Eurogamer.pt

PewDiePie pede desculpa, mas atira a culpa para os media

O Youtuber acredita que têm medo dele por causa da sua influência.

PewDiePie, o Youtuber com mais subscritores, já publicou um vídeo de resposta à controvérsia que se gerou esta semana. O Youtuber teve a sua série do Youtube Red cancelada e perdeu a sua relação com a Disney depois de ter publicado vídeos com mensagens anti-semitas.

Os vídeos eram na realidade uma piada. A intenção de PewDiePie era mostrar o quão longe as pessoas do site Fiverr estão dispostas a ir por cinco dólares. Foi através deste site que o Youtuber convenceu dois indivíduos a fazer uma dança enquanto mostravam um cartaz com a mensagem "Death to All Jews" (morte a todos os judeus).

Apesar de ter pedido desculpa pela mensagem, que deixou algumas pessoas ofendidas, PewDiePie atribui a culpa aos meios de comunicação, principalmente ao Wall Street Journal. O Youtuber disse inclusive que foi o Wall Street Journal que forçou a Disney a cortar relações consigo, fazendo pressão ao mostrar os vídeos com a mensagem "Death to All Jews"

Embora os vídeos em questão tivessem de facto mensagens anti-semitas e referências aos Nazi, PewDiePie acusa os media de retirarem coisas do contexto. Youtuber também disse que os meios de comunicação tradicionais têm medo das personalidades da Internet, por causa da enorme influência que têm nos seus seguidores.

Entretanto, o Wall Street Journal já respondeu às acusações de PewDiePie, afirmando que mantém a reportagem que fez dos vídeos com mensagens anti-semitas. Mais ainda, refere que o Youtuber não abordou outros vídeos referidos pelo Jornal, como por exemplo, um vídeo em que um homem vestido de Jesus Cristo a dizer "Hitler não fez nada de errado".

Publicidade

Comentários (46)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela tua contribuição!