

Publicidade

Comentários (41)

Criar uma nova conta

OU